HOME Matérias Especial Exigentes, Pets ganham tratamento VIP em hotéis

Exigentes, Pets ganham tratamento VIP em hotéis

539
1
SHARE
De ração a carta de boas vindas, hotéis criam saídas para agradar os novos hóspedes - Crédito da foto para Sérgio Azevedo

Cama especial, ossinhos e comida são apenas alguns dos mimos oferecidos pelos empreendimentos para agradar os ‘novos hóspedes’ – o que pode ser determinante para o retorno de seu dono

Na hora de viajar, muitas pessoas já enfrentaram o dilema: “Quem vai ficar com as crianças?”. Neste caso, as crianças não são humanas, mas sim, os filhos de quatro patas que estão o tempo todo com seus donos. Hoje, cães e gatos fazem parte da família e passaram do quintal para o sofá, e nas férias, do chão para o colo. Com essa mudança de conceito, inclusive no turismo, os animais de estimação têm ganhado cada vez mais espaço nos locais públicos junto de seus tutores e passaram a ser bem vindos em alguns hotéis brasileiros. Programas especiais, mimos e mordomias ainda são pouco para agradar os bichinhos, que estão cada vez mais exigentes e certamente merecem o melhor tratamento. Não apenas aos novos hóspedes, mas a iniciativa agrada principalmente seus donos, já que não precisarão se despedir de seus pets a cada viagem. Trata-se de uma estratégia que está gerando lucro, pois a taxa de ocupação dos hotéis que recebem os animais aumenta e o cliente satisfeito, que pode levar toda a família, acaba voltando.

Um estabelecimento Pet Friendly é aquele que permite a entrada de animais domésticos junto com seus donos, e apesar de ainda não ser culturalmente intrínseco no Brasil, é um conceito que está se tornando notável no País. Apesar dos hotéis, que investem neste nicho de mercado apontarem resultados positivos, ainda assim, não se pode generalizar. Muitos hotéis ainda não aceitam animais de estimação ou até chegam a recebê-los, mas não apresentam programas específicos, deixando de divulgar esse tipo de ação — o que pode ser um erro fatal, principalmente se o hotel está na mira de um possível hóspede que não quer deixar seu pet em casa.

Segundo dados da Abinpet – Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação, a população de cães e gatos no Brasil é a segunda maior do mundo, com pelo menos 53 milhões de cães e 22 milhões de gatos, apontados em pesquisa da entidade em 2013. A última pesquisa divulgada pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística aponta que quase metade das residências brasileiras possui pelo menos um cachorro. Além disso, é crescente o número de pessoas consideram os animais de estimação como parte integrante da família e com isso, é normal que queiram levá-los em suas viagens.

Cão feliz, hóspede satisfeito: quanto mais mimos aos pets, maior a chance de seu dono voltar - Crédito da foto para Aneta Blaszczyk
Cão feliz, hóspede satisfeito: quanto mais mimos aos pets, maior a chance de seu dono voltar – Crédito da foto para Aneta Blaszczyk

Visão privilegiada

A cultura Pet Friendly tem crescido de forma exponencial, e os hotéis de luxo estão atentos a isso. De acordo com Cris Berger, criadora do Guia Pet Friendly — que visita e indica locais que recebem animais e os serviços que oferecem ao público de quatro patas —, 64% das famílias brasileiras que têm um pet em casa insere seu animalzinho em seus programas de lazer. Um dos espaços que a jornalista visitou foi a suíte 1906 do hotel Tivoli São Paulo — Mofarrej, na capital paulistana. “O serviço é um dos pontos fortes do hotel ao lado do conforto. As janelas de esquina do 1906 tomam conta de todas as paredes de cima a baixo; por isso, a abundância de luz é generosa. Antes de chegar ao quarto, há a uma espaçosa salinha com sofá, em seguida o closet e em frente dele o banheiro com banheira. Em cima dos potes vermelhos, um para água e outro para a comida, é colocado o cartão de boas-vindas para o pet. Para o distrair, há uma bolinha de borracha. E para dormir, uma caminha, que muitas vezes é substituída pela enorme e supermacia cama dos donos. O mimo de boa-noite dos pets são biscoitos entregues pelo mordomo”, descreve a autora do Guia Pet Friendly.

Ella ‘se hospedou’ no hotel Tivoli São Paulo – Mofarrej com direito aos mesmos luxos de sua dona - Crédito da foto - Divulgação Tivoli Hoteis
Ella ‘se hospedou’ no hotel Tivoli São Paulo – Mofarrej com direito aos mesmos luxos de sua dona – Crédito da foto – Cris Berger 

Cristian Bernardi, diretor de marketing e vendas do Tivoli São Paulo – Mofarrej explica que a demanda de hóspede com cães e gatos que ‘fazem parte da família’ foi o que motivou o hotel a receber os bichos. “Com o pet por perto, acreditamos que o hóspede se sente ainda mais acolhido, a experiência é diferente e mais divertida. Prezamos tanto pelo bem estar dos donos quanto pelo dos nossos hóspedes de quatro patas, recebendo-os com carinho não apenas no check-in mas antes dele. Assim que a reserva pet friendly é efetuada, a equipe de mordomia do hotel é avisada sobre o novo hóspede para que possam providenciar mimos”, explica o gerente.

O hotel aceita animais de pequeno a médio porte com as vacinas em dia. Em caso de comportamento inadequado, os colaboradores entrarão em contato pessoalmente com o hóspede para alertar sobre a situação. O empreendimento também cobra uma taxa extra na diária de higienização para que a limpeza seja reforçada.

Veterinário à disposição

Também situado na capital paulista, o hotel Fasano preza pelos detalhes na hora de receber os hóspedes de quatro patas. Com carta de boas vindas personalizada com o nome do pet, o empreendimento conta até com veterinários de confiança à disposição que atendem em algum tipo de emergência. “Sentimos que muitos dos nossos hóspedes têm animais de estimação ao mesmo tempo em que os animais estão cada vez mais presentes na vida das pessoas. O hóspede se sente ainda mais bem-vindo quando proporcionamos ao seu pet um tratamento especial. No hotel, eles são recebidos com potinhos de água e comida, tapete higiênico, caminha, além de outros mimos como brinquedos e biscoitos para pet”, explica Claudia Marino, Gerente Geral do Hotel Fasano São Paulo.

Segundo Claudia, tanto famílias durante os finais de semana quanto os hóspedes que vão a trabalho ao hotel levam seus pets para não deixá-los sozinhos em casa e para fazer companhia durante o tempo em que estão fora de suas casas. “Cada hóspede é responsável pelo seu pet. Caso precisem de cuidados específicos, possuímos veterinários de confiança que atendem no próprio hotel”, conta.

Suíte Deluxe do Fasano São Paulo: bastante espaço para o pet ficar à vontade - Crédito da foto - Divulgação
Suíte Deluxe do Fasano São Paulo: bastante espaço para o pet ficar à vontade – Crédito da foto – Divulgação

Welcome Gifts

Os hotéis Pullman, marca urbana de luxo da rede AccorHotels com unidades na capital paulista e na Grande SP, fazem parte do grupo dos empreendimentos que recebem hóspedes com animais. O Pullman São Paulo Ibirapuera, na zona sul da capital, recebe até dois pets por apartamento, na suíte comum ou na Suíte Pullman, sendo cães e gatos de pequeno porte pesando até 10 quilos. No Pullman International Airport, em Guarulhos (SP), a exigência é para cães de pequeno porte com até 40 cm.

Para recebê-los, os donos devem desembolsar uma diária de R$ 150 por pet, que terão como Welcome Gifts à disposição, na unidade paulistana, um comedouro e bebedouro, um brinquedo, um snack, um tapete higiênico para o cães e uma bacia com areia para gatos (a equipe da governança faz a higienização do tapete e da bacia uma vez por dia). Na unidade situada ao lado do aeroporto de Cumbica, o cão recebe um Kit Pet Comfort, que contém uma Ecobag com comedouro e bebedouro, um brinquedo, um snack, um tapete higiênico para o cães e uma bacia com areia para gatos. Em todos os hotéis, os pets não podem circular por áreas sociais, como restaurante, SPA e piscina, e os hóspedes são responsáveis pela higienização e alimentação dos animais.

