Publicidade
Leceres

10º ADIT Share mostra o ‘Raio X’ do financeiro sobre multipropriedade

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 3 minutos

Direto de Olímpia (SP) – A 10ª edição do ADIT Share, realizada este ano no Thermas dos Laranjais, em Olímpia, no interior paulista, abriu os trabalhos do período da tarde com o painel “Raio-X do mercado financeiro sobre a multipropriedade”, com Rafael Almeida, CEO do Grupo Natos (como moderador); Camila Almeida, Sócia-fundadora da Habitat Capital Partners; Diego Siqueira, sócio-fundador do Trinus Co; e Alex Bahov, sócio e head de operações estruturadas da CV Real Estate.

Publicidade
Faitec

 

Rafael Almeida começou o encontro anunciando os dois convidados, que se apresentaram e resumiram a sua trajetória. “A multipropriedade ela é muito mais especialista e segmenta as etapas de venda e o mercado imobiliário como um todo tem muito para aprender com a multipropriedade”, observou Diego Siqueira na sua primeira fala.

10º ADIT Share mostra o 'Raio X' do financeiro sobre multipropriedade

Rafael Almeida, CEO do Grupo Natos, retornou como moderador desse painel

A seguir Almeida iniciou a conversa instigando o trio a compartilhar suas análises do mercado, segundo o ponto de vista pessoal e vivências de cada um. “Acho que passou um pouco o preconceito com o setor e o único ponto de atenção é que realmente quando se vê a oportunidade de um VGV, se corre o risco de muitos aventureiros, então a atenção a isso é fundamental para evitar dores de cabeça na operação”, explicou Camila.

Diego destacou o cuidado com o excesso de alavancagem. “Se você colocar muito pouco equity em uma dívida muito alta, e o projeto não correr como você planejou, você pode se ‘machucar’. Afinal de contas, estamos no Brasil e veremos ciclos positivos e negativos na história de cada projeto. Equílibrio é o segredo de um projeto de multipropriedade em se tratando de mercado financeiro”.

Publicidade
Clima ao Vivo

10º ADIT Share mostra o 'Raio X' do financeiro sobre multipropriedade

Diego Siqueira, socio-fundador da Trinus

Alex Bahov opinou: “Ao mesmo tempo em que estamos vivendo o aumento da curva de juros e todos os gestores tentam repassar esse aumento. A demanda vem do cotista que está buscando novas formas de investimento para um dinheiro que poderia estar rendendo pouco parado. Os gestores, desde o ano passado, tem buscado entender mais sobre o produto, principalmente aqueles que estão fazendo os primeiros investimentos, mesmo os mais conservadores”.

Inadimplência e distrato

Para Camila Almeida, “acho que o distrato, no seu alto nível faz parte do cotidiano do segmento, pela venda ser mais de impacto. Para a operação, sempre tentamos deixar o nível de garantia alto justamente para evitar dores de cabeça durante o período da dívida. Outros pontos que buscamos entender é a quantidade de oferta de produtos na região e a expectativa de demanda em cima daquele projeto. Mas o distrato faz parte desse universo”.

Publicidade
Harus 1

Bahov destacou que: “O que eu acho interessante são projetos performados que são cases de sucesso no mercado. É um produto que você tem de estar preparado para continuar revendendo de maneira constante”.

10º ADIT Share mostra o 'Raio X' do financeiro sobre multipropriedade

Camila Almeida, sócia fundadora da Habitat Capital Partners

Recomendações

Para Diego, a transparência é essencial. “Seja transparência no processo de vendas, no processo de cobrança e transparência nos dados de inadimplência, nos dados da carteira e transparência nos seus dados contábeis. Ter a contabilidade que condiz com a realidade da companhia, ou se não, é preciso tentar entender o que anda fora da linha. Tudo isso ajuda a conseguir taxas melhores. Transparência traz estruturação financeira otimizada para o seu empreendimento”.

Alex Bahov destacou: “Você ter uma governança com serviços especializados, o monitoramento da engenharia, é toda uma questão de planejamento que quanto mais rápida, mais te dá espaço para adaptar e transformar problemas em soluções”.

Diego também recomendou a faseação do empreendimento como forma de otimizar a saúde financeira do projeto de multipropriedade. Camila concordou: “Tivemos um empreendimento que foi feito em fases, e seguindo o desempenho das vendas, ele conseguiu segurar um pouco o início das próximas etapas. Isso ajuda na captação e no impulsionamento das vendas”, disse. Diego complementou: “Você ter uma alavancagem controlada é o principal ponto para quem pretende uma operação de crédito”.

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA