HOME Matérias João Amoedo recebe documento com propostas para o Turismo

João Amoedo recebe documento com propostas para o Turismo

Elaborado pelo Cetur/CNC, o documento Turismo: + desenvolvimento + emprego + sustentabilidade foi entregue hoje ao presidenciável

1078
0
SHARE
Da esquerda a direita da foto, Marco Ferraz Presidente da CLIA Abremar, Armando Arruda Presidente da Ubraffe, o candidato João Amoedo, Alain Baldacci Presidente do Sindepat e Toni Sando Presidente da Unedestinos. - Foto - Divulgação

O candidato à Presidência da República João Amoedo (Novo) recebeu hoje o documento Turismo: + desenvolvimento +emprego +sustentabilidade. Ele foi o sétimo a receber esse documento que contém propostas elaboradas por 25 entidades e associações empresariais do turismo, reunidas no CETUR — Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade, da CNC — Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

A entrega foi realizada no escritório do candidato, em São Paulo. Estiveram presente quatro membros do Cetur/CNC: Toni Sando, presidente da Unedestinos; Alain Baldacci, presidente do Sindepat; Marco Ferraz, presidente da CLIA Abremar; e Armando Arruda, presidente da Ubraffe. Durante o encontro, os empresários elencaram os principais gargalos para o turismo nacional atualmente, entre eles a infraestrutura, os altos custos com tributação, a falta de promoção do Brasil e a regulação do setor.

O candidato João Amoedo afirmou que as propostas partiram de quem mais entende, que são as entidades que mais conhecem do segmento. “É uma iniciativa louvável e fico feliz em receber essas sugestões. Já deu para ver que estão em linha com o que a gente acredita, que é incentivar o empreendedorismo, tirar essa burocracia excessiva e essa insegurança jurídica que o Estado acaba fazendo. Isso nos impede de gerar mais postos de trabalhos, riquezas e colocar o Brasil para crescer”, afirmou.

Ambiente propício

Segundo o candidato, o principal é criar um ambiente propício para o desenvolvimento do setor. “O Brasil é um País especial para o turismo, tem riquezas naturais, um clima excepcional. O que falta é criar um ambiente propício para o turista vir para o Brasil. Isso passa por segurança, por infraestrutura. Cabe aos governos tirar essas amarras para que a gente possa investir. Cabe ao governo investir nesse processo de segurança jurídica, cabe ao governo agilizar eventos e a aprovação para vários projetos. E vale mencionar, o que é importante, nessa crise de desemprego do País, certamente a indústria do turismo é fundamental para a gente absorver mão de obra e colocar as pessoas no mercado formal”, complementou Amoedo.

Esse documento foi elaborado por 25 entidades ligadas ao trade

O documento Turismo: + desenvolvimento + emprego + sustentabilidade aponta caminhos para alavancar a indústria do turismo como vetor da retomada do crescimento econômico e da geração de empregos por meio de cinco pilares de ação: infraestrutura, promoção, gestão e monitoramento, segurança jurídica e competitividade.

Além de Amoedo, o documento já foi entregue aos candidatos Álvaro Dias (Podemos), Guilherme Boulos (PSOL), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB) e Jair Bolsonaro (PSL). “Reunimos em um texto com linguagem objetiva e prática as principais reivindicações do setor empresarial do turismo brasileiro. Ele está sendo entregue a todos os presidenciáveis porque queremos reafirmar a importância que o turismo pode ter no desenvolvimento do Brasil, colaborando efetivamente com a economia brasileira”, destaca Alexandre Sampaio, Presidente do Cetur/CNC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image