HOME Matérias Aconteceu Palestra de Márcio Kumruian, fundador da Netshoes, encerrou a 7ª edição do...

Palestra de Márcio Kumruian, fundador da Netshoes, encerrou a 7ª edição do Top Seller

99
0
SHARE
Márcio Kumruian: "Para ele vender cada vez mais é preciso eliminar o achismo"

Direto de Natal (RN) – Márcio Kumruian, fundador da Netshoes, um dos maiores e-commerces de artigos esportivos do planeta, proferiu agora a pouco a palestra de encerramento da 7ª edição do Top Seller Event. O evento promovido pela RCI Brasil, desde ontem no Wish Resort Natal by GJP, tem a Revista Hotéis como Media Partner que fez cobertura em tempo real de todas as palestras e dos debates. Esse é o maior evento do gênero no Brasil e reuniu 550 profissionais ligados a indústria do tempo compartilhado (timeshare e multipropriedade) para amplos debates de temas importantes do setor.

Kumruian abordou em sua palestra o tema: Do fundo do estacionamento ao bilhão na Internet. Ele é formado em economia e ainda no período de sua graduação, trabalhou em uma loja de calçados. Em 2000, ele e seu primo Hagop Chabab abriram uma loja no centro da cidade de São Paulo e experimentaram a expansão do negócio nos dois primeiros anos. Mas em 2002 tiveram uma crise financeira o que os levou a moldar o negócio da Netshoes as operações de e-commerce. “No início não foi fácil, no primeiro mês teve um pedido e mais um pedido no segundo mês. Mas persistimos no negócio e hoje temos mais de 45 mil pedidos dia. Mas tivemos que entender que o cliente é o centro da questão e para isso passamos a adotar uma cultura disruptiva, a oferecer experiências inovadoras aos clientes, pois quando ele tem serviço de commodities, ele busca preço. Já em 2010 entregávamos o pedido no mesmo dia e tivemos coragem e estabelecer o nosso diferencial, como por exemplo, camisa de times de futebol personalizada e com troca grátis”, destacou Kumruian.

Slide apresentado por Kumruian da fachada da loja da Netshoes, onde tudo começou

Ações disruptivas e pioneiras

Segundo ele, em 2014 foi feita uma pesquisa que detectou que o cliente não acessa a Netshoes pelo celular, pois pagava. “Fizemos um acordo com as operadoras de telefonia de mobile free e os acessos bombaram e consequentemente as vendas. Recentemente passamos a vender através de whatsAppque também se mostrou muito eficaz. Adotamos também outras ações disruptivas e pioneiras que surpreenderam muito os nossos clientes, como a entrega de um pedido em apenas quatro horas. Com isso conseguimos um número elevado de fidelização”, ressaltou Kumruian.

Para ele vender cada vez mais é preciso eliminar o achismo. “Colocamos os dados no centro da tomada da decisão, usamos dados de pesquisas internas e sempre escutamos o que o cliente tem a dizer sobre o produto que vendemos. Essas avaliações pelos clientes dos produtos que vendemos também são muito importantes para termos um feedback.

Slide apresentado por Kumruian da Netshoes em números

Estabelecemos também uma linguagem bem clara para que o cliente entenda e as informações são explicadas de forma fácil entendimento e isso impacta. Tecnologia, pisada e definição do amortecimento de um tênis vendido”, mencionou.

 Organizando informações

Ele lembrou que hoje em dia organizar as informações dos clientes e fazer ações promocionais, traz impacto no incremento das vendas e citou uma promoção da Amazon Prime Day que vendeu R$ 20 bilhões em 36 horas com mais de 175 mil itens. Outro exemplo citado por ele, foi o Singles Day do Alibaba na China que vendeu R$ 115 bilhões em apenas 24h00, mais que o dobro que a Black e Cyber juntas.

E ele deixou algumas dicas para se vender mais. Seja simples na maneira de pensar, simplifique a cadeia, seja ágil, redução de custo, adote processos escaláveis, use a tecnologia a seu favor e seja criativo e ousado para sair do marasmo.

Slide apresentado por Kumruian de como ser eficiente sem perder a eficiência

Inovar ou falir

Preço dinâmico, como fazem as companhias aéreas também foi relato por ele como um método eficiente e citou a Amazon que troca em média de três a quatro vezes por dia os preços dos produtos. Análise de dados do comportamento dos clientes também foi citado por Kumruian, assim como a cultura disruptiva que surgiu para simplificar e fazer pequenas inovações.

Ele lembrou que empresas inovadoras vendem quase dez vezes mais que as que não inovam. “No Brasil, apenas 6% das empresas estão no estágio de inovação, mas não tenham medo de errar, pois as inovações surgem através dos erros e acertos. Em empresas inovadores apenas 6% das pessoas são punidas por tentarem inovar quando 17% são penalizados em empresas que não inovam. Mas uma coisa é certa. Quem não inovar, vai falir e temos bons exemplos como a Blockbuster, Xerox, Kodak, Atari, Yahoo que falariam e deram lugares as empresas inovadoras como: Uber, Netflix, Spotify, Tesla, Google, Aplle, Amazon, entre outras”, lembrou.

Slide apresentado por Kumruian de empresas que não inovaram e faliram e de empresas inovadoras que dominam o mercado mundial

Mesmo com o mundo cada vez mais automatizado, ele destacou que todo negócio é feito por pessoas e a escolha dos parceiros é muito importante. Terminando sua palestra ele apresentou um estudo de case para vender uniforme esportivo em alta escala. “A Netshoes fez uma parceria com a Adidas e criamos o sistema SixTeam. Nele o cliente comprava a camisa e short, meião, chuteira do seu time de forma personalizada. Isso reflete tecnologia, demanda e quebramos fricção”, concluiu sua palestra Márcio Kumruian destacando que foi estratégica a decisão recente de venda da Netshoes a Magazine Luiza.

A reportagem da Revista Hotéis viaja a Natal (RN) e se hospeda no Wish Resort by GJP graças à parceria com a RCI Brasil de cobertura desse evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image