HOME Matérias Opinião OPINIÃO: Hotelaria Hoje – Por Mario Cezar Nogales

OPINIÃO: Hotelaria Hoje – Por Mario Cezar Nogales

158
0
SHARE
Mario Cezar Nogales (Foto: Revista Hotéis)

Toda consultoria hoteleira deve estar a par dos acontecimentos atuais e analisar o que ocorreu e qual a possível realidade para o futuro. Com este embasamento, esta consultoria realizou e analisou os números da hotelaria nacional e verificamos o seguinte:

grafico evolução hospedagem BrasilChegadas de turistas

De acordo com as informações obtidas, assim como a projeção para o ano de 2016, verificamos que no período pesquisado o crescimento com número de chegadas no Brasil ano a ano sempre esteve em queda apenas com um grande crescimento no ano de 2014 (ano da copa do mundo) o que no ano seguinte acabou se tornando negativa. Já para este ano há uma previsão de 5% de crescimento no número de chegadas devido às Olimpíadas a serem realizadas no Rio de Janeiro.

Índices Hoteleiros

Como é possível perceber, o número de UH’s ocupadas no mesmo período comparado com o número de chegadas em nada exprime esta relação o que podemos apontar que a hotelaria nacional ficou independente dos turistas internacionais ainda mais quando verificamos o ano de 2014 com o evento da Copa do Mundo houve um crescimento em chegadas na casa dos 10% enquanto a ocupação apenas variou na casa do 3%.

Já o RevPAR R$, comparado com o PIB, sempre foi maior o que indica que a hotelaria se corretamente auxiliada pelo Mtur pode em muito melhorar a economia nacional, obviamente que quando o PIB é negativo a hotelaria consegue ainda negativar-se ainda mais no que compete a este índice.

Estes números então nos levam a que?

Como administradores em face a uma queda no número de vendas, nada vai adiantar ajustar os preços para baixo para tentar alavancar a taxa de ocupação a gestão correta e coerente é transformar o meio de hospedagem em uma operação mais eficiente e eficaz e a gestão de receitas de fato é o que leva o meio de hospedagem a se tornar melhor neste quesito.

Vejamos o caso das tarifas, é possível reduzir a ADR com melhor resultado no GOPPAR apenas com uma leve mudança no que tange a distribuição, temos casos em que as OTA’s recebem até 18% de comissão e temos casos em que o percentual de vendas para OTA’s chega na casa dos 40% o que deixa o meio de hospedagem dependente deste meio de distribuição.

O que acontece é que devido ao formato atual onde é o próprio hóspede que decide a compra juntamente com a grande e maciça carga de publicidade destas OTA’s fazem com que o gestor atual desinformado acabe por acreditar que as vendas por este meio de distribuição sejam as mais eficientes o que de fato não o é, afinal de contas a internet é um meio ágil e de fácil acesso a grande parte do planeta e com o correto plano estratégico os resultados em vendas diretas com uma redução de 8% na tarifa vendida às OTA’s o resultado no GOPPAR pode ser incrementado em até 20%.

Outro ponto é o de afinar o grau de qualidade de seu produto com a qualidade que o seu hóspede deseja e isto vale para todas as condicionantes, desde os amenities existentes (muitos, poucos, qualidade, etc.) até mesmo o formato, variedade e qualidade de seu desjejum e para isto basta avaliar e analisar os comentários dos hóspedes tanto na pesquisa interna que a maioria dos hotéis deixaram de fazer, assim como nas redes sociais e nas próprias OTA’s.

E se tratando de economia, o que nada tem a ver com redução de custos, devemos ainda mais sermos eficientes principalmente com os grandes consumos com energia elétrica e abastecimento de agua, são poucos os meios de hospedagem que investem em novas tecnologias a este respeito e uma vez que em questões energéticas já existem as possibilidades de produzir a sua própria com a aplicação de placas solares, geradores magnéticos e melhoria da utilização da iluminação e aquecimento luminoso solar. Já o abastecimento de agua poderia ser bastante reduzido também com a produção própria com a correta coleta de agua de chuva e sua devida potabilização.

Desta maneira, quando se tratam de recursos escassos o que nos faz buscar ou desenvolver novas tecnologias nos tornamos mais eficientes e eficazes e quando o mercado volte a melhorar nossa eficiência trará ainda melhores resultados que não é apenas no RevPAR, mas sim no GOPPAR que é o índice que de fato importa tanto para o investidor como para o gestor. (GOPPAR Gross Operational Proffit Per Available Room ou Lucro Operacional Bruto por Unidade Habitacional Disponível).

Como calcular o GOPPAR

Basta dividir o resultado como o Lucro Operacional Bruto pelo Número de UH’s disponíveis em um determinado período.

goppar

Os dados para os cálculos foram obtidos no Banco Mundial, FOHB, ABIH, Receita Federal, Mtur e com clientes desta consultoria. Os cálculos e projeções são de inteira responsabilidade de Mario Cezar Nogales.

* Mario Cezar Nogales é consultor especializado em hotelaria. Contato através do site www.snhotelaria.com.br

SHARE