Publicidade
Retomada do turismo

Encontro da Hotelaria Mineira aborda viagens regionais e de longo prazo

Por conta da pandemia, viagens regionais surgem como opções para retomada retomada do turismo no Brasil

Terminou agora pouco mais uma transmissão do Encontro da Hotelaria Mineira – Edição Virtual, tendo como anfitriões, Marcos Valério Rocha, Diretor regional da FBHA – Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação; e Maarten Van Sluys, consultor hoteleiro com muitos anos de expertise e atuação no segmento. Os convidados que debateram sobre viagens de regionais e viagens de longo tempo são José Mauricio Gomes, Vice-Presidente da ABAV-MG –Associação Brasileira das Agências de Viagens e Paulo Campos, Jornalista e Editor do jornal O tempo.

Publicidade
RAP Engenharia

Antes de iniciar, Marcos Valério Rocha agradeceu todos os parceiros presentes neste encontro virtual, entre eles a Revista Hotéis, media partner do evento.

Pandemia 

José Mauricio Gomes, Vice-Presidente da ABAV-MG, introduziu a live respondendo à pergunta do Maarten Van Sluys sobre as consequências do coronavírus: “Nós tivemos 95% dos voos no mundo cancelados. Seria um desastre, como nós sabemos, o mais afetado na pandemia. A hotelaria na grande parte, fechada. É uma novidade, não temos como dizer o que vai acontecer, estamos no início de todo o processo. Estamos começando a crise, não atingimos ela. Nós vamos sofrer muito, os agentes de viagem vão sofrer, e temos muito receio do que vem acontecer. Quando iniciamos esse processo, nós todos imaginávamos 3 ou 4 meses, mas já estamos em 6 mês. Os restaurantes da nossa cidade estão com baixa taxa de ocupação. Tem alguns anos que estou no ramo de alimentação, e ainda é catastrófica. Ainda não deu para sentir o que vai acontecer com a gente. No início tomamos decisões, mas agora está difícil tomar decisão. Nós ainda vamos sofrer muito, e os agentes de viagens vão sofrer ainda mais”, lamenta. “Eu acho que as pousas e hotéis nas cidades vão receber um público maior. Seguindo as regras, eles vão ter os públicos fieis deles, que moram perto e gostam de passar um final de semana, e os que gostam de viajar para mais longe, que no caso não terão opção, vai ter que ir para lá”, completa.

Encontro da Hotelaria Mineira aborda viagens regionais e de longo prazo

José Maurício Gomes é Vice-presidente da ABAV/MG

Internet e agentes de viagens

José Mauricio Gomes comentou sobre a presença da internet no turismo. “Essa abordagem já vem desde que a internet avançou no nosso setor. Deixamos de ter emissores e sim consultores, a prática nossa já é essa. Evidente que temos outros mercados de emissores, como o turismo rodoviário. Mas o turismo de lazer ele tem que ter consultoria, e a cada dia ele tem que estar mais ligado. O consumidor busca informações com rapidez, então o agente de viagem tem que transmitir a confiança. Com a pandemia, tudo cresceu. Os agentes de viagem têm de saber se qualificar e reconquistar o mercado”, aponta.

Publicidade
Harus

Comunicação

Paulo Campos, Jornalista e Editor do jornal O tempo comentou sobre a presença da profissão no turismo. “O que aconteceu com o jornalismo? Estamos vivendo período de notícias falsas, as famosas fakenews. Hoje precisamos que as notícias verdadeiras cheguem as pessoas, seja ela viajante, consumidor… todas as notícias precisam averiguadas, e o jornalismo tem essa função, informar bem o leitor e viajante. Eu tenho um programa na rádio Super Viagem, e eu sempre recebo perguntas dos ouvintes. Uma delas foi interessante referente ao legado positivo da pandemia no turismo. Pensando sobre isso, sempre falamos no jornalismo dos dados impactante, mas também tem o lado positivo, com uma nova maneira para fazer turismo. Precisamos ter um novo olhar para o turismo. Na realidade, primeiro temos que aprender a viajar de novo. Outra coisa importante: as pessoas vão viajar com seguro viagem, e a pandemia acendeu esse alerta, o que gera um turismo consciente”, diz.

Encontro da Hotelaria Mineira aborda viagens regionais e de longo prazo

Paulo Campos é Jornalista e Editor do Caderno de Turismo do jornal O Tempo

Turismo regional

Paulo Campos comentou sobre o novo momento no Brasil do turismo regional. “Está na hora de descobrir o novo turismo, o regional. Está na hora do viajante descobrir o seu lugar. É a história de conhecer as camadas da cebola. Primeiro Minas Gerais, depois outros estados. Vamos ter que conhecer o nosso País, na questão regional. Hoje muitos hotéis estão criando experiências para família, para gastronomia, tudo isso é contabilizado dentro do novo turismo do Brasil”, ressalta.

Turismo em Minas Gerais 

Paulo Campos também fez uma análise referente ao turismo em Minas Gerais e as possibilidades de crescimento. “Nós vendemos mal o produto. Nós temos 60% do turismo barroco no Brasil. Temos uma gastronomia rica, e eu perguntei isso para o secretário. Qual a política de vender o estado? Lugares que se vendem bem no Brasil: a Bahia, Santa Catarina, São Paulo e Rio. Porque nós não nos vendemos bem? Hoje para você vender um estado precisamos de uma política de turismo bem aplicado, precisa de dinheiro, ter suporte de empresas dessa cadeia positiva de turismo. Circuito das águas, por exemplo, é perto de São Paulo. Porque não se vende bem?”, questiona.

Turismo rodoviário

José Mauricio Gomes foi questionado por Marcos Valério Rocha sobre a possibilidade do turismo rodoviário voltar em alta igual anos atrás.  “Como nos anos 70, não vai voltar o turismo rodoviário. Na época as passagens de avião eram muito caras, hoje isso mudou. As pessoas aprenderam andar avião. As companhias aéreas facilitaram deslocamento de grande percurso. Na Europa é comum por exemplo pegar um ônibus num País, descer no outro.. Aqui não, ne de Minas para São Paulo, depois Ceará.. aqui não tem”, finaliza.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA