FBHA manifesta preocupação do turismo sobre o atual momento político econômico

FBHA manifesta preocupação do turismo sobre o atual momento político econômico

157
0
SHARE

A FBHA – Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação se mostra indignada em relação a atual situação político econômico que vive o Brasil  e que afeta 940 mil empresários o setor de hotéis e alimentação. Segundo a FBHA, o setor produtivo tem sido o grande penalizado pelo cenário de incerteza política e gravidade do período atual é inquestionável. O absoluto respeito às instituições democráticas, também é defendido incondicionalmente pela FBHA, assim como seu fortalecimento e zelo pela harmonia entre os Poderes.

Confira a seguir a íntegra o manifesto da FBHA.

“Diante do agravamento da crise política, a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação vem a público manifestar-se em nome dos mais de 940 mil empresários dos segmentos de hotéis, pousadas, restaurantes e bares que representa, e que vêm sendo brutalmente afetados, em seus negócios, pelas consequências do cenário atual.

O Brasil vive a pior crise política de sua história, que provoca graves e preocupantes reflexos no contexto econômico brasileiro: o desemprego cresce dia a dia; juros e inflação elevam-se, prejudicando a confiança dos empreendedores e minando os investimentos. O setor produtivo tem sido o grande penalizado pelo cenário de incerteza política, pois o quadro econômico desfavorável tem arrastado as empresas brasileiras, levando muitas ao fechamento de suas portas.

A gravidade do período atual é inquestionável. Os reflexos da crise, visíveis em escala global, têm ganhado as manchetes dos principais veículos da imprensa internacional – e é lamentável que os empresários de turismo sejam afetados em seus negócios justamente no momento em que o Brasil torna-se um dos destinos preferidos dos turistas internacionais e que, por conta do ingresso de divisas e do impulso gerado aos demais setores produtivos, o setor ganha a chance de contribuir de maneira absolutamente decisiva para a retomada do crescimento econômico. O contexto, já demasiadamente sensível, levou o setor a um outro baque: com a crise, a Embratur, principal agência de fomento ao turismo nacional no exterior, ficou sem liderança, prejudicando a continuidade das ações estratégicas de promoção dos destinos turísticos brasileiros no mercado internacional, tão necessárias para o desenvolvimento da nossa atividade turística.

Os empresários do setor de hospedagem e alimentação manifestam seu mais absoluto respeito às instituições democráticas, defendendo incondicionalmente o seu fortalecimento, e seu zelo pela harmonia entre os Poderes, bem como seu apoio ao Judiciário, em sua busca incansável pela correta apuração das denúncias de corrupção, um mal que obstrui o crescimento do Brasil e impede que tenhamos o país que tanto almejamos. Mas, sobretudo, demandamos que esta situação se resolva o mais rapidamente possível, de forma que possamos ter a segurança jurídica necessária ao desenvolvimento do setor produtivo e, em especial, da atividade turística nacional”.

APP
SHARE

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA


CAPTCHA Image
Reload Image