HOME Matérias Aconteceu Novas tendências e liderança marcam o 2º dia do Encontro Nacional de...

Novas tendências e liderança marcam o 2º dia do Encontro Nacional de Governantas

294
0
SHARE
"Qualificação, auto conhecimento e relacionamento: essas são as principais ferramentas para o crescimento”, afirma Márcio Moraes

O II Encontro Nacional de Governantas e Profissionais de hotelaria foi realizado com sucesso no hotel Maksoud Plaza, localizado na capital paulista. Muitos profissionais do mercado estiveram prestigiando esse evento, que reuniu uma ampla grade de palestras e debates. O evento foi realizado pela ABG – Associação Brasileira de Governantas e Profissionais da hotelaria e contou com o apoio de mídia da Revista Hotéis.

Dentre os assuntos que foram discutidos hoje (19), estiveram o painel “O desenvolvimento das novas lideranças”, o qual trouxe aos participantes alguns tópicos como os desafios dos líderes | Máxima qualidade e o menor custo; As fragilidades das lideranças | Os principais erros que devem ser evitados; As competências que as empresas contratam; e ao final desse painel houve o exercício “como estamos liderando”.

O ‘Estilo, comportamento e atitude’ também foram pauta dos debates, onde os participantes puderam aprender um pouco mais sobre a conquista e a maturidade das equipes que lideradas por eles, o comportamentos e posturas que ajudam na construção de uma equipe e as atitudes que podem mudar os resultados e carreira dos profissionais.

A pouco, foi realizado o último painel do evento, com o tema “Foco na qualificação e desenvolvimento da carreira”, ministrado pelo Diretor da QI Profissionais Consultoria e especialista em planejamento de carreira no mercado de hospitalidade, Márcio Moraes, e que contou com a participação de Marcelo Mansur, professor da Castelli Escola de Hotelaria, Carlos Bernardo, gerente de aberturas e convenções da AccorHotels e Maíra Tassinari, especialista em treinamento e desenvolvimento.

Os principais tópicos discutidos no painel foram: o atual cenário do mercado de trabalho em hotelaria; desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais para o crescimento profissional; aceleração da carreira em Hotelaria: características de uma função enriquecida; assuma o rumo da sua carreira: trabalhe na cidade e na empresa que você deseja.

Na visão de Moraes ao pensar em carreira, o indivíduo precisa sempre planejar o seu caminhar e ter em mente que nesse caminho podem ter muitos obstáculos. De acordo com ele, atualmente a crise econômica que o Brasil passa não deve ser descartada quando pensamos em carreira profissional e no desempenho das empresas.

Carlos Bernardo afirmou que no Brasil a taxa de ocupação nos hotéis registrou uma queda. “O maior gasto dentro de um hotel é mão de obra. E em tempos de crise os gestores pensam em manter a mão de obra mas tenta cortar gastos de outras áreas. Esse momento deve ser de cautela quando é pensado em mudar de empresa. Estamos sendo muito cobrados e devemos sempre dar o nosso melhor e acreditarmos em nosso potencial”.

A presença das mulheres no mercado também foi abordada por Moraes, e de acordo com ele, se está difícil o mercado de trabalho em geral, ele está muito mais difícil para as mulheres, que em termos de porcentagem ficam atrás dos homens nos postos de trabalho. “Não podemos de forma alguma deixar passar as oportunidades de conhecimento e de qualificação. Qualificação, auto conhecimento e relacionamento: essas são as principais ferramentas para o crescimento”.

De acordo com Marcelo Mansur, se por um lado as empresas estão demitindo funcionários, por outro lado as empresas, ao terem um número maior de funcionários, eles tem mais condições e maior tempo para recrutar. “Em anos de grande demanda de mão de obra, os bons profissionais já estavam contratados, e eles teriam que competir com poucos profissionais. Hoje, o mercado é diferente, onde existem um grande número de pessoas qualificadas buscando pelas mesmas vagas. E a única forma de competir com esses profissionais, é se qualificando cada vez mais”.

Para Maíra, o turnover deve ser sempre administrado pelo líder, onde ele deve estar atento as condições de trabalho dos profissionais. Para ela, o treinamento técnico dos profissionais fazem toda a diferença na gestão da governança. “Se você não tem recursos para investir na capacitação dos colaboradores, invista em treinamentos ministrados pelos talentos da sua equipe, dessa maneira o trabalho da governanta pode aparecer um pouco mais”.

Moraes ressaltou a importância de manter suas atividades sempre com cautela, observando o ambiente o qual você presta trabalho, analisando as competências que o profissional pode aperfeiçoar.  O executivo perguntou aos participantes se uma empresa necessita de profissionais generalistas ou especialistas. Para Carlos Bernardo, é essencial que as empresas possuam os dois tipos de profissional, pois ambos contribuem de maneira positiva com a empresa.

O executivo também ressaltou a importância do indivíduo desenvolver sua própria liderança, onde o profissional tem que fazer uma auto reflexão sobre que tipo de líder ele é e saber onde ele quer chegar.

A presidente da ABG Nacional, Maria José Dantas, recomendou que os profissionais de área de governança devem buscar conhecer as outras áreas do hotel como alimentos & bebidas, eventos, recepção, e não apenas se limitar em sua área de atuação. “O profissional não deve se limitar em sua função. É preciso querer sempre mais, buscar conhecimento e não ter medo de assumir novos desafios”.

O II Encontro de Governantas e Profissionais de hotelaria foi encerrado com um animado coquetel e com distribuição de brindes aos participantes.

SHARE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image