Publicidade
Trofeu fornecedor

Revista Hotéis entrou no 20º ano de publicações mensais e ininterruptas

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 11 minutos

Fazer uma revista mensal de 100 páginas com tiragem de 15 mil exemplares e distribuição gratuita se antes da pandemia era uma missão difícil, agora se torna uma missão quase impossível, mas o desafio é que nos move

Estamos entrando na data de hoje (2 de junho) em nosso 20º ano de atividades mensais ininterruptas. Esse é um grande marco para uma mídia, pois fazer uma revista mensal de 100 páginas com tiragem de 15 mil exemplares e distribuição gratuita se antes da pandemia era uma missão difícil, agora se torna uma missão quase impossível. Mas o desafio é que nos move e desde que foi concebida a Revista Hotéis no ano de 2002, o objetivo era bem claro! Ser a referência do setor hoteleiro no Brasil e com um trabalho sério, ético e muito dedicado em servir o setor, em poucos anos de atuação conseguimos esse feito. Mas permanecemos cada dia mais obcecados para manter nosso elevado padrão de credibilidade editorial, ainda mais em tempo de fake news. Somos formadores de opinião e referência para quem busca se atualizar com os principais fatos e acontecimentos desse dinâmico setor hoteleiro. Nos vangloriamos de nossa publicação não sofrer efeito sanfona como a grande maioria das revistas sofrem. Ou seja, quando o comercial é bom, sai bastante páginas, mas quando o comercial é ruim, sai publicada poucas páginas, o que é uma verdadeira agressão ao produto apresentado aos leitores.

Publicidade
SPCVB

O APP da Revista Hotéis é bem moderno e pode ser acessado nas plataformas Android e Apple

Mas vamos remeter ao ano de 2002 para entender o porque surgiu a Revista Hotéis? Na época existia um enorme movimento das grandes construtoras e incorporadas paulistanas de construir flats para suprir a carência de hospedagem. O dinheiro era captado facilmente no mercado de investidores e esse segmento ganhou proporções gigantescas e necessitava de uma mídia para divulgar as informações e novidades. Assim nasceu a Revista Construflats & Hotéis com a expertise do editor Edgar J. Oliveira que já havia trabalhado vários anos numa revista segmentada de construção. Então, naturalmente que o foco editorial da publicação que surgia abordasse aspectos construtivos dos hotéis, falando de métodos e sistemas e isso incluía desde a fundação da edificação, os pilares, fechamento laterais até mesmo como foi feito a implantação para o hotel entrar em operação. Notícias e novidades dos hotéis também eram contempladas nessa primeira edição, assim como turismo e hospedagem.

 

Superando as adversidades

E superar as adversidades de um negócio em seu início não foi fácil, assim como entender o que era essa tal internet que ainda estava engatinhando no Brasil em busca de popularização. Mas para logar era preciso usar a telefonia discada, esperar a boa vontade do sinal das operadoras e rezar para ter o acesso. Os serviços eram muito caros e precários, as operadoras de telefonia no Brasil ainda estavam aprendendo a lidar com esse modelo de negócios e receber e enviar e-mails, era um teste de paciência e as vezes o velho e bom fax resolvia de forma mais rápida.

A edição número 1 estampava na capa a fachada do Meliã Confort Iguatemi na capital paulista que havia sido construído pela Gafisa e que agora se chama Tryp São Paulo Iguatemi Hotel. E já na primeira edição demos um show de editorial mencionando métodos e sistemas construtivos que reduziram prazo de execução, custos e maximizaram a qualidade final do produto entregue. E o entrevistado do mês era Luís Carlos Nunes, recém empossado Presidente da ABIH Nacional – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis. Essa edição já nasceu mostrando ao mercado que estava surgindo não uma revista qualquer, mas havia um firme propósito de torná-la em curto tempo a referência do setor no Brasil.

Publicidade
Onity

E diante do crescimento dos flats que havia espalhado de São Paulo e tomado conta do País, o nome Construflats & Hotéis permaneceu até o número 34 de junho de 2005. Durante esse período os nossos leitores puderam conhecer como foram construídos grandes ícones da hotelaria nacional como o Hilton São Paulo Morumbi, Grand Hyatt São Paulo, o hotel Unique, assim como vários outros que mudaram os conceitos de hospedagem no Brasil.