Sébastien de Courtivron, Gerente Geral do Pullman, lembra que o número de famílias que criam pets já superou o número de famílias com filhos: são 45 milhões de crianças ante quase 53 milhões de cães, segundo pesquisa do IBGE. Diante deste cenário, a AccorHotels entendeu que tem se tornado mais frequente as famílias desejarem viajar com seus cãezinhos, e por isso a demanda por hotéis que oferecem esse tipo de serviço cresceu. “Para muitos, poder se hospedar com seus cães enquanto estão fora de casa é um motivo a mais para decidir viajar, sabendo que poderão ficar tranquilos quanto à hospedagem dos animais de estimação, não precisando deixá-los em algum hotel para cães ou com outra pessoa. Conhecer um estabelecimento que oferece esse tipo de serviço acaba aumentando a satisfação do hóspede com o hotel, que sempre lembrará dos hotéis da rede quando for programar a próxima viagem”, afirma o gerente.

Todos os colaboradores dos hotéis Pullman recebem treinamento para receber hóspedes com cães e as camareiras possuem produtos específicos para limpeza e higienização dos quartos. Para levar o cãozinho ou gato para se hospedar em uma unidade da rede, o dono precisa apresentar o cartão de vacinas atualizado e assinar o termo de responsabilidade no momento do check-in. O Termo confere ao dono a responsabilidade de trazer todo o material necessário para o cuidado do animal (alimentação, higiene, guia etc.), assim como da limpeza de resíduos sólidos e líquidos. Ele também será o responsável por ressarcir qualquer dano causado ao apartamento ou nas dependências do hotel.

Higiene: no Pullman São Paulo Ibirapuera, os cães recebem um tapete e os gatos, uma bacia de areia - Crédito da foto - Divulgação Pullman Ibirapuera SP
Higiene: no Pullman São Paulo Ibirapuera, os cães recebem um tapete e os gatos, uma bacia de areia – Crédito da foto – Divulgação Pullman Ibirapuera SP

Direitos iguais

Os seres humanos providenciam as reservas, enquanto o check-in pode ser realizado com latidos e rabos abanando na recepção. A proposta do hotel Petit Casa da Montanha, localizando no centro de Gramado, na Serra Gaúcha, é oferecer um serviço diferenciado aos animais que muitas vezes são considerados membros da família. Neste hotel, os pets ficam acomodados no mesmo quarto que seus donos, com muito conforto e diversos mimos especiais. O hotel gramadense aceita cães de pequeno porte com até 10 quilos.

No Pet Petit, os hóspedes terão a satisfação de compartilhar as alegrias de viagens ao lado de seus animais de estimação. Logo na chegada, recebem ossinhos e biscoitos, mimos do hotel. No quarto, uma cama para o cãozinho e pratos de água e ração personalizados. Além disso, um jornal personalizado com absorvente, para o pet fazer suas necessidades. Outro diferencial é o serviço em parceria com Pet Shops locais para entrega de ração ou medicamentos, ou busca e entrega do animalzinho para banho e tosa.

A possibilidade de aproveitar as férias com seu animal de estimação faz com que os donos possam ficar mais tranquilos e não desistam de passear. Pensando em todo conforto para melhor aproveitar as diárias e a cidade, o hotel disponibiliza um guia com dicas de passeios e locais que aceitam pets em Canela e Gramado. Outra novidade é a atividade “Um Dia de Cão”: lá o animal pode passar o dia em um hotel fazenda se divertindo com outros bichos e, no final do dia, é entregue após o banho.

Além de petiscos, o hotel Petit Casa da Montanha (RS) disponibiliza um guia com dicas de passeios Pet Friendly - Crédito da foto para Sérgio Azevedo
Além de petiscos, o hotel Petit Casa da Montanha (RS) disponibiliza um guia com dicas de passeios Pet Friendly – Crédito da foto para Sérgio Azevedo

Credenciamento quatro patas

A alta demanda de hóspedes que possuem pets e os levam para todo lugar foi apenas um dos motivos que levaram os hotéis Promenade a se tornarem Pet Friendly. As unidades da Promenade Hotéis e Apart  que oferecem esse serviço são credenciadas pelo Portal Turismo 4 Patas  na categoria super Premium em Meios de Hospedagem Pet Friendly. A classificação reconhecidamente, é um instrumento de divulgação de informações claras e objetivas sobre meios de hospedagem, sendo um importante mecanismo de comunicação com o mercado. Ela possibilita a concorrência justa entre os meios de hospedagem e auxilia turistas, donos de pets, em suas escolhas. O portal Turismo 4 Patas  é o primeiro guia on-line brasileiro com o conteúdo especializado em Turismo e Eventos para animais de estimação.

O Diretor Comercial da rede no Rio de Janeiro, Diogo Affonso, ressalta que na Europa, por exemplo, um em cada quatro donos de cães (26%), escolhe o local de férias na condição de poder levar os animais de estimação. “Também não podemos deixar de considerar que essa é ainda uma estratégia de diferenciação que visa atrair um novo nicho de clientes. Para os hóspedes que desejam viajar com seu cachorro essa opção é sinônimo de conforto e tranquilidade. Muitos deixavam de viajar por não poder levar o cão e não ter a confiança de deixar com outras pessoas ou outros lugares”, afirma Affonso.

Os hotéis da Promenade, tanto em Minas Gerais como no Rio de Janeiro, não se resumem em apenas aceitar o animal como hóspede. As unidades também oferecem mimos especiais como, por exemplo, uma cama com cobertor para os cachorros, brinquedos, tapete higiênico, opções de petiscos como osso e biscoitos, além dos utensílios para água e comida. Quanto a espaços exclusivos, isso depende da infraestrutura das unidades. Algumas têm áreas externas, o que propicia um maior conforto para as horas de lazer, ou para os momentos de refeições. “O cartão de vacina é essencial para a hospedagem. Além disso, só aceitamos animais de pequeno porte ou até 15 quilos”, explica o Diretor Comercial.

Vênus, uma lhasa apso que se hospedou no Promenade Toscanini em Belo Horizonte (MG) - Crédito da foto - Divulgação - Promenade Hotéis
Vênus, uma lhasa apso que se hospedou no Promenade Toscanini em Belo Horizonte (MG) – Crédito da foto – Divulgação – Promenade Hotéis
‘E aí, vai abrir a porta para mim?’ - Crédito da foto - Dorte Krogh Nielse
‘E aí, vai abrir a porta para mim?’ – Crédito da foto – Dorte Krogh Nielse

Para receber o cão como hóspede, a rede Promenade firmou parcerias tanto com o pet shopping, como também com clínicas e veterinários, para uma eventual urgência. “No momento do check in o hóspede assina um termo de responsabilidade contendo todas as informações necessárias para uma boa convivência como, por exemplo, não deixar o cachorro sozinho no apartamento, se o mesmo não for acostumado. Além disso, os animais só podem circular nas áreas externas e comuns do hotel acompanhados do seu dono e sempre com guia ou no colo, pois há adultos e crianças que têm medo de animais, mesmo que mansos e dóceis”, declara o executivo. Caso o animal não tenha o comportamento adequado durante sua estadia no hotel, o proprietário deverá retirar o animal – fazer check out – sempre que ele for considerado ou se mostrar agressivo, barulhento ou de difícil convivência com os demais, animais e pessoas.

As vantagens e desvantagens desse nicho de mercado ainda não é vista de forma unânime pela hotelaria brasileira. Muitos dos hotéis, que veem aspectos positivos em aceitar hóspedes com animais de estimação, destacam a importância da fidelização, não só da marca, mas do cliente com o hotel, que esse serviço diferenciado traz consigo. O hóspede feliz e satisfeito com o atendimento dado a ele e a seu amado bichinho, certamente o fará voltar muitas outras vezes.

 

SHARE

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.