HOME Matérias Mercado IBGE divulga mapeamento da hotelaria no Brasil

IBGE divulga mapeamento da hotelaria no Brasil

8614
0
SHARE

O IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou no último dia 28 de fevereiro um mapeamento da rede hoteleira no Brasil. O estudo revelou que em 2011, as 27 capitais brasileiras contavam com 5.036 meios de hospedagem com 250.284 unidades habitacionais (suítes, apartamentos, quartos e chalés), e capacidade total de 373.673 leitos. A maioria destes meios de hospedagem, 52,1%, eram hotéis que tinham em média 50 UHs e 74 leitos. O segundo tipo de meio de hospedagem mais comum foram os motéis (1.184), com 23,5%, seguidos pelas pousadas (714), com 14,2%. Têm menor expressividade apart-hotéis/flats, com 4,2%, pensões de hospedagem (inclusive estabelecimentos do tipo cama e café ou pousadas domiciliares), com 3,1%, e albergues turísticos, com 1,9%. No grupo outros, campings, dormitórios e hospedarias totalizam, apenas, 1%.

 

As quatro principais capitais São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador (BA) e Belo Horizonte (MG), que detém 40,7% do total de meios de hospedagem, 45,8% das UHs e 43% dos leitos disponíveis em todas as capitais do Brasil. A pesquisa mostrou também que São Paulo com 972 estabelecimentos (19,3%), possui a maior rede de serviços de hospedagem do país, concentrando 54.065 unidades habitacionais (21,6% do total), e 73.488 leitos (19,7%). Logo após chega o Rio de Janeiro, com 429 estabelecimentos (8,5%), 31.594 unidades habitacionais (12,6%) e 45.416 leitos (12,2%). A capital baiana fica em terceiro, com 358 estabelecimentos (7,1%), e Belo Horizonte (5,8%), com 291 estabelecimentos, fechando o ranking das quatro capitais com maior participação na capacidade de hospedagem no Brasil.

 

Já a capital do Ceará, Fortaleza figurou na pesquisa com 280 estabelecimentos (5,6%), 12.188 unidades habitacionais (4,9%) e 19.745 leitos (5,3%); Florianópolis (SC), com 254 estabelecimentos (5,0%), 10.098 unidades habitacionais (4,0%) e 20.060 leitos (5,4%); Curitiba, com 242 estabelecimentos (4,8%), 12.780 unidades habitacionais (5,1%) e 19.083 leitos (5,1%) e Brasília, com 222 estabelecimentos (4,4%), 11.980 unidades habitacionais (4,8%), 19.216 leitos (5,1%).

 

De acordo com a pesquisa, três capitais da região Norte, possuem as menores redes de hospedagem do Brasil: Boa Vista (RR), com apenas 32 estabelecimentos de hospedagem (0,6%), 1.077 unidades habitacionais (0,4%) e 1.726 leitos (0,5%); Rio Branco (AC), com 36 meios de hospedagem (0,7%), 1.231 unidades (0,5%) e 2.047 leitos (0,5%); e Macapá (AP), com 41 meios de hospedagem (0,8%), 1.247 unidades (0,5%) e 1.584 leitos (0,4%).

 

O estudo também analisou o padrão de conforto em que os hotéis brasileiros se encontram atualmente, e foram considerados itens como decoração, mobiliários, aparelhos, infraestrutura (instalações sociais e esportivas) e atendimento, e foi constatado que grande número dos meios de hospedagem, cerca de 23,2%, tem padrão de conforto/qualidade inferior. Já na categoria luxo, apenas 3,5% foram enquadrados nesta classificação, e 11% correspondem ao nível superior ou muito confortável. Os meios de hospedagens classificados como turísticos/médio representam 24,7% do total de toda a rede hoteleira brasileira. Outro dado relevante da pesquisa é que 37,6% dos meios de hospedagem são da categoria econômica.

 

O levantamento completo da Pesquisa de Serviços de Hospedagem 2011, realizada pelo IBGE em parceria com o Ministério do Turismo está disponível no site: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/comercioeservico/psh/2011/default.shtm

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image