Mas diante desse crescimento avassalador dos flats no Brasil, era natural que começassem as disputas e brigas jurídicas com a hotelaria tradicional que acusava os flats de concorrência desleal em razão da natureza da operação que era residencial e com isso havia uma carga bem menor de impostos. E como a palavra flat começou a ter uma conotação não muito bem vista no mercado em razão de falsas promessas de retorno fácil e rápido sobre o capital investido assegurado em alguns estandes de vendas, o que virou um imbróglio jurídico, havia a necessidade de rever o nome da publicação. Com isso em julho de 2005 a edição já estampava o nome de Revista Hotéis, o foco de aspectos construtivo foi abortado e uma nova linha editorial foi definida, dando ênfase a implantação, pois é justamente nessa fase quando se decide tudo o que o hotel necessita para entrar em operação. E nesse sentido, não havia nenhuma revista no Brasil que falasse de implantação hoteleira, que valorizasse os fornecedores, assim como os consultores, asset manager, arquitetos e os profissionais ligados diretamente ao segmento hoteleiro. 

O nome mudou, mas o propósito não

O nome Revista ConstruFlats & Hotéis foi abreviado para Revista Hotéis para se adequar à nova realidade de mercado e suprir a carência de outros nichos, mas uma coisa não mudou. O firme propósito de ser a melhor e mais completa publicação do segmento hoteleiro no Brasil. E esse é o DNA que nos move até hoje, fazer uma edição que supere a anterior. Nosso padrão de qualidade e credibilidade editorial são marcas presentes em nosso trabalho que ganhou a confiança do mercado. E há muitos anos atrás passamos a ter esse reconhecimento de revista referência do setor hoteleiro no Brasil.

E nesses longos anos na estrada na busca incansável de informações para atualizar nossos leitores de um setor tão dinâmico como a hotelaria, demos muitas contribuições. Vimos nascer e apoiamos entidades como o FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, a Resorts Brasil, a ABRACOHR – Associação Brasileira de Compradores para Hotéis e Restaurantes, a ABG – Associação Brasileira de Governantas e Profissionais da Hotelaria, entre outras. Com o apoio dessas entidades, assim como a ABIH/SP, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo, assim como a ABAGA – Associação Brasileira da Alta Gastronomia, lançamos com sucesso em 2008 a feira Hotel Tec. O evento era uma alternativa no primeiro semestre do ano para que os fornecedores pudessem ter outra opção de expor seus produtos. A Hotel Tec – Feira de tecnologia de produtos e soluções para a hotelaria aconteceu com sucesso nos anos de 2008, 2009 e 2010 e teve ampla cobertura nas edições da Revista Hotéis.

Revista Hotéis entrou no 20º ano de publicações mensais e ininterruptas

A feira Hotel Tec foi realizada com sucesso nos anos entre os anos de 2008, 2009 e 2010, até que a Brazil Trade Show propôs uma parceria para realizar a feira Fispal Hotel, o que descontinuou a Hotel Tec (Foto: Divulgação)

