Investimentos

Bahia ganhará empreendimento turístico de R$ 215 milhões

A Bahia ganhará nos próximos anos um empreendimento turístico imobiliário composto por um resort conceito boutique de 40 bangalôs e 218 unidades residenciais, que exigirá cerca de R$ 215 milhões em investimento. A localização não poderia ser mais privilegiada, pois fica a 120 km de Salvador, na praia de Inhambupe, em Baixio, próximo a praia a Sauípe.
O empreendimento deverá ser construído numa área de 6.350 hectares, com 14 km de praia bem preservada e de uma rara beleza natural. “O projeto de licença ambiental e de construção já estão aprovados, em breve as obras devem começar e vamos fazer de Baixio um novo e grande destino turístico na Bahia”, assegura Nilson Nóbrega, Diretor presidente da Prima Empreendimentos.
Segundo ele, este projeto é para ser concluído em até sete anos e uma das grandes preocupações é a sustentabilidade. “Vamos nos integrar com a comunidade da vila de pescadores que existe no local, levando nossos projetos sociais, assim vamos ter um profundo respeito ao meio ambiente, ocupando somente 10% da área de 16 mil hectares com construção sustentável e o restante vamos preservar. Inhambupe é um lugar paradisíaco que deve ser deixado de herança para as futuras gerações”, destaca Nóbrega.
Além deste empreendimento, a Prima desenvolve também em Salvador a primeira unidade da rede Fasano no Nordeste brasileiro que deverá entrar em operação em 2012. “Estamos fazendo um aporte de recursos próprios de R$ 42 milhões neste hotel que significa muito para Prima, assim como para Salvador, pois ajudará na revitalização da área do Centro histórico, assim como ofertará alta hospedagem para acolher com todo conforto um público diferenciado e com alto poder aquisitivo”, diz Nóbrega.
Ele confirma que o alvará de construção do Fasano Salvador deverá sair ainda neste mês de junho e sua equipe técnica de engenheiros, arquitetos e colaboradores já está preparada para iniciar às atividades e assim cumprir o prazo de entrega do hotel no próximo ano. “Como é um prédio tombado pelo patrimônio histórico teremos uma grande preocupação em manter as características originais, mas o hotel será muito confortável e nada lembrará o que foi a sede do jornal A Tarde. Estamos muito confiantes neste produto hoteleiro”, concluiu Nóbrega.

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA