HOME Matérias Especial Sustentabilidade na hotelaria

Sustentabilidade na hotelaria

Hotéis que apostam em ações e produtos sustentáveis garantem economia e boa impressão com os hóspedes

3996
0
SHARE

No mês de junho, o mundo inteiro celebrou o Dia Mundial do Meio Ambiente, data importante para relembrar dos cuidados necessários que a sociedade deve ter com o planeta terra em meio a tanto desenvolvimento. Reforçando sua responsabilidade com o meio ambiente, muitos empreendimentos hoteleiros buscam através de seus serviços, estarem cada vez mais em dia com a sustentabilidade, utilizando produtos ecologicamente corretos e apostando em medidas que visam redução dos impactos ambientais.

São medidas importantes não somente para o meio ambiente, como também para o próprio hoteleiro, pois podem ser utilizadas como forte estratégia de marketing e conquistar cada vez um número maior de hóspedes. Na era do político/ecologicamente correto, quem não entrar nessa onda, está fadado a baixos resultados em seus negócios e a hóspedes insatisfeitos.

A recente pesquisa “Futuro da Hotelaria”, realizada pela empresa Mapie, revelou que 75% dos hóspedes da nova geração consideram a estrutura ambientalmente sustentável como um item que faz a diferença no hotel. Por conta disso, muitos hotéis têm se preocupado em minimizar os impactos ambientais causados por sua operação, visando o meio ambiente e também a saúde financeira de seu negócio, pois apostar em práticas sustentáveis acaba sendo um investimento a longo prazo.

Cada gota importa
O Sofitel Guarujá Jequitimar, empreendimento localizado no Guarujá, no litoral Sul de São Paulo, tem investido constantemente em práticas ecologicamente corretas, e recentemente implantou o projeto “emissão zero”, que reaproveita toda água da chuva para ser utilizada no resort.

O empreendimento, que é membro do Green Building Council Brasil, entidade que fomenta a construção sustentável, implantou o projeto há pouco menos de um ano, que conta com duas estações de tratamento que captam a água pluvial e a tratam de maneira que possa ser reutilizada em vasos sanitários, jardins, lavagens externas e aquários.

O iodo gerado pelo processo recebe tratamento de desidratação por um período de seis meses e o produto seco é reutilizado em jardins e agregado em obras na manutenção. Em 12 meses, a serem completados em junho, o resort terá evitado a liberação de 40 milhões de litros de efluentes no meio ambiente. Com base nesta iniciativa, o Sofitel Guarujá Jequitimar é o primeiro hotel brasileiro a buscar certificação internacional sobre emissão zero de efluentes.

Além disso, o empreendimento possui um programa de reciclagem que abrange todo lixo produzido no hotel – exceto orgânico -, ou seja, 380 quilos de lixo por dia. A cada dois dias o montante, devidamente separado, é encaminhado para uma empresa local de reciclagem. São 12 toneladas mensais de lixo reaproveitadas. O Sofitel Guarujá Jequitimar também participa do Plant for the Planet, programa criado pelo grupo Accor Hospitality juntamente com a ONU, que propõe que uma árvore seja plantada a cada quatro toalhas reutilizadas nos apartamentos dos hotéis. A economia da lavagem das toalhas é revertida em fundos para ONGs plantarem em áreas de reflorestamento nas margens do rio São Francisco. Até agora já foram preenchidos 1.000 m² de área com árvores plantadas.

O Sofitel Guarujá  Jequitimar é o primeiro hotel brasileiro a buscar certificação internacional sobre emissão zero de efluentes
O Sofitel Guarujá
Jequitimar é o primeiro hotel brasileiro a buscar certificação internacional sobre emissão zero de efluentes

Princípios sustentáveis
A Accor Hotels possui um programa de ações de sustentabilidade para seus hotéis chamado Planet 21. Nos cinco primeiros anos do programa — que agora leva a assinatura “Acting Here – Planet 21” — a rede alcançou resultados significativos. O grupo entregou dois terços dos 21 objetivos. No período, o consumo de água reduziu 9%, o de energia 5,3% e a emissão de CO2 na atmosfera na construção e reforma dos hotéis caiu 6,2%. Desde 2009, 4,5 milhões de árvores foram plantadas na ação Plant for the Planet, mantida nas novas diretrizes da rede. Ao final de 2015, todos os hotéis da rede estavam comprometidos a proteger as crianças contra abusos pelo programa interno de conscientização – Watch.

A rede hoteleira Mabu Hotéis & Resorts tem investido nos últimos anos em medidas socioambientais que visam a preservação do meio ambiente. Um dos exemplos do compromisso da rede com esse tema, é o Mabu Thermas Grand Resort, localizado em Foz do Iguaçu (PR), empreendimento que conquistou em 2012 uma certificação em sustentabilidade conforme a NBR 15401 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. A fim de garantir a recertificação e o selo de sustentabilidade da NBR, o resort passou por novas auditorias, realizadas em 2013, 2014 e em 2015, conquistando assim uma nova certificação, que avaliou as áreas ambiental, econômica e sociocultural do empreendimento.
anuncio_planet21_21x28_2016_curva
Entre os principais resultados obtidos pelo resort com a Política de Gestão de Sustentabilidade estão a reciclagem de 15% de resíduos gerados, com mensuração do desperdício dos alimentos produzidos; implantação do programa de reuso das toalhas e roupas de cama, com treinamento para uso racional dos recursos pelos colaboradores; aquisição e instalação de coletores identificados e eliminação de copos plásticos no refeitório, conscientizando os colaboradores; redução dos riscos de contaminação e epidemias por dengue, implantando a caminhada pela propriedade ao menos uma vez por semana para eliminação de possíveis focos.

Em 2014, o resort aderiu ao Programa de Eficiência Energética da Copel Distribuição S.A., aprovado pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica. A adesão foi realizada com a intenção de garantir ainda mais conformidade com as questões sustentáveis e minimizar os impactos resultantes de suas atividades econômicas. Essa iniciativa resultou na troca de lâmpadas comuns por lâmpadas de LED, assim como a substituição dos equipamentos de refrigeração do resort visando consumo menos de energia.

O investimento em ações de sustentabilidade proporcionou à rede Mabu Hotéis & Resorts reconhecimento e alto índice de aprovação por seus clientes, mercado e entidades do setor
O investimento em ações de sustentabilidade proporcionou à rede Mabu Hotéis & Resorts reconhecimento e alto índice de aprovação por seus clientes, mercado e entidades do setor

Usina solar
Com a missão de integrar as pessoas e o meio ambiente de forma diversificada e transformadora, o SP Aventura Ecolodge dá exemplo quando o assunto é práticas sustentáveis. No empreendimento, situado na cidade de Ibiúna (SP), a sustentabilidade nasceu antes mesmo do hotel ser construído, através de estudos geológicos que auxiliaram na execução do projeto.

Um dos principais itens de destaque deste hotel é a potente usina de energia solar construída em sua área. O empreendimento possui 168 painéis fotovoltaicos que geram em média 5.000 km/hora/mês, fonte de energia capaz de atender toda a demanda do hotel, além de fazer a compensação de carbono, na média de 30 toneladas por ano. Nos telhados dos chalés também existem painéis solares, capazes de energizar todo o apartamento, assim como aquecer a água para uma relaxante ducha.

Toda a construção dos chalés é seca, realizada em woodframe, sendo uma construção limpa, que não utiliza água, tijolo ou cimento. As UH’s foram viabilizadas em palafitas, de maneira que o solo seja menos agredido. O hotel também realiza total separação do esgoto entre água cinza e preta que vira uma solução porque traz em si material orgânico e água.

Toda água que passa pelos telhados dos chalés passa por um filtro e chega às cisternas, além disso, água do chuveiro e da pia de cada chalé é aquecida por placas solares. O sistema de calefação também é feito a partir dessa água aquecida pelas placas. O excedente da água ainda compõe um lago inserido no paisagismo.

Os painéis solares dos chalés do SP Aventura Ecolodge, em Ibiúna (SP), garantem energia para todo conforto  do hóspede
Os painéis solares dos chalés do SP Aventura Ecolodge, em Ibiúna (SP), garantem energia para todo conforto do hóspede

Soluções sustentáveis
Em meio a tantos produtos disponíveis no mercado, muitos hoteleiros tem o desafio de selecionar o que melhor se enquadra a atividade de seu negócio, sempre visando preço competitivo e investimento a longo prazo. Muitos gestores de compra dos hotéis se preocupam com a questão do meio ambiente e dos benefícios sustentáveis e financeiros em apostar em soluções como essa. Porém, grande parte desses indivíduos somente se preocupam com o fator preço, e muitas vezes acabam adquirindo produtos que trarão problemas ao empreendimento.

Cabides ecológicos
Estima-se que 80% dos cabides utilizados no Brasil são feitos de plástico ou arame, que, ao fim de sua vida útil são descartados e muitas vezes não reciclados. Por conta disso, a poluição do meio ambiente só é ampliada, pois esse tipo de material pode levar até 450 anos para se decompor.

Agora, pense em reduzir esse período de 450 anos para dois meses e sem agredir a natureza. Seria excelente para o meio ambiente, não é mesmo? Saiba que isso é possível graças ao cabide ecológico produzido em papel cartão cinza, produto fabricado com matéria prima selecionada e 100% reciclada.

O Cabide ecológico da marca Stratis, fabricado pela indústria de papelão Hörlle, tem como diferencial a possibilidade de personalização. Todos os papéis produzidos pela Indústria de Papelão Hörlle possuem certificação FSC – Forest Stewardship Council, um sistema de certificação florestal internacionalmente reconhecido que identifica produtos originados do bom manejo florestal.

Os itens podem ser encontrados em diversos modelos: para calças, ternos, saias, jaquetas, casacos, vestidos, biquínis e lingeries, moda praia, lenços e echarpres. Os modelos mais vendidos já possuem certificação do Inmetro e suportam até 2,5 kg de peso.

De acordo com a fabricante, uma lavanderia de pequeno/médio porte gasta em média de 1.000 a 1.500 cabides por mês, sempre nos modelos confeccionados por arame e plástico, que não são ecologicamente corretos e não possuem apelo visual.

Com os cabides Stratis, o gestor poderá personalizar as peças com sua logomarca ou arte gráfica atraente, de maneira que sua marca e imagem fique frisada na mente do hóspede, marcando o compromisso do hotel com o meio ambiente. Além de serem uma boa ferramenta de marketing, os hotéis têm a possibilidade de oferecer os cabides como itens colecionáveis para os hóspedes.

Os cabides da marca Stratis podem ser personalizados com a logomarca do hotel e são ecologicamente corretos
Os cabides da marca Stratis podem ser personalizados com a logomarca do hotel e são ecologicamente corretos

Gestão de lixo orgânico
Pensando em auxiliar a empresa no momento de adequação a Lei dos Resíduos Sólidos, a qual institui que o gerador de grande volume de lixo orgânico é responsável pela separação e destinação deste lixo, a empresa Topema desenvolveu processadora de Lixo Orgânico.

A processadora de Lixo Orgânico da Topema tem capacidade para processar de 30 a 700 kg de lixo por dia, sem utilizar produtos químicos
A processadora de Lixo Orgânico da Topema tem capacidade para processar de 30 a 700 kg de lixo por dia, sem utilizar produtos químicos

O equipamento permite que o hoteleiro realize de maneira inteligente a gestão dos resíduos orgânicos. As Linhas ECO podem processar de 30 a 700 kg dia, sem uso de produtos químicos, reduzindo em até 80% o volume no aspecto sólido ou transformar 100% em resultado líquido, ambos reutilizáveis.

Embalagens sustentáveis
Muitas empresas têm buscado alternativas para minimizar os impactos ambientais causados por sua operação. Uma delas é a Realgem’s Amenities, empresa fabricante de cosméticos para a hotelaria, que lançou recentemente a nova linha de acessórios chamada “Stone Over Stone”, com embalagens confeccionadas em papel de pedra, dispensando o uso de petróleo, derrubada de árvores e evita o desperdício de água.

A tinta de soja, diferente do petróleo, é um recurso renovável e está entre os produtos mais exportados pelo Brasil. Além disso, para o processo de reciclagem, a tinta é removida com mais facilidade e emite menos Compostos Orgânicos Voláteis do que as tintas feitas com petróleo. Além disso, a impressão das embalagens com essa tinta traz cores mais vivas, já que o óleo de soja é naturalmente mais claro que o petróleo.

Segundo a Realgem’s, o papel de pedra utilizado para embalar seus acessórios (algodão, pente, touca de banho, lenços, kit dental, kit beleza, etc) é impermeável. Sua degradação acontece a partir da luz do sol, por meio de um processo chamado fotólise que pode durar entre 14 e 18 meses.

A Realgem’s Amenities conta com uma linha de produtos com embalagem a base de papel de pedra e tinta de soja
A Realgem’s Amenities conta com uma linha de produtos com embalagem a base de papel de pedra e tinta de soja

Painéis solares
A energia é um dos principais custos que os empreendimentos hoteleiros possuem. Muitas vezes a conta de luz vem a frente da folha de pagamento de funcionários quando falamos em custo. A preocupação em manter as luzes apagadas e o ar condicionado desligado quando não necessários é tarefa diária realizada pelos hotéis. O que muitos hoteleiros ainda não enxergaram é que essa preocupação pode ser eliminada com o investimento em energia solar fotovoltaica, a qual transforma a luz do sol em energia elétrica através do uso de painéis solares fotovoltaicos, inversores, baterias e controladores.

Atualmente o custo para investimento nessas tecnologias é alto, mas o resultado a longo prazo acaba sendo vantajoso para o empreendimento hoteleiro, pois, apostar em painéis solares traz, além de economia na conta de energia, valorização da edificação.
De acordo com a empresa PEDH Energia, os principais tipos de sistemas de energia fotovoltaica existentes atualmente são o On Grid, conectado à rede de energia; e o Off Grid, o qual é autônomo, indicado para empreendimentos que não querem mais depender da energia gerada pelas concessionárias.

Após a implantação desse sistema, o gestor consegue reduzir sua conta de energia elétrica em até 95% através de um sistema de baixa manutenção e com vida útil superior a 25 anos. De acordo com a empresa, o investimento realizado nessa fonte de geração de energia é ressarcido em uma média de cinco anos, garantindo após esse período total autonomia para o empreendimento hoteleiro, que se vê livre dos novos e abusivos aumentos na conta.
Anúncio meia página finalMateriais biodegradáveis
A Harus Soluções em Hospitalidade é uma empresa que possui uma preocupação muito grande em relação à sustentabilidade e as ações que desenvolve estão ligadas diretamente aos seus consumidores. Isto inclui, desde a produção de seus produtos até as embalagens oferecidas, feitas com materiais biodegradáveis e matérias primas vegetais, como as utilizadas nos shampoos. “Estamos sempre ampliando nossa linha de produtos com lançamentos exclusivos, embalagens, buscando materiais de fontes renováveis, recicláveis e também produtos mais saudáveis. Possuímos um centro de desenvolvimento e qualidade que esta sempre em busca constantemente de novidades e soluções para que possamos estar sempre a frente com relação ao que se diz preservação e conservação da natureza”, revela Luiz Roberto Magrin Filho.

Segundo ele, as bisnagas de produtos da possuem plástico oxibiodegradável. O produto desintegra rapidamente no meio ambiente, graças à ação de micro organismos e agentes naturais. “As tintas utilizadas na rotulagem e embalagem de nossos produtos também são a base de água e estamos passando todos os frascos de nossos produtos para pet. Com isto eliminamos a utilização do PVC que é bem nocivo ao meio ambiente em razão de levar até 600 anos para se desintegrar no meio ambiente”, conclui.

Linha Bem Estar da Harus
Linha Bem Estar da Harus
SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image