Publicidade
Engie

Feira visionária

A primeira edição da Hotel Tec, realizada entre 5 e 7 de maio de 2008 no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, demonstrou a grande carência dos fornecedores da hotelaria nacional por uma feira segmentada voltada a profissionais, com foco em qualidade e tecnologia, o que até então não existia no mercado. O resultado foi o nascimento da segunda maior feira de hotelaria do Brasil, com a participação de 72 tradicionais fornecedores da hotelaria nacional que ocuparam os 6.700 m² de área do 4º e 5º pavimento do local do local do evento. O balanço da feira foi extremamente positivo, pois 4.848 profissionais únicos, ou seja se ele passasse 20 vezes na entrada do evento, computava somente uma, ao contrário de algumas feiras que acontecem no setor e que infla esses números de visitantes. O acesso de estudantes só era permitido se estivessem fazendo nível superior, pois seriam rapidamente os futuros gestores dos hotéis. Isso quebrou paradigmas, pois caravanas de estudantes de segundo grau era o que se via numa feira segmentadas do setor, que davam volume nos corredores da feira, mas zero de retorno aos expositores. Ao contrário, dava era prejuízo, pois levavam todo material de divulgação, comia e bebiam o que estava disponível nos estandes. Ao contrário do público alvo da Hotel Tec que era selecionado por cima, com alto poder de decisão e compra. Eles visitavam o evento em busca das muitas soluções tecnológicas apresentadas ou mesmo na qualificação profissional que acontecia nos vários eventos paralelos promovidos pelas entidades de apoio. O Concurso Talentos da Gastronomia que acontecia na feira Hotel Tec reunia alunos de várias universidades do Brasil e havia a luta contra o relógio na preparação de um prato para ser julgado por renomados chefes da alta gastronomia no Brasil.

Revista Hotéis entrou no 20º ano de publicações mensais e ininterruptas

O Concurso Talentos da Gastronomia que acontecia na feira Hotel Tec reunia alunos de várias universidades do Brasil e havia a luta contra o relógio na preparação de um prato para ser julgado por renomados chefes da alta gastronomia no Brasil

Grandes contribuições para a hotelaria nacional

Essa feira já apostava em 2008 em expositores que pudessem apresentar produtos e soluções tecnológicas, pois é isso que fazia o hoteleiro sair do seu ambiente de trabalho e visitar a feira e fechar negócios. E o que é moda nos dias atuais dos Reality Shows da Gastronomia, a Hotel Tec já promovia com o apoio da ABAGA uma disputa entre alunos de conceituadas faculdades de gastronomia, como Senac, Estácio, Anhembi Morumbi, FMU, entre outras. Eles participavam do Concurso Talentos da Gastronomia com direito a plateia de estudantes na arquibancada e com muitos gritos de incentivo. Os alunos recebiam vários ingredientes e tinham um prazo estipulado para produzir um prato que seria apreciado e avaliado por renomados chefes da alta gastronomia do País e a luta contra o relógio era uma constante preocupação. Na Hotel Tec também havia as finais dos concursos gastronômicos Azteca Brasil e Global Chefs Brasil. Esses concursos habilitavam os candidatos a participarem do Bocuse d’Or, considerado o “oscar da alta gastronomia no mundo”. A Hotel Tec teve ampla cobertura em nossas edições e foi feita com muito sucesso entre os anos de 2008, 2009 e 2010, até que a Brazil Trade Show propôs uma parceria para realizar a feira Fispal Hotel, o que descontinuou a Hotel Tec. 

Revista Hotéis entrou no 20º ano de publicações mensais e ininterruptas

O evento é o Oscar do Setor e reúne a liderança da hotelaria nacional (Foto: Divulgação)

E outra ação muito assertiva da Revista Hotéis aconteceu em 2010 com a criação de um troféu para reconhecer anualmente as empresas que mais se destacaram no fornecimento de produtos e serviços para o segmento hoteleiro e assim homenageá-las. Antes da criação deste Troféu, não existia nenhuma forma de homenagear e valorizar os fornecedores da hotelaria nacional. A segurança, ética e transparência na apuração dos votos eram princípios básicos e conquistou a credibilidade do mercado, pois ao contrário de outras premiações, essa não visa lucro nenhum. O evento que se encontra em sua 9ª edição é a maior homenagem dos hoteleiros do Brasil aos fornecedores do setor. Na edição do ano passado teve 4.258 votos de várias partes do Brasil e a entrega da premiação foi numa grande festa para 368 convidados no hotel Pullman São Paulo Vila Olímpia, o mesmo cenário em 17 de fevereiro de 2020. Esse evento de muito glamour, é o ponto de encontro de CEO´s, diretores e gestores de redes nacionais e internacionais que operam no Brasil, assim como representantes de entidades e os melhores fornecedores do setor do ano.

