Publicidade
LG Eletronics

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 14 minutos

Além de reduzir custos operacionais, evitar contatos entre as pessoas, a tecnologia agrega comodidade aos serviços prestados pelos meios de hospedagem

 

A pandemia da COVID-19 mudou de forma radical a economia mundial e definitivamente o mundo daqui em diante será outro. Todos os setores foram impactados e tiveram que se reinventar para sobreviveram ao Novo Normal e o turismo foi um dos mais afetados e consequentemente a hotelaria. Enquanto a vacinação não tiver sido aplicada em grande parte da população, a desconfiança e o medo vão persistir e com isso, os negócios ficam em compasso de espera. Mas seguindo protocolos de segurança sanitária e mantendo distanciamento entre as pessoas é possível que setores essenciais estejam plenamente funcionando, como a hotelaria, que se prepara para a retomada. E nesse contexto, a tecnologia será uma forte aliada, pois além de reduzir custos operacionais, evitar contatos entre as pessoas, agrega comodidade aos serviços prestados.

Publicidade
Dam Roupas

A rede Louvre Hotels Group – Brazil, por exemplo, está investindo em soluções tecnológicas para melhorar a experiência de hospedagem e, ao mesmo tempo, minimizar pontos de contato de hóspedes nos hotéis, diminuindo os riscos de propagação do novo coronavírus e elevando a segurança de todos. Para isso, o grupo fechou uma parceria com a Vega I.T para implantação da solução Vega HXP, que oferece uma série de serviços on-line, como antecipação de check-in, pedidos de room service, dicas do que fazer na cidade, entre outras facilidades.

Os serviços disponíveis são: antecipação de check-in, como forma de agilizar o processo e reduzir o tempo de espera na recepção, evitando aglomeração; acesso fácil e rápido à rede wi-fi de alta velocidade; consulta aos cardápios (tanto do restaurante, quanto do room service) e solicitação de room service on-line diretamente à cozinha; contato direto com o hotel para eventuais solicitações ou feedback em tempo real, melhorando a experiência de hospedagem; e informações sobre o hotel e dicas de passeios, bares e restaurantes no destino.

 

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

Distanciamento social ainda é fundamental para evitar o contato com o vírus (Foto: MaximeUtopix/ Pixabay)

Publicidade
Harus

Paulo Michel, CEO da rede no Brasil, esclarece que as medidas tomadas visando a prevenção do contato direto com outras pessoas. “Desde o início da pandemia, nossos hotéis vêm pensando em formas de minimizar os pontos de contato com o hóspede dentro do hotel e, ao mesmo tempo, tem oferecido soluções práticas e modernas, que otimizem a experiência do cliente conosco. Para materializar esse objetivo, implementamos serviços on-line. Por exemplo, imediatamente após a reserva, o hóspede recebe um link para antecipar os dados do seu check-in, evitando aglomeração na recepção do hotel. Outra solução foi permitir que a conexão ao wi-fi do hotel dê acesso instantâneo a todas as outras facilidades diretamente na tela do seu celular”, explica.

 

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

Paulo Michel, CEO da rede Louvre Hotels Group – Brazil (Foto: Divulgação)

 

Para adaptar-se às exigências do cenário de pandemia de COVID-19 e elevar a segurança dos hóspedes, a rede Louvre Hotels Group – Brazil mantém seus procedimentos de segurança da rede, conforme as orientações dos órgãos de saúde e governamentais. A fim de evitar aglomerações, apenas parte dos quartos para hospedagem está disponível e alguns serviços estarão limitados. “A rede Louvre Hotels Group – Brazil investiu em uma infraestrutura prática e eficiente para atender ao público business e ao turista em busca de lazer, oferecendo uma opção de serviço diferenciado e funcional. Nossa proposta é proporcionar, sempre, uma experiência inesquecível aos hóspedes que desejem desfrutar de um dos nossos empreendimentos. Em contexto de pandemia de COVID-19, multiplicamos nossos protocolos de saúde, segurança e prevenção e seguimos rigorosamente os novos procedimentos da rede”, destaca Paulo Michel.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Em relação aos planos para esse ano, Michel comentou que: Seguimos com o nosso objetivo de fortalecimento das nossas marcas (Royal Tulip, Golden Tulip, Tulip Inn e Soft Inn) no Brasil, crescendo de forma sustentável e atendendo às expectativas dos nossos stakeholders. Iniciamos o ano com resultados positivos de um modo geral, mesmo ainda enfrentando a pandemia, e a nossa perspectiva é que o mercado comece a reagir à medida que a população vai sendo vacinada”, finaliza.

Ensinamentos da pandemia

Com todas essas mudanças, ficou claro que a era digital veio para ficar e o mundo que vivemos necessita da tecnologia. Citando a hotelaria, não só os check-in sem necessidade de contato físico, a adaptação de cardápios para versões digitais, os pagamentos por meio de carteiras eletrônicas e QR codes, mas também a limpeza de cada empreendimento ganhou o apoio da tecnologia.

Matheus Quincozes, CEO da Vega I.T., comenta que: Vimos que a tendência será de flexibilidade e compras no modo last-minute. Antes os turistas planejavam viajar com anos de planejamento, mas em virtude da mudança de protocolos em diversos lugares, hoje reservam em cima da hora e esperam flexibilidade na hora de comprar. Saber quais são as reais necessidades destes turistas nesta retomada é imprescindível para assegurar que eles voltem, e que as consequências da pandemia sejam menos agressivas ao setor hoteleiro. Mesmo em tempos tão incertos, em que os objetivos e metas da hotelaria precisaram ser adaptados e pausados, algo permaneceu intacto e presente entre as tendências que pudemos ver no decorrer dos últimos meses: o foco na experiência e na humanização das relações”, afirma.

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

Matheus Quincozes: “Muitos seguem resistentes às tecnologias na hotelaria, alegando que possa afetar negativamente a experiência do hóspede, mas nós vimos o contrário” (Foto: Adrieli Cancelier)

Ainda em relação as mudanças, Matheus Quincozes completa: “Muitos seguem resistentes às tecnologias na hotelaria, alegando que possa afetar negativamente a experiência do hóspede, mas nós vimos o contrário: otimizar serviços dá a oportunidade de entregar qualidade, desenvolver conexões que trazem insights reais do cliente, além de potencializar um relacionamento de fidelidade e longo prazo com este hóspede”.

Em relação a expectativa de outras soluções tecnologias no mercado, “Todas as soluções que tiveram grande procura durante a pandemia já estavam sendo desenvolvidas antes mesmo da COVID-19. O que notamos é que, com a pandemia, acelerou-se o processo de digitalização e modernização dos hotéis, e ela trouxe à tona o senso de urgência em proporcionar mais soluções tecnológicas para a hotelaria. Essa necessidade é apenas resultado das exigências dos novos turistas, cada dia mais conectados. É difícil dizer o que motivará a criação de novas soluções tecnológicas, pois estamos sempre atentos às tendências do mercado que está em constante evolução. Mas sabemos que, independentemente da solução que oferecermos, todas serão focadas em garantir excelência e aprimorar a experiência do hóspede e hoteleiro”, finaliza Matheus Quincozes.

Publicidade
LG Eletronics – Meio

Transformações do setor

Renato Braga, responsável pela área de TI do Grupo Tauá, explica como o empreendimento fez suas adaptações tecnologia perante a pandemia. “Atuamos de forma a facilitar o trabalho de todos e de forma segura. A implantação de equipamentos de limpeza com novas tecnologias para um maior êxito na realização da tarefa; melhoria nos nossos serviços de auto atendimento como web check-in e web check-out; aumento no uso do nosso aplicativo de app, que oferece comunicação em tempo real, mantendo a qualidade do serviço. Os menus de room service e programação de atividades disponibilizados em QR code nas dependências do hotel; uso do WhatsApp no atendimento, facilitando a interação”, diz.

Segundo ele, essas mudanças foram bem aceitas e impactaram de forma positiva na empresa. “Positivamente; pois aumentamos a segurança e confiança do hóspede e funcionários, diminuindo assim o tempo do mesmo na fila e no balcão, evitando assim aglomerações, além de termos mais controles e maior velocidade no atendimento. Disponibilização de informações detalhadas em vários meios de divulgação”, diz Braga.

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

O Grupo Tauá adaptou-se a nova realidade implementando várias ferramentas tecnológicas (Foto: Divulgação)

Apesar dessas grandes mudanças enfrentadas, Renato Braga comenta sobre as opções no Tauá para perder a essência da hotelaria. “Sim. Temos isso como um diferencial do Grupo. Estamos sentindo muita a falta do contato, pois o abraço e aperto de mão fazem parte da nossa cultura. O sorriso no rosto, hoje escondido pelas máscaras. Mas não deixamos de criar formas e métodos de “abraçar” e “sorrir” para os hóspedes, mesmo à distância”, afirma.

Expectativas e impactos

O responsável pelo TI comenta sobre como ele imagina o futuro da hotelaria e as transformações que ela apresenta. “Como todo planeta, estamos passando por uma Transformação Digital, onde se fundiu os mundos físico, digital e biológico por meio da tecnologia. Assim buscamos a implementação de inovações como AI (Inteligência Artificial), IoT (Internet das Coisas), Big Data, Robotização, Internet de alta velocidade, entre outras. Trazendo Diferenciação com a concorrência, Melhoria de serviços, Aumento na eficiência e trazendo assim maior gestão e melhoria na tomada de decisão”, finaliza Renato Braga.

António Silva, CEO e Co-Fundador da Nonius, mostrou algumas mudanças e o que ela causou no setor durante e após a pandemia. “Alguns dos nossos clientes no Brasil e em outros mercados estão a atingir engajamentos com os hóspedes muito interessantes, tais como, mais de 60% dos hóspedes a realizarem Check-in Online e mais de 40% a utilizarem o App para abrir a porta do apartamento. O Room service com o Menu digital tem feito com que a receita do room service aumente significativamente, sendo que alguns dos hotéis aderentes chegam a ter um faturamento pelo aplicativo de mais de R$200.000/mês. Outro impacto muito surpreendente num dos nossos grupos de hotéis de referência é o Aplicativo de grupo já ter se tornado o principal canal de referenciamento para reservas diretas no website, tendo meses em que atinge mais de 50% dos ‘referrals’”, afirma.

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

António Silva: “Alguns dos nossos clientes no Brasil e em outros mercados estão a atingir engajamentos com os hóspedes muito interessantes” (Foto: Divulgação)

Em relação as novidades, Silva explicou sobre os lançamentos da Nonius. “Recentemente lançamos novas funcionalidades para o Aplicativo Mobile de Grupo, para melhorar a jornada contactless dos Hóspedes, como a possibilidade de ter acesso a um aplicativo Web específico por Restaurante, que possibilita a recolha da refeição no restaurante e a entrega no apartamento. Lançamos também o Menu Digital, para um serviço de quarto mais eficiente, e fizemos a integração de plataformas de pagamento online no processo de Check-in e Checkout Online. Temos ainda uma nova funcionalidade que permite que o hóspede utilize o App para realizar e receber ligações, tal como se fosse o ramal do apartamento”, aponta.

O CEO ainda apontou quais são as soluções mais procuradas para amenizar os desafios da pandemia. “O aplicativo de Hotel personalizado, com funcionalidades que promovem a jornada contactless, tais como a mobile key no smartphone, o ramal do apartamento no App, o Check-in e Check-Out Online, a Sinalização Digital para informação ao público e também a TV Interativa como plataforma que permite a redução de papel no apartamento. A escolha destas soluções reflete a necessidade de manter o distanciamento físico, reduzir os objetos no apartamento, mas mantendo a boa experiência e comunicação com os hóspedes”, diz Silva.

 

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

A tecnologia vem para agregar comodidade e facilidade para os hóspedes (Foto: Engin Akyurt por Pixabay)

Expectativas para 2021

A equipe do Hotel Consult – empresa que oferece e implanta soluções treinando e desenvolvendo equipes, desenhando e mapeando processos, buscando a excelência e confiabilidade na constante busca pelo bem servir –, comentou as etapas e expectativas da hotelaria para este ano. “Mesmo diante de uma atmosfera de incertezas, mas com muito aprendizado herdado em 2020, acredito em um ano melhor, porém ainda muito distante da performance de 2019. Alguns eventos estão surgindo novamente, mesmo recebendo uma parcela bem menor de participantes. O turismo interno tem aumentado tanto para negócios quanto para lazer, sendo que este último certamente alcançará resultados diferentes dos habituais, por conta do incremento de viagens dentro do Brasil. As experiências taylor made ganharão força: grandes grupos familiares serão o foco”, diz Lucila Quintino, Sócia-fundadora da Hotel Consult desde 2001.

Falando um pouco sobre a tecnologia, Lucila esclarece que: “O mundo já caminhava para isso e sempre incentivei esse caminho. Fiquei extremamente feliz ao ver empresas que antes ‘lutavam’ para que suas tecnologias fossem aceitas, sendo muito demandadas pelos hotéis. A tecnologia facilita o trabalho dos hotéis e gera segurança para todos – era mais do que necessária. Antes, hoteleiros desistiam de se modernizar por conta dos custos. E hoje, muitos investiram na tecnologia, antecipando ações que fariam somente alguns anos lá para frente’, comenta.

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

Lucila Quintino: “Sem dúvida o contato olho a olho não desaparecerá por conta de tecnologias que em algumas partes do processo, substituem o contato humano” (Foto: Divulgação)

Apesar da presença massiva da tecnologia, Lucila ainda acredita na hotelaria de contato como diferencial após a vacinação atingir toda a população. “Sem dúvida o contato olho a olho não desaparecerá por conta de tecnologias que em algumas partes do processo, substituem o contato humano. Acredito que o desejo de prestar um serviço hospitaleiro se mantém mesmo quando a tecnologia faz uma parte do processo. A automação do check in agiliza as rotinas e gera ainda mais tempo para o recepcionista encantar o hóspede, prestando atenção em detalhes que antes ficariam despercebidos, entre outras ações possíveis de serem feitas – agora eles têm tempo para ´perceberem´ os clientes e seus sinais subliminares. Isso fará a diferença”, esclarece.

Inovações constantes

Lucila Quintino fez uma análise sobre as reinvenções das redes neste momento, apesar dos bloqueios que a pandemia do novo coronavírus traz. “A criatividade não tem custo, nem limites. Ações inovadoras não, necessariamente, dependem de investimento financeiro e sim de vontade em fazer diferente. É isso que alguns estabelecimentos têm feito, pensar em alternativas de atendimento, mesmo entendendo que é necessário cumprir alguns protocolos frente ao COVID-19, como o distanciamento. É justamente neste momento de incertezas, que nós hoteleiros precisamos ir em busca de inovação”, comenta. “Se estivermos nos referindo ao turismo de Lazer, não há dúvidas de que este setor alcançou resultados não previstos. A pandemia ‘obrigou’ muitos Resorts e pousadas a se prepararem operacionalmente para uma demanda reprimida. Reviver bons momentos de antes em 2021 dependerá muito da cultura e perspectiva de cada hoteleiro. Fomos muito afetados pela pandemia, mas acredito em “fazermos diferente”, mesmo com a realidade de protocolos, redução de ocupação e diminuição dos voos. O otimismo ditará os resultados. As pessoas estão ávidas por se relacionarem novamente e isso é possível ser feito com segurança e responsabilidade”, completa.

Novidades tecnológicas

O CEO da Faitec, Fábio Santana, também apresentou as novidades da empresa durante a pandemia. “Apresentamos diversas novidades tecnológicas durante a pandemia, uma delas é o FTC BI, que consiste em um Business Intelligence focado 100% no mercado hoteleiro, com o principal objetivo auxiliar na tomada de decisão, algo que no momento que estamos é de extrema importância. Outra solução que vai revolucionar a hotelaria, o FTC-PI Publish Intelligence, todos os KPI’s na palma da mão do gestor do hotel”, comenta.

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

Fábio Santana: “Apresentamos diversas novidades tecnológicas durante a pandemia, uma delas é o FTC BI” (Foto: Divulgação)

Santana também explicou que mesmo com a vacina, os aparelhos para facilitar o trabalho das redes irão continuar. “Sim, pois nossos produtos e serviços sempre foi focado em tirar o ambiente local de TI do hoteleiro e alocar em nossa nuvem, dessa forma ajudando as medidas de prevenção”, diz. “Podemos ajudar com soluções focadas tanto para otimizar o custo voltado a tecnologia, quanto maximizar a capacidade e qualidade do ambiente de TI do hoteleiro, com uma solução de CLOUD hoje consagrada por mais de 2000 mil hotéis”, completa.

 

Para 2021, Fábio Santana acredita na recuperação econômica do setor. “Iniciamos 2021 com as melhores expectativas, pois acreditamos fielmente que o mercado irá retornar a saúde econômica este ano. Expectativas alimentada por novos clientes expressivos entrando em nossa cloud no início deste ano”, completa.

Soluções tecnológicas diversas

Quando se fala em tecnologia para reduzir custos operacionais nos hotéis, evitar contatos próximos entre colaboradores e clientes em razão dos distanciamentos impostos pela pandemia e para agregar valor aos serviços prestados pelos meios de hospedagem, a Desbravador é uma das empresas de maior destaque nesse cenário. A empresa possui uma expertise de 32 anos de mercado e desde sua fundação busca entregar os seus clientes soluções que automatizem e revolucionem o mercado hoteleiro. “Possuímos uma vasta gama de produtos com soluções que abrangem toda a jornada de hospedagem, sejam para facilitar a operação do hotel quanto a experiência do hospede. Recentemente, lançamos no mercado a solução Desbravador iService, que fornece ao hospede a liberdade de realizar procedimentos relacionados a sua hospedagem em qualquer lugar, otimizando e desburocratizando processos que antes dependiam de uma grande fração de tempo do hóspede e suporte de um colaborador do estabelecimento. Já na gestão hoteleira o cliente pode contar com o Desbravador em diversos nichos, atendendo desde pequenas operações, como pousadas, à complexos cenários, como resorts”, revela Marcelo Pompeo, Diretor geral da empresa.

Segundo ele, a pandemia da COVID-19 trouxe um novo jeito de se relacionar com o cliente, ainda mais na hotelaria onde o serviço prestado é a hospitalidade. “O principal desafio foi possibilitar que o hóspede continuasse tendo a melhor experiência, ainda que respeitando os protocolos de segurança, onde tanto se enfatiza o distanciamento social. Por tanto, a tecnologia é ponto fundamental na adaptação a experiência de hospedagem, possibilitando criar canais e soluções que antes da pandemia, eram exclusivamente executados através de contato direto com colaboradores do estabelecimento”, lembra Pompeo.

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

Marcelo Pompeo reunido com alguns colaboradores (Foto: Divulgação)

Mas definir e implementar uma tecnologia num hotel não é tão simples assim e Pompeo destaca que antes de pensar nas soluções tecnológicas, é necessário ter presente as melhorias de processos para a gestão do estabelecimento, somando automações com informações e dados para auxiliar na tomada de decisão. “A evolução tecnológica vem alterando as dinâmicas de trabalho e produção operacional das empresas e tornando o mundo corporativo cada vez mais digital, na hotelaria não é diferente. Hoje, os gastos com TI estão aumentando, grande parte disso é para atender às novas demandas de transformação digital ocasionadas pela pandemia claramente, bem como pelo impacto nas organizações e em seu ritmo de transformação digital. Nesse sentido, tem se notado uma crescente transformação digital por meio de tecnologias emergentes como Nuvem, no local, SaaS, IoT, Mobile e Big Data, e o grande ponto em comum é a possibilidade de automatizar os serviços e utiliza-los em qualquer lugar. Assim, dentre as soluções onde se tem o maior ganho corporativo, principalmente na hotelaria, é na migração em nuvem e SaaS, representando 49% dos gastos em TI. Corroborando com o avanço tecnológico e principalmente em face do cenário de distanciamento social causado pela pandemia, temos recomendado a migração aos nossos clientes por ser a solução com o melhor custo benefício”, disse Pompeo.

Para ele, a tecnologia é aliada fundamental na operação e tomada de decisões. Assim projeta-se que nos próximos anos a hotelaria dará um salto tecnológico por meio de ferramentas inteligentes e com um usuário, seja ele hospede ou colaborador, cada vez mais nativo digitalmente. “Em frente a esse cenário, o Desbravador possui um núcleo de inovação, que está atento e trabalhando em diversas frentes para cada vez mais entregar produtos que auxiliem o hoteleiro a acompanhar o ritmo tecnológico, tanto em tarefas simples do dia a dia como em tarefas mais complexas como a de projetar e planejar uma temporada inteira através de coleta de dados e gráficos para análises e comparativos de períodos anteriores auxiliando a tomada de decisões mais assertivas, de forma transparente e robusta”, concluiu Pompeo.

Tecnologia é forte aliada para a retomada da hotelaria em 2021

Diferentes ações dos hotéis foram fundamentais para a sobrevivência do setor (Foto: ming dai por Pixabay)

Publicidade
RAP Engenharia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA