TradeÚltimas Notícias

Equipamento amplia a segurança de voos no Aeroporto de BH

Terminal Internacional de BH implementa segundo dispositivo para auxiliar em condições meteorológicas com visibilidade restrita, principalmente no período chuvoso e em caso de neblina

Um sistema mais preciso de orientação vertical e lateral para pousos já está em operação na cabeceira 34 da pista do Aeroporto Internacional de BH. O ILS CAT-I, Instrument Landing System Categoria 1, já amplamente utilizado na cabeceira 16, é um equipamento de aproximação de pouso por instrumento de precisão para auxiliar o piloto em condições meteorológicas desfavoráveis, com visibilidade restrita, principalmente com o aumento da frequência das chuvas e possibilidade de neblina. A tecnologia avançada do instrumento permite informar, com exatidão, o alinhamento com o eixo da pista no plano horizontal e a trajetória eletrônica ideal de planeio para guiar a aeronave no plano vertical.

Publicidade
Clima ao Vivo

 

De acordo com o INMET – Instituto Nacional de Meteorologia, a estação chuvosa em Minas Gerais, assim como em toda a região sudeste do país, ocorre entre os meses de outubro a março. “A implementação do ILS na cabeceira 34 representa um avanço na confiabilidade durante as aproximações nessa pista nos períodos de chuva, quando as condições meteorológicas costumam trazer visibilidades mais baixas, principalmente com maior incidência de ventos”, ressalta o gestor de Planejamento e Segurança Operacional da BH Airport, Geovane Medina.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Ele afirma: “Esta é uma iniciativa conjunta da BH Airport com o Comando da Aeronáutica, viabilizada pelo aporte total superior a R$ 20 milhões, e está totalmente alinhada ao pilar de segurança priorizado na gestão do nosso aeroporto”, reforça Medina, acrescentando que a certificação pela ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil, realizada recentemente, era necessária para tornar possível a operacionalização do segundo ILS. “Contar com esse novo equipamento é um passo importante para o terminal, uma vez que estamos na terceira colocação de tráfego aéreo, seguindo São Paulo e Rio de Janeiro, sendo, portanto, um player estratégico para o controle de tráfego aéreo do País”, afirma.

Publicidade
Desbravador

O investimento foi aplicado na aquisição do ILS CAT-1, modelo indicado para atender ao perfil do aeroporto, e nas intervenções relativas à estação meteorológica, à adequação da cabeceira 34 e ao PAPI – Precision Aproach Path Instrument (indicador de caminho de aproximação de precisão, que fornece informações visuais para orientar o piloto a manter a aproximação exata, no plano vertical). “O equipamento possibilita um ganho em torno de 500 metros na visibilidade para aproximação da cabeceira”, assinala Medina.

Publicidade
Harus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA