HOME Matérias Hotéis e pousadas de Saint Martin voltam a receber turistas depois de...

Hotéis e pousadas de Saint Martin voltam a receber turistas depois de furacão

103
0
SHARE
Ilha de Saint Martin, no Caribe, volta a receber turistas depois de furacão Irma - Foto: Paulo Moreira

Depois da passagem do furacão Irma em setembro do ano passado, a ilha de Saint Martin, no Caribe, se prepara para receber turistas na próxima temporada. Em comunicado oficial, a presidente do Escritório de Turismo do lado francês de Saint Martin, Aida Weinum, anuncia novidades para o turismo na ilha, que vem se reerguendo por meio de um intenso trabalho de reconstrução, que beneficia moradores e turistas.

As obras de reestruturação já são visíveis tanto no recapeamento das estradas e na limpeza das praias quanto na reabertura de hotéis, pousadas, lojas e restaurantes. Cerca de 90% das atrações da região estão operando normalmente, inclusive o conhecido parque natural Loterie Farm. Até dezembro, quase todos os estabelecimentos serão totalmente ou parcialmente reabertos.

No quesito hospedagem, serão aproximadamente 900 quartos disponíveis até o final do ano, incluindo o hotel mais luxuoso da ilha, o Belmond La Samanna, que será aberto em dezembro. Em Grand Case, a capital gastronômica do Caribe, 17 dos 26 restaurantes estarão funcionando até o fim de 2018.

É visível em toda parte as melhorias de infraestrutura e do cenário da ilha, principalmente em hotéis, restaurantes e atrações, trazendo de volta o apelo do destino, um dos preferidos no Caribe. “Tivemos a oportunidade de reconstruir tudo, ficando ainda melhor do que já era. Com foco e investimento no turismo, os dois lados da ilha (St Martin e St Maarten), estão emergindo como um destino mais forte e desejável”, afirma Aida Weinum.

Mix de frutas do restaurante Le karibuni, localizado na ilha de Saint Martin – Foto: Paulo Moreira

O aeroporto internacional Princess Juliana, localizado na parte holandesa da ilha, foi reaberto em outubro de 2017, facilitando o acesso dos visitantes através de um terminal temporário. Já o aeroporto Grand Case, na parte francesa, não foi atingido pelo furacão e permanece funcionando sem alterações.

O turismo é a principal fonte de economia de Saint Martin, que recebe viajantes do mundo inteiro, em sua maioria norte-americanos, seguido de europeus, mas com crescente volume de brasileiros. Na América do Sul, o Brasil é o principal país emissor, seguido da Argentina.

A malha aérea já está quase pronta para levar os turistas para a ilha: 19 estão operando, incluindo três novas como a Air Century, Inter Caribbean e Aruba Airlines. Para os viajantes brasileiros, o melhor caminho continua sendo o voo via Panamá com a Copa Airlines, em operação desde o dia 2 de junho, ou via Miami, com a American Airlines.