Publicidade
Retomada do turismo

Live da Equipotel Conexões abordou a resiliência na retomada dos hotéis

Renomados profissionais do setor hoteleiro participaram dessa live que foi moderada pela consultora Gabriela Otto

Aconteceu agora pouco através da plataforma Equipotel Conexões, uma live com a temática “Adaptação dos meios de hospedagens e resiliência na retomada”. O evento on-line contou a participação de Alexandre Gehlen, Diretor Geral da Intercity Hotels e Presidente do Conselho de administração do FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil , Sérgio Souza, Presidente  da Resorts Brasil e Diretor Comercial do Casa Grande Hotel, Murilo Pascoal, CEO do Beach Park e Presidente do SINDEPHAT – Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticase Eduardo Giestas, CEO da Atlantica Hotels. A Consultora Gabriela Otto, Managing Director HSMAI Brasil, foi a moderada desse painel.

Live da Equipotel Conexões abordou a resiliência na retomada dos hotéis

Gabriela Otto, CEO da GO Consultoria e Presidente da HSMAI Brasil, foi a moderadora do evento (Foto: Divulgação)

Biossegurança
Live da Equipotel Conexões abordou a resiliência na retomada dos hotéis

Eduardo Giestas: “Por mais normatizado que tenha, é importante garantir a adesão” (Foto: Divulgação)

Eduardo Giestas, CEO da Atlantica Hotels foi questionado sobre as novas regras implementadas para garantir segurança: “Nós estamos numa fase avançada em relação a protocolo. O brasileiro tem mais o toque, a proximidade. Esse selo e processo nosso é auditado. A gente está com 100% do protocolo implementado nos 110 que temos. Os outros 25 que estão nos processos de abertura, também. Fizemos um treinamento com os funcionários. Por mais normatizado que tenha, é importante garantir a adesão. São elementos importantes, o nosso colaborador tem um propósito de cuidado. Os nossos investidores estão ajudando na adesão, estão poiando 100%. E por último, garantir a adesão do hóspede, o mais importante”, disse.

Live da Equipotel Conexões abordou a resiliência na retomada dos hotéis

Murilo Pascoal: “A parte mais importante em relação aos protocolos é o treinamento”

Murilo Pascoal, CEO do Beach Park e Presidente do SINDEPAT, opinou que: ”Eu acho que a parte mais importante nesse ponto é treinamento. A gente treinar e treinar os funcionários. Acho que todas as redes têm os treinamentos com seus formatos e características. Acho que o que muda, é que temos novos procedimentos. No momento novo, assim como os médicos, é novo. O foco é o treinamento. Sempre tem o hóspede rebelde, mas agora isso vai ser potencializado. Então, para nós, o foco é este. Na preparação do pessoal, para também estarem tranquilo. Passamos por um processo de comunicação pesado e de medo, não podemos esquecer que os nossos funcionários passam por isso, cada um reage de um jeito”, comentou.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

 

Perfil dos hóspedes

Alexandre Gehlen, Diretor Geral da Intercity Hotels, foi questionado por Gabriela Otto nessa live da Equipotel Conexões sobre esses novos hóspedes que os hotéis encontrarão. “Precisamos combinar tudo com nosso hóspede também. Na medida que passemos a seriedade da coisa, até os mais relaxados entendem, vão pensar ‘opa, essa casa tem um protocolo rígido, deixa e me atentar’, vamos mostrando os protocolos”, esclareceu.

Live da Equipotel Conexões abordou a resiliência na retomada dos hotéis

Sergio Souza: “Dentro do nosso ambiente queremos que todos fiquem em segurança. “

Sergio Souza, comentou sobre o assunto. “Quem não quer usar a máscara não é maioria. É do interesse de todos nós, o principal agente de controle é o hoteleiro. Dentro do nosso ambiente queremos que todos fiquem segurança. Existe uma tendência do hóspede relaxar porque está cansado, ele quer num ambiente relaxar um pouco. Mas não podemos deixar acontecer enquanto não temos vacina. É nosso dever divulgar e fiscalizar todos os protocolos. É para o bem de todos, inclusive do turismo. O pior dos cenários é dar passos para trás na flexibilização da pandemia”, disse.

Publicidade
RAP Engenharia

 

Legado da pandemia
Live da Equipotel Conexões abordou a resiliência na retomada dos hotéis

Alexandre Gehlen: “Na medida que passemos a seriedade da coisa, até os mais relaxados entendem”

Alexandre Gehlen destacou sobre as lições que o Coronavírus deixou. “Em abril falávamos que tínhamos mais perguntas do que respostas, e não mudou. Acho que temos que nos inspirar nos momentos históricos, como de 11 de setembro. Tínhamos um aeroporto mais fluído e depois mudou. Eu teimo a dizer que a hotelaria tem a necessária atenção aos protocolos de higiene. Acho que alguns ficam e outros vão sair. O álcool gel, cuidados com limpezas vão ficar. Agora o café da manhã que está restrito, mas na medida que tiver vacina, o processo vai retomar, e fazer com que as pessoas curtam de novo”.

União do setor

Murilo Pascoal foi questionado nessa live da Equipotel Conexões sobre a união do setor do turismo para passar por essa fase. “Em 13 de março começou o fechamento, então nos reunimos, e nesse dia falamos o que vamos fazer, e decidimos ir para Brasília. Falamos com o ministro, dissemos que estávamos correndo risco de quebrar o turismo. Também encontramos com o presidente da ABRASEL, então começou a pressão. Acredito que esses trabalhos das associações foram importantes para sair a medida provisória 936, e permitiu passar por esse momento difícil. Foi um período que nos reunimos todos dias. Foi importante”, comentou.

Publicidade
Continuum

 

Sérgio Souza também opinou sobre o assunto.  “Existe duas maneiras para se reunir: pelo amor e dor, no nosso caso foi pela dor. A gente nunca conseguiu fazer algo tão pleno igual essa. Fomos nos reunindo com canais de vendas, eventos… são mais de 20 associações trabalhando para salvar nosso seguimento. O setor hoteleiro foi atingindo de maneira dura”, lamenta.

Comercialização:

Além disso, outro assunto comentando é sobre a comercialização tanto do turismo de lazer quanto de negócios, Sergio Souza explicou que: “Resiliência é importante nesse momento. Temos que ter uma visão realista: Não é momento de desgraça nem de otimismo elevado. Temos um potencial de mercado interno. O Brasil é o país onde há o melhor turismo nacional do mundo. Isso é importante para retomada. Só que temos que trabalhar em dois sentidos, o lazer tem que retomar e o turismo de negócios também. A gente começa sentir uma retomada, as cidades começam sair da zona amarela. Aos poucos vão retomando, mas isso é um processo bastante demorado. É importante deixar claro a realidade”, alertou.

Eduardo Giestas, CEO da Atlantica Hotels também levantou uma questão sobre o assunto nessa live da Equipotel Conexões. “Eu acho que a gente confunde o novo normal com a retomada. O novo normal só vai acontecer quando tiver uma vacina ou cura comprovada. A gente está vivendo um processo de retomada que é uma adequação, não um novo normal, não importante o tempo. Existe um teste de resiliência no setor. Ele vai ter que aprender operar com nível e ponto de equilíbrio mais baixo do que hoje. Agora, essa indústria da trafica que estamos vivendo, eu concordo com você, a hora que houver o retorno da normalidade, isso vai acabar”.

Publicidade
Totaline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image