HOME Matérias Aconteceu Retrofit na hotelaria é tema de palestra no 10º Encontro da Hotelaria

Retrofit na hotelaria é tema de palestra no 10º Encontro da Hotelaria

19
0
SHARE

Direto de Ouro Preto – O Diretor de Operações da Vert Hotéis, Acácio Pinto, terminou uma palestra agora à pouco no 10º Encontro da Hotelaria e Gastronomia Mineira que está acontecendo no Centro de Artes e Convenções da UFOP — Universidade Federal de Ouro Preto. Este evento é promovido pela FBHA — Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação e tem a Revista Hotéis como Midia Oficial. Acácio começou a debater o tema Retrofit – Uma Questão de Sobrevivência, ressaltando que a Vert Hotéis reserva 4% da receita livre para um fundo de reforma, pois além de fidelizar o cliente, é uma maneira de sobreviver à concorrência acirrada.

 

Segundo ele, só existem três motivos para que um hotel passe por um retrofit: alavancar diária média, a taxa de ocupação e fomentar vendas. “Manter o hotel atualizado é uma maneira de fidelizar os hóspedes, que estão cada vez mais exigentes e que possuem padrões comparativos a outros empreendimentos. Mas, para se fazer uma reforma, é necessário muito planejamento, uma vez que há impacto em custos, por isto, é essencial ter um fundo de reserva. Manter um hotel atualizado é garantia de sobrevivência do próprio negócio. Uma boa internet, acústica, roupas de cama limpas, um bom café, uma boa cama e chuveiro e o cunho de sustentabilidade de um hotel faz a diferença na escolha dos hóspedes”, afirma.          

 

 

E para evitar retrofitar um hotel, ao invés de fazer reformas, Acácio apontou a tematização como uma solução eficaz para se manter bem posicionado no mercado e citou o exemplo do Mercure São André que possui a temática da indústria automobilística como um case. “Cada região tem sua história e ela pode ser mostrada. Ouro Preto possui um grande acervo histórico para tematizar um hotel, sua geografia é uma grande inspiração e mesmo sua fauna e flora exuberante. É muito simples e fácil tematizar um hotel, pois um simples papel de parede faz a diferença e agrega muito valor ao empreendimento”, assegura Acácio.       

 

 

Uma dica essencial que ele destaca num retrofit é a contratação de um excelente profissional da hotelaria para acompanhar o trabalho do arquiteto em seu trabalho para ter um equilíbrio entre custo benefício. “Um lustre instalado no lobby de um hotel no valor de R$ 8 mil ou de R$ 80 mil, não faz a menor diferença na captação de hóspede, a não ser que o empreendimento seja um conceito design. Controle gerencial é de suma importância”.     

 

 

E modernizar um hotel não significa necessariamente um grande custo, mas não se pode querer adivinhar o que o hóspede quer. No ponto de vista de Acácio, montar apartamentos protótipos para é uma ótima opção para testar novas tecnologias que possam agregar conforto e comodidade aos hóspedes. O ideal é que o próprio hoteleiro teste, pois se é bom para ele, certamente será bom para o hóspede. “Hoje em dia existem muitos fornecedores que cedem seus produtos para serem testados. Uma vez aprovado, o custo médio de um retrofit de um apartamento é em torno de R$ 15.800,00 por apartamento. Boa infraestrutura e conforto é o mínimo que devemos garantir para que o hóspede volte”, assegurou que concluiu dizendo: “Não deixe o concorrente inaugurar um hotel na sua porta sem antes modernizar o seu, pois isto é essencial para a sobrevivência de seu negócio”.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image