Revista Hotéis entrou no 20º ano de publicações mensais e ininterruptas

O troféu é o Oscar do Setor no Brasil (Foto: Divulgação)

Publicidade
Pikolin

Apoiar e cobrir em tempo real os grandes eventos da hotelaria nacional também marcou muito várias edições. Você que acompanha nossa publicação viu grandes cobertura da feira Equipotel, dos eventos da ADIT Brasil (ADIT Juris, ADIT Invest, ADIT Share), da GRI Club, da RCI Brasil e Interval, duas gigantes mundiais que operam no tempo compartilhado, assim como feiras regionais como: ENCATHO- Encontro Catarinense de Hoteleiros, EXPROTEL – Feira de Produtos para a Hotelaria, Encontro da Hotelaria Mineira e mais recentemente a HFN – Feira Food Nordeste. E não poderíamos também esquecer a cobertura que fizemos em várias edições de eventos do trade, como a feira WTM, ABAV, Festival das Cataratas, Festival de Turismo de Gramado, BNT Mercosul, entre várias outras, como eventos acadêmicos do Senac e o Fórum de Formação de Compras da Accor.

Uma publicação para servir o setor, esse é o nosso lema de trabalho. Assim fazemos vários fóruns que promovem amplo debates em vários setores e eles já foram motivos de amplas coberturas em nossas edições como os fóruns de: acessibilidade, segurança, soluções hoteleiras, de compras e mais recentemente o de tecnologia na hotelaria.

Respeito e reconhecimento do trabalho

Com isso a Revista Hotéis ganhou um grande respeito e reconhecimento do mercado hoteleiro, pois é a única publicação que faz o elo de ligação para quem fornece e para quem deseja comprar na hotelaria. Percorre o Brasil e algumas partes do mundo cobrindo em tempo real no site e em mídias sociais os principais eventos do setor. Mas fazer mensalmente uma revista que não sofre efeito sanfona, pois mantém inalterada o número mínimo de 100 páginas com altíssimo padrão de qualidade gráfica e distribuição gratuita com uma tiragem de 15 mil exemplares em plena era digital, não é tarefa fácil. Contar com apoio dos hotéis que tanto divulgamos é essencial para deixar esse canal de comunicação cada vez mais fortalecido, mas infelizmente muitos hotéis ainda acreditam que somos obrigados a conceder mídia espontânea sem ter a contrapartida. Ou seja, apostam toda a verba de marketing que antes era destinada a anúncios e apoio nas mídias impressas no poder de convencimento das assessorias de imprensa ou mesmo em blogs ou os tais influencers, que em sua maioria não tem comprometimento com a verdade e a informação, assim como pecam em credibilidade.

Ciente de que o bom e velho hábito de sentar e folhear uma revista para ler nunca vai acabar, mas cada vez mais o impresso será reduzido até mesmo por razões ecológicas e para acompanhar as tendências de um mundo cada vez mais digital, a Revista Hotéis está preparada para os novos desafios. Está muito bem posicionada nas midias sociais, como Twitter, Facebook, Linkedin, sendo a principal revista no Brasil com avaliações no TripAdvisor. No total são mais de 1.500 avaliações de hotéis, restaurantes e destinos de várias partes do Brasil e do mundo. Isso é fruto de nossas intermináveis viagens, nosso olhar atento e fazendo análise técnica e imparcial. E outro eficiente canal de comunicação que temos com o mercado é a TV Hotéis que tem mais de 300 vídeos, sendo muitos deles entrevistas com renomados profissionais do setor.

A Revista Hotéis é a mídia que mais tem avaliações no TripAdvisor no Brasil (Foto: Divulgação)

 

Mesmo com as adversidades, continuaremos cada dia mais obcecados em fazer uma edição que supere a anterior. Então, temos muito a comemorar a conquista de 218 exemplares mensais ininterruptos ao entrar em nosso 20º ano de atividades. E agradecemos muito a vocês anunciantes e hoteleiros, razões de nossa existência. Vamos continuar cada vez mais dedicados em manter esse importante canal de informação impressa, mas também apostando nas mídias digitais, assim como na TV Hotéis. E que venha mais 20 anos de novas conquistas.

Publicidade
Altenburg

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA