Publicidade
Unilever

Investir em tecnologia pós COVID-19 é garantir sobrevivência hoteleira

Existem muitas soluções disponíveis no mercado que além de agregar valor aos serviços prestados nos hotéis, rentabiliza a receita e maximiza o conforto e segurança dos hóspedes

Existem muitas dúvidas em relação a padrões de serviços e procedimentos operacionais que os hotéis devem adotar no pós COVID-19, mas uma é certa. Quem não investir em tecnologia para reduzir custos operacionais, agregar valor aos serviços prestados não será competitivo e corre sério risco de encerrar as atividades. E quando falamos de tecnologia o que vem a cabeça de muitas pessoas é a robotização do hotel, mas existe tecnologia tão simples de ser utilizada para ganhos de produtividade que muitos meios de hospedagens ainda continuam negando a existência. O MOP é uma delas e parece incrível, mas essa tecnologia inventada no século XX, que é a de um esfregão para torcer num balde, ainda não é utilizada em muitos meios de hospedagem pelo Brasil afora. Com isso, é comum ver profissionais da limpeza e ou da governança hoteleira sobrecarregando articulações e coluna para torcer um pano centenas de vezes ao dia. E o pior que as vezes utilizam esse mesmo pano para fazer limpeza de outros locais, como vasos sanitários ou mesmo pias dos banheiros. Parece mentira, mas isso ainda acontece em muitos meios de hospedagem pelo Brasil afora. E a culpa não é desse profissional, mas na falta de treinamento e na visão do empreendedor que investir em tecnologia significa custos.

Publicidade
Harus

Existem pesquisas e estudos mercadológicos demonstrando que uma camareira de um hotel de médio porte torce um pano de chão em torno de 250 vezes por dia e um faxineiro 380 vezes. E se o empresário ainda mantém essa metodologia de limpeza em seu hotel, como ele pode adotar equipamentos com tecnologia IRC – Ionização Rádio Catalítica na desinfecção. Pode parecer ficção cientifica, mas na verdade a aplicação desta tecnologia oferece a qualidade ideal e com ótimo custo benefício. E isso fará a diferença a partir do pós COVID-19, pois tecnologias simples mas eficientes para assegurar produtividade dos colaboradores, consequentemente redução de custos operacionais e maximizar a segurança dos hóspedes é questão de sobrevivência do próprio negócio.

Tecnologia para limpeza e desinfecção

Fazer uma limpeza rápida, eficaz, a desinfecção de ambientes e superfícies dos apartamentos e áreas comuns dos hotéis usando tecnologia já é uma realidade no Brasil. A Continuum Chemical Latin America, fabricante de produtos químicos de alta qualidade, possui muita expertise em soluções inovadoras que preservam o meio ambiente nas áreas de desinfecção, controle de odores e limpeza industrial. Há duas décadas a empresa atende desde o segmento hospitalar, passando por empresas dos mais diferentes segmentos até a hotelaria, setor que, por consequência do impacto da COVID-19 precisou se reinventar e oferecer mais segurança aos seus hóspedes. Pensando nisso, a empresa apresenta uma tecnologia inovadora e comprovadamente eficaz no combate ao novo coronavírus dentre outros agentes contaminantes, conforme explica o Diretor geral de operações, Maurízio Bortali: “Nossos produtos atendem a todos os ramos em termos de serviços necessários para limpeza e desinfecção. Na questão da desinfecção, a tecnologia que trouxemos para o segmento hoteleiro e que já vem sendo utilizada com sucesso a cinco anos no segmento hospitalar, é uma solução que integra a aplicação de um produto químico chamado Desinfec Vital, com a utilização de um pulverizador eletrostático de última geração chamado Byoplanet. O produto que é fabricado no Brasil, tem características inovadoras e atende um amplo espectro de bactérias, vírus, fungos, entre outros, todos devidamente com laudo. Sua eficácia atende também todas as exigências da ANVISA e do FDA, dos Estados Unidos. Associado a isso está o Byoplanet que é um equipamento de pulverização eletrostática que permite a aplicação correta desse produto em todas as superfícies e ambientes, garantindo a ação do produto químico e ampliando a eficiência tanto da desinfecção como do ganho de tempo em termos de velocidade para a aplicação. Para a hotelaria isso com certeza agrega a garantia e segurança que os usuários dos hotéis precisam, como também a agilidade na limpeza com apenas um agente condutor do processo, que é capaz de cobrir 40 metros quadrados em um minuto de aplicação”, destaca Bortali.

A tecnologia da Continuum proporciona uma limpeza e desinfecção para eliminar um amplo espectro de bactérias, vírus, fungos- Foto – Divulgação

Ele explica que o equipamento de pulverização do produto energiza as moléculas do líquido e permite a diferença de cargas entre a superfície e o líquido. Isso faz com que essa atração obtenha uma melhor e uniforme camada sobre a superfície, envelopando todos os elementos e evitando o desperdício de produto, com agilidade na aplicação. Com isso, aumenta sua eficiência com a garantia da superfície toda recoberta e a economia significativa do produto. Esse equipamento é considerado ‘state of art’ da tecnologia e já é utilizado por vários clientes de diversos segmentos bem como em vários hospitais do Brasil, incluindo UTI’s e centros cirúrgicos. “Estamos falando de um nível de desinfecção de alta qualidade que garante a hotelaria, resultado e segurança para seus atores (colaboradores e hóspedes) compatível com as exigências que passaremos a ter de cumprir no pós-pandemia”, observa Bortali.

Publicidade
Retomada do turismo

Já o Desinfec Vital é um produto químico eficiente no combate a uma gama variada de vírus, bactérias, fungos e outros agentes contaminantes com laudo comprovatório. “O produto apresenta eficiência de 99,9999% na eliminação dos agentes contaminantes com efeito residual de 12 dias. Essa associação química não é agressiva, é inodora, é compatível com as superfícies e mobiliários dos hotéis, não ataca as áreas onde é aplicada, é 100% segura para os funcionários aplicadores e tem resposta de minutos na eliminação total de todas essas bactérias. O grande segredo nesse processo está na aliança do produto com a eficiência do equipamento, que garante uma aplicação extremamente uniforme e com baixo consumo, além de oferecer alta produtividade na aplicação de grandes áreas”, ressalta o Diretor.

Bortali lembra que para a hotelaria, contratar esse serviço de forma terceirizada pode acabar onerando e inviabilizando o processo de desinfecção estabelecido pelos protocolos determinados para os hotéis. Muito em breve, além do tratamento para a retomada, os hotéis terão de incorporar algumas atividades ligadas à desinfecção que com certeza vão gerar acréscimo de tempo ou de mão de obra para a garantia desse processo. “Nós oferecemos o recurso e a preparação do protocolo de execução da limpeza e desinfecção associado ao treinamento do uso de equipamentos, dando autonomia às próprias equipes dos hotéis, que passam a administrar a desinfecção frequente de todos os ambientes de grande circulação. Nossa intenção é capacitar os hotéis a terem esse recurso de forma individualizada e sem a necessidade de serviço terceirizado ao seu custo mensal”, concluiu Bortali.

Selo de controle de limpeza

E para controlar as rotinas de limpeza de um hotel, acaba de chegar ao mercado a plataforma PlaceCheckup.com que foi desenvolvida pela startup tecnológica Infraspeak. Ela nasceu com o intuito de ajudar os gestores de estabelecimentos abertos ao público a dar visibilidade à forma como executam procedimentos de limpeza e segurança necessários para a mitigação do contágio da Covid-19, de forma a transmitirem confiança aos seus clientes na utilização dos seus espaços.  Neste regresso à “normalidade”, novas rotinas de limpeza, qualidade do ar, desinfecção e segurança por parte dos estabelecimentos passam a fazer parte dos critérios de seleção dos frequentadores destes espaços, tornando-se crucial comunicá-las de forma eficaz e transparente. Os responsáveis pelos empreendimentos só têm de adicionar o seu negócio à Place Checkup e, de forma simples, fazer um “check” às rotinas de prevenção que adotarem, orientando-se pela lista disponibilizada na plataforma. Depois disso, podem emitir o seu selo Place Chekup de prevenção Covid-19 e exibí-lo em seus hotéis ou compartilhá-lo online. “Desde o início desta crise sanitária temos ajudado os clientes da Infraspeak a implementar novas rotinas de higienização adaptadas a este novo contexto, mas com a reabertura da economia se aproximando, sentimos a necessidade de encontrar uma forma de ajudarmos ainda mais gente”, explica Felipe Ávila da Costa, CEO e co-fundador da Infraspeak.

 

Na entrada dos hotéis os hóspedes podem ver no smartphone os cuidados na limpeza que são informados pela plataforma PlaceChechup – Foto – Divulgação

Segundo ele, nesta primeira fase, a plataforma está disponível para a realização das auditorias e obtenção de selos por parte dos estabelecimentos. Em breve, qualquer pessoa poderá acessar e consultar todas as informações relativas às medidas de prevenção, higiene e segurança que cada estabelecimento está adotando e se está cumprindo as boas práticas recomendadas, em tempo-real.

A tecnologia da Nonius está disponível na palma da mão – Foto – Divulgação

Reduzir contato frente a frente

A Nonius, uma das maiores empresas do mundo provedoras de soluções em automação para a hotelaria, conta com produtos que podem ser usados para uma jornada segura dos hóspedes. O objetivo é reduzir o contato frente a frente entre hóspedes e funcionários, do contato dos hóspedes com objetos e superfícies do hotel e para manter os hóspedes informados sobre os procedimentos de segurança do hotel. Através do aplicativo do hotel, utilizado diretamente no smartphone do hóspede, ele pode preencher todos os seus dados pessoais online antes da chegada e não necessita pegar fila para fazer check-in. Através do Guest Preferences o hotel pode saber de forma antecipada sobre quaisquer solicitações de serviço, como transferência para o aeroporto, reservar uma mesa no restaurante, entre outros. O chat cria um canal direto com a equipe do hotel para oferecer soluções específicas como solicitações de serviço de quarto, fazer pedidos para o restaurante, entre outras funções. Já o My Bill & Express Check-out proporciona uma integração para fechar a conta dos gastos e validar o check-out.

Publicidade
RAP Engenharia

Entre outras soluções que a Nonius possui para evitar o contato dos hóspedes com os objetos do hotel e superfícies, está o Mobile Key. Essa solução permite que os hóspedes abram a porta do quarto com o aplicativo do hotel, sendo integrado com todos os principais fornecedores de fechadura de porta. Além da praticidade e segurança, a solução também reduz custos com cartões-chave de plástico e aumenta a satisfação do hóspede. Utilizar o celular para controlar a TV e não tocar no controle remoto é mais uma das soluções da Nonius, que também pode ser acessível para acender as luzes, abrir as persianas ou o regular a temperatura do ar condicionado, graças a integração com outros sistemas existentes no mercado. Carregar todos os menus de bar e restaurante no aplicativo móvel do hotel e fazer a escolha também é possível. A Nonius também está se preparando para lançar outras novidades dentro do App desenvolvido para hotéis, que tornarão a jornada do hóspede ainda mais completa e aumentarão ainda mais a interação com o hotel de forma segura.

Integração da hotelaria e saúde

Como muitos meios de hospedagens sendo transformados em verdadeiros leitos hospitalares para tratamento da COVID-19 ou mesmo para abrigar profissionais de saúde que estão combatendo a pandemia, Totvs, um dos cinco maiores fabricantes de software do mundo, inova mais uma vez. A empresa que já apresenta várias soluções de software para automação dos hotéis, anuncia uma integração de ofertas entre seus produtos dos segmentos de hotelaria e de saúde. O objetivo é o de auxiliar no processo de transformação temporária de quartos de hotel em leitos hospitalares de campanha durante a crise da COVID-19. Com a nova funcionalidade – que ficará disponível de forma gratuita para os clientes do software Totvs Hospitalidade PMS por quatro meses – os hotéis passam a ter no cadastro do hóspede uma integração com o prontuário eletrônico. Isso inclui dados do paciente, prescrição de medicamentos, receituário de medicamentos, enfermagem, solicitações de exames e outras orientações. Na prática, os hotéis ficam preparados para utilizar sua infraestrutura como local de quarentena e tratamento de casos mais brandos da doença.

Cláudio Cordeiro: “Nos pós COVID-19 haverá uma preocupação maior com os serviços de governança, higienização e manutenção das instalações” – Foto – Divulgação

Segundo Cláudio Cordeiro, Diretor de Hospitalidade da Totvs, a oferta foi desenvolvida a partir da necessidade urgente de mais leitos para pacientes da COVID-19, mas também da previsão de possíveis adaptações que o setor hoteleiro terá de passar no pós-pandemia. “Além de possibilitar a retomada de suas atividades no período e ainda poder prestar serviços à sociedade em um momento tão difícil, daqui em diante, haverá uma preocupação maior com os serviços de governança, higienização e manutenção das instalações. Além disso, será necessário rever processos simples, como recepção de hóspedes, para evitar aglomerações. A transformação do setor hoteleiro será inevitável e já começou”, afirma o executivo.

Para Rogério Pires, Diretor do segmento de Saúde da Totvs, a solução é um forte aliado no apoio ao combate à COVID-19. “Um dos propósitos dessa integração é possibilitarmos que os hotéis atuem como uma extensão dos leitos de hospitais, ajudando evitar a superlotação no sistema de saúde e permitindo que os hospitais e clínicas mantenham em suas instalações próprias apenas aqueles pacientes com quadros mais graves, que exigem maior dedicação e estrutura”, revela Pires. Segundo ele, para utilizar a solução, será necessário o apoio de uma equipe de saúde para realizar determinadas atividades, como cadastro do prontuário, medicação e acompanhamento do quadro dos pacientes, além da capacitação dos profissionais hoteleiros.

A Blicast trabalha com equipamentos de última geração para maximizar os serviços prestados – Foto – Divulgação

Tecnologia inovadora

Agregar valor aos serviços prestados aos hóspedes e ainda ter uma rentabilização são soluções perfeitas que todo meio de hospedagem deseja alcançar e que a Blincast apresenta ao mercado. O objetivo é unir a indústria da hospitalidade com as demandas do consumidor moderno e com a economia substancial que o momento necessita. “Oferecemos uma TV customizada com a liberdade de mudar a configuração quando for preciso, uma TV corporativa exclusiva para qualquer evento promovido pelo seu hotel e até mesmo um canal especial com conteúdo e opções específicas. A Blincast também tem como foco oferecer uma melhor interação para o hóspede, com um leque de opções desde voucher digital, a contratar serviços, fazer check out ou acionar a recepção. O atendimento é um dos nossos pontos fortes, pois oferecemos assistência 24h00, com agilidade e sempre pronto para atender e solucionar os problemas do cliente”, destaca Thiago Paiva, Diretor comercial da empresa.

Ele lembra que o mundo mudou e continua mudando, está cada vez mais conectado. “E nesse sentido a Blincast traz a tecnologia inovadora que o momento precisa com economia e funcionalidade. Muito mais do que um serviço de TV, a Blincast é uma ponte entre os hotéis e seus hóspedes e consumidores. Criamos o canal do hotel, onde o hotel poderá comunicar com seu hospede de forma direta e pode vender anúncios”, concluiu Paiva.

André Noer: “O Zoox Experience possui fácil instalação e se converterá rapidamente em economia para o hoteleiro” – Foto – Divulgação

Experiência do hóspede

Diante do momento de mudanças nas relações e serviços que a COVID-19 impôs na hotelaria, a Zoox Smart Data está lançando o Zoox Experience. Esse é um produto que melhora a experiência do hóspede a partir da tecnologia do Zoox Pass de reconhecimento facial. Esta solução foi elaborada para trazer mais segurança, simplicidade e rapidez no processo de hospedagem. De forma independente e sem a necessidade de instalação de aplicativos em seu celular, o hóspede poderá pagar sua conta com uma selfie! A partir de celular ou totem de auto atendimento, ele poderá realizar check in, gerar chave de acesso ao apartamento, pedir serviços de quarto e quando finalizar sua hospedagem, o check out. “O Zoox Experience possui fácil instalação e se converterá rapidamente em economia para o hoteleiro, que contará ainda com a metodologia Zoox Academy de treinamento em inovação e gestão na hotelaria”, afirma André Noer, Head de Hospitality da Zoox.

Contaminação por contato

O contato com superfícies contaminadas pela COVID-19 é principal forma de ser infectado, por isso o simples gesto de apertar a botoeira do elevador ou mesmo ficar nesse ambiente com algumas pessoas, será motivo de preocupação do hóspede pós COVID-19. Mas a Thyssenkrupp oferece já soluções que ajudam a tornar elevadores, mais seguros contra a propagação da Covid-19. Acionar o elevador sem tocar no botão de chamada é uma delas. A partir de um sensor acoplado à botoeira é possível registrar a chamada do elevador por aproximação, mesmo princípio utilizado amplamente para aberturas de portas automáticas em hospitais. Com esta solução os hotéis poderão oferecer mais segurança aos hóspedes e usuários. Já dentro do elevador, escolher o andar de destino sem tocar nas superfícies de uso comum, como os painéis de operação, também se tornou uma necessidade. Com o sistema touchless, por exemplo, as pessoas passam a usar seus próprios smartphones para definir o andar para o qual desejam ir. Na tela do celular, cada passageiro passa a ter um painel de controle pessoal na palma da mão e pode visualizar os andares disponíveis.

A Thyssenkrupp oferece soluções para esterilizar a cabina dos elevadores, assim como para evitar o aperto das botoeiras – Foto – Divulgação

Para a renovação do ar dentro do elevador, um esterilizador, que atua como circulador de ar, aplica luz ultravioleta (UV-C) no ambiente, altamente eficaz para a remoção de vírus, bactérias e microrganismos em geral. O sistema trabalha de maneira contínua atacando a cadeia de DNA do vírus e tornando-o inerte, o que permite a descontaminação do ar respirado pelos passageiros e ajuda a evitar a propagação do novo coronavírus.

Publicidade
Trofeu Fornececor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA