Publicidade
Retomada do turismo

Boas práticas para a multipropriedade são debatidas na 14ª edição do ADIT Invest

O moderador desse painel que terminou agora a pouco e que faz parte da grade de programação da 14ª edição do ADIT Invest, foi Diogo Canteras, Sócio Diretor da HotelInvest e contou com a participação de: Armando Ramirez, Director Business Development ConeSur – Wyndham Hotels & Resorts,  Gustavo Rezende, Diretor Executivo do GR Group e Francisco Costa Neto, CEO da Aviva Algar FLC, O evento que é promovido pela ADIT Brasil – Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil e a Revista Hotéis é Midia Oficial, tem como objetivo conectar empresários e empresas desses setores ao mercado financeiro.

Francisco Costa Neto: “Temos três unidades de negócios, a hospitalidade, entretenimento e Vacation Ownership”

Neto começou as preliminares destacando o gigantismo que se tornou a Aviva ao se juntar com o Rio Quente e o Costa de Sauípe num mesmo portfólio. Com isso passou a ter 2700 apartamentos, três parques aquáticos, vendas brutas de R$ 800 milhões, mais de 4,5 mil associados e plano capex de R$ bilhão até 2025. O Aviva conta com três unidades de negócios: hospitalidade, entretenimento e Vacation Ownership.

Publicidade
Harus

Já Rezende salientou o recente rebranding que culminou com várias marcas do GR Group que se posicionou de maneira ainda mais competitiva nas cidades de Caldas Novas (GO), Gramado (RS), Olímpia e Barretos, ambas em São Paulo, assim como a expansão para Portugal. Voltado a parque temática em Barretos. O novo parque aquático que está sendo construído em Gramado, ao lado do Snowland, também foi destacado por Rezende, assim como o objetivo do GR Group criar experiências e que elas sejam duradoura e enriquecedoras para os clientes estarem cada vez mais fidedígnos.

Armando Ramirez: “Estamos de olhos nas oportunidades apresentadas para crescer ainda mais no Brasil”

Ramirez destacou que a Wyndham possui um portfólio de 20 marcas com mais de nove mil hotéis no mundo e 230 unidades na América Latina. “No Brasil operamos com seis marcas e diante das oportunidades apresentadas pelo mercado, resolvemos alavancar nosso produtos. Parceiro e localização certa será de fundamental importância para o nosso crescimento. A chegada de outros players internacionais no mercado de multipropriedade alavancará ainda mais o setor”, assegura Ramirez.

Gustavo Rezende: “Enxergamos na Wyndham um grande parceiro para o nosso crescimento”

Rezende disse que há cinco anos atrás nenhuma operadora hoteleira enxergava o nicho de mercado apresentado pela multipropriedade. “Quando entregamos o resort em Gramado, que  a ser administrado pela Wyndham, tiramos de nós o peso da operação de um hotel, pois esse não era nosso foco principal. Com isso, estávamos deixando de lado os novos negócios e estratégias. Nossos clientes passaram a contar com mais experiência e expertise internacional com a chegada da Wyndham e estamos felizes com essa parceria”, disse Rezende.

Publicidade
RAP Engenharia

O executivo Neto destacou que a proposta da Aviva é o entretenimento, pois a experiência nunca acaba, sendo intangível ao valor que é fazer família felizes. “Para isso investimos muito em hardware e nos talentos humanos, pois essas são grandes preocupações nossas. Estamos atentos a quantas experiências de entretenimento apresentamos ao cliente hoje em relação a anos anteriores, assim conseguimos mensurar o intangível. Mas uma coisa é certa. Não existe correlação ao investimento novo com o cliente novo. Somente 30% dos investidores conseguem esses novos clientes, pois a batalha é manter o cliente existente”, garante Neto.

A visão de Rezende em relação ao entretenimento dos parques aquáticos a diferença está nas novas experiência propiciadas por renovações inéditas, como o bar de gelo inaugurado recentemente no Barretos Country, assim como propiciar momentos mágicos as famílias e ele fez uma revelação.  “As vendas iniciais das multipropriedades foram feitas de forma equivocada baseadas no lucro e gerenciar essas receitas hoje é bem complicado. O modelo hoje mudou muito e hoje se vende uma multipropriedade visando maximizar o entretenimento de quem adquiriu”, disse Rezende.

Para Ramirez os empreendimentos de multipropropriedade tem de estar evoluindo para acompanhar as necessidades dos clientes e as vendas tem de ser feitas com profissionais bem qualificados. “Temos um time diferente de vendas no Brasil que conhece muito as necessidades dos clientes para oferecer cada vez mais produtos de lazer com atrativos”, concluiu o painel Ramirez.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA