Aconteceu

Pesquisa comprova que a hotelaria paulistana vive seu melhor momento nos últimos anos

A taxa de ocupação acumulada da hotelaria paulistana foi de 69,3% no primeiro semestre deste ano, o que equivale a um aumento de 4,61% em relação ao mesmo período de 2010 e o maior índice no período dos últimos seis anos. Em comparação com 2005, o crescimento foi de 26%, sendo que no último mês de julho, foi registrada uma taxa de ocupação de 74,97%. Isto é que demonstra os dados do Panorama da Hotelaria Paulistana – Balanço do 1º Semestre de 2011 e Perspectivas para 2012, elaborados pelo Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo, núcleo de estudos e pesquisas e estudos da SP Turis – São Paulo Turismo que foram divulgados agora à pouco no Palácio das Convenções do Anhembi. Este evento contou com o apoio do SECOVI-SP – Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo e do SPCVB – São Paulo Convention & Visitors Bureau. Vários profissionais do setor hoteleiro e do trade em geral, assim como autoridades públicas estiveram prestigiando este evento, e entre eles estavam: O presidente da SPTuris, Caio Luiz de Carvalho, o Diretor superintendente do SPCVB, Toni Sando, o Vice-presidente da Atlântica Hotels, Rafael Guaspari, Orlando de Souza, Diretor da Tur SP, o Consultor Caio Calfat, representando o SECOVI-SP, Jorge de Souza Presidente da UBRAFE – União Brasileira de Feiras, o Vereador Gilson Barreto, o Secretário municipal de Controle Urbano, Orlando de Almeida  entre outros. 
De acordo com os dados divulgados, mesmo com a valorização do real frente a dólar, houve uma evolução da diária média da hotelaria paulistana. Nos primeiros meses deste ano a diária média ficou em R$ 232,00, frente aos R$ 201,16 do ano passado, com um aumento de 15,36%. A arrecadação do ISS – Imposto Sobre Serviços cresceu também, no primeiro semestre deste ano, chegando a R$ 94,8 milhões, com um aumento de 24,24% a mais do que no mesmo período do ano anterior. Em junho, a arrecadação foi de R$ 17,9 milhões, um mês recorde.
De acordo com Luis Sales, Diretor de Ações Estratégicas e Comunicação da São Paulo Turismo, a pesquisa envolveu quatro mil formulários preenchidos com a colaboração de cerca de 100 hotéis e apontou que o setor de eventos foi o principal foco de atração dos turistas para a capital paulista, mas houve também um crescimento acentuado nos segmentos de saúde e lazer. Os principais emissores estrangeiros foram Estados Unidos, Argentina, Espanha e Japão e a permanência foi de 4,1 dias. Já no Brasil, os principais emissores são do Interior de São Paulo e do Rio de janeiro, com uma permanência de 2,9 noites e os gastos ficaram em R$ 1.200,00 por visitante.  Segundo Sales, a expectativa é que o número de turistas neste ano supere os 11,7 milhões de visitantes registrados no ano passado, e que movimentaram cerca de R$ 9,7 bilhões para a economia local.

Se você estivesse nos seguindo pelo twitter teria recebido esta informação em tempo real. Venha nos seguir, acesse www.twitter.com/revistahoteis ou então pelo Facebook acessando nossa página através do link http://migre.me/4G5ac . Conheça também nossa página no Flickr acessando o link http://migre.me/4DT8x

Publicidade
Clima ao Vivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA