Publicidade
Leceres

Eco Circuito se destaca na aplicação do ESG para o segmento de A&B

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

A gestão sustentável aumenta de importância cada vez mais nos elos da cadeia produtiva do turismo. Especialmente, quando ação implementada atende aos três pilares do desenvolvimento sustentável. É ambientalmente responsável, socialmente justa e economicamente viável. Resorts, hotéis e restaurantes, por exemplo, priorizam os investimentos em gestão sustentável de resíduos orgânicos. Além dos ganhos ambientais, que agregam efetivo valor à imagem dos empreendimentos que prestam serviços de A&B, os softwares acoplados aos biodigestores são capazes de identificar a origem dos alimentos em descarte. Na prática, evitam desperdícios.

Publicidade
Clima ao Vivo

O Brasil gera, anualmente, mais de 80 milhões de toneladas de resíduos: quase 40% vai parar em lixões – depósitos irregulares e ilegais – e mais da metade é composta por resíduo orgânico – ou seja, restos de comida e outros materiais que aumentam o impacto no efeito estufa. Até 2030, a população mundial aumentará em 1,3 bilhão. Na medida em que aumenta, cresce a demanda por produtos e serviços, em especial de alimentos.

Eco Circuito se destaca na aplicação do ESG para o segmento de A&B

Sobras de alimentos podem ser transformadas em um bom adubo (Foto – Foto: Mel GreenFR por Pixabay)

Publicidade
Harus 1

Seguindo uma agenda ESG, e em linha com as tendências da cozinha 4.0, cresce cada vez mais os empreendimentos com conectividade e tecnologia para otimizar fluxos internos. Bons exemplos são os hotéis La Torre, na Bahia, e Renaissance, em São Paulo. Eles cumprem as normas sanitárias e asseguram um ambiente limpo e saudável, além de promoverem a conscientização e o engajamento de equipes e lideranças na busca por um mundo mais vivo, com aterro zero e desperdício zero. “O uso de aterros para descarte de orgânicos está com seus dias contados, inclusive algumas cidades no Brasil já proibiram essa prática, a exemplo de Goiânia e Florianópolis. A agenda ESG cresce de forma consistente e em ritmo acelerado na hotelaria, assim como em hospitais, centros comerciais, refeitórios industriais, entre outras cozinhas profissionais”, informa Eduardo Prates, que é fundador da empresa Eco Circuito, especializada na matéria.

Publicidade
Faitec

Ao trazer ganhos de higienização e redução de pontos críticos no processo, a automação libera a mão de obra para outras atividades e reduz o consumo e reposição de lixeiras, sacos de lixo ou materiais de limpeza. O impacto na operação é imediato, pois traz a conscientização e engajamento dos profissionais e usuários sobre como destinar seus resíduos de forma adequada.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Edgar J. Oliveira

Edgar J. Oliveira - Diretor editorial - Tenho 30 anos de formação em jornalismo e já trabalhei em grandes empresas nacionais em diferentes setores da comunicação como: rádio, assessoria de imprensa, agência de publicidade e já fui Editor chefe de várias mídias como: jornal de bairro, revista voltada a construção, a telecomunicações, concessões rodoviárias, logística e atualmente na hotelaria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA