HOME Matérias Taxa de ocupação da hotelaria de Salvador (BA) permanece estável em setembro

Taxa de ocupação da hotelaria de Salvador (BA) permanece estável em setembro

72
0
SHARE
Imagem: Pixabay/JoelFotos

A rede hoteleira da capital baiana registrou ocupação de 60,15% no mês de setembro de 2019, mantendo-se praticamente estável em relação ao mesmo período do ano anterior (62,80%). Já a diária média apresentou um incremento de 28,4%, passando de R$ 213,85 em setembro de 2018 para R$ 274,51 em setembro de 2019, sendo em grande medida influenciada pela entrada no mercado de hotéis de luxo. Deste modo o Revpar (indicador ponderado de taxa de ocupação e diária média) teve um incremento de 22,9%, com R$165,12, situando-se acima do igual período de 2018 (R$ 134,30).

Para avaliar o impacto da entrada dos hotéis de luxo na série de indicadores, basta observar que sem a participação dos novos entrantes de luxo na amostra, a ocupação média de setembro seria um pouco maior (61,48%), a diária média bem menor (R$ 225,24), embora ainda superior a do mesmo período de 2018, e o Revpar seria de R$ 138,73.

Comparando-se o período de janeiro a setembro de 2019, com igual período do ano anterior, verifica-se que a taxa de ocupação média de 2019 (61,47%) manteve-se estável em relação a 2018 (61,29%), enquanto a diária apresentou crescimento de 20% (passando de R$ 228,71 em 2018 para R$ 287,79 em 2019), estimulada novamente pela entrada dos hotéis de luxo. Este incremento também pode ser observado no Revpar, com R$ 176,91 de janeiro a setembro de 2019, contra R$ 141,92 no mesmo período de 2018, segundo os dados oficiais do setor apurados pela ABIH-BA – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Seção Bahia.

Nos primeiros oito meses de 2019, o número de passageiros no aeroporto de Salvador caiu 7,6%, passando de 5.189.931 de janeiro a agosto de 2018 para 4.822.551, no mesmo período de 2019, segundo dados da Anac. A crise da Avianca prejudicou o movimento de passageiros em diversos aeroportos, embora não de forma homogênea em todas as cidades turísticas. Para o caso de Recife, por exemplo – capital nordestina atualmente com maior movimento de passageiros – houve desaceleração do crescimento em relação ao primeiro trimestre; ainda assim, no acumulado dos oito primeiros meses de 2019 o número de passageiros cresceu 4,3% em relação a igual período do ano anterior. Até agosto, o número de passageiros embarcados e desembarcados na capital pernambucana era 21% superior ao de Salvador.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-BA), Glicério Lemos, a expectativa para os próximos meses é manter taxa de ocupação igual à do ano passado. “Estamos tentando recuperar o fluxo de turistas na capital baiana, com os Road Shows, projeto desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), promovendo o destino Salvador nos principais polos emissores e capacitando agentes e operadores de viagem. Entre 7 a 11 de outubro, estaremos qualificando profissionais de turismo em Belo Horizonte, Betim, Contagem e Divinópolis; no dia 28 de outubro a 1º de novembro faremos capacitações em Brasília, Goiânia, Anápolis e de 04 a 07 de novembro, encerramos os Road Shows deste ano, em Porto Alegre e na Feira Festuris em Gramado. A recuperação de vôos perdidos no passado recente, a entrada das companhias low cost a partir de dezembro e a inauguração do novo centro de convenções sinalizam perspectivas de melhora para 2020”.

Os números são fruto da Pesquisa Conjuntural de desempenho (Taxinfo), realizada em parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seções Bahia e Brasil. Os dados são fornecidos diariamente pelos próprios hotéis ao Portal Cesta Competitiva e a média resultante constitui indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem em nossa capital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image