HOME Matérias Aconteceu Palestra de Cristiano Lopes encerrou a 6ª edição do Top Seller Event

Palestra de Cristiano Lopes encerrou a 6ª edição do Top Seller Event

56
0
SHARE
Cristiano Lopes: "“O mercado cada dia que passa se torna mais competitivo e comparativo, sendo necessário estar reaprendendo sempre"

Direto de Florianópolis (SC) – Depois de dois dias de muitas atividades e palestras voltadas aos profissionais que atuam na indústria de timeshare, encerrou agora a pouco a 6ª edição do Top Seller Event. O evento promovido pela RCI  Brasil com apoio de mídia da Revista Hotéis aconteceu no espaço Tuguá, no Costão do Santinho Resort Golf & Spa, em Florianópolis (SC). E quem fechou com chave de ouro esse evento que reuniu cerca de 600 participantes, foi Cristiano Lopes. Ele é professor de Turismo do Senac de Minas Gerais, Gestão Hoteleira e Marketing, Consultor Organizacional e Palestrante com mais de 1000 palestras feitas em todo Brasil. Ele começou dizendo que estamos vivendo a era do Mundo Vuca, onde o mercado é volátil, instável, complexo e ambíguo. E a única certeza que temos é que as coisas vão mudar e fazer o mesmo que se fez ontem, não haverá performance. E quando falamos em Mundo Vuca é necessário estar atento as carreiras profissionais e ter posicionamento. “O mercado cada dia que passa se torna mais competitivo e comparativo, sendo necessário estar reaprendendo sempre. Existe duas pessoas nesse contexto, as pessoas que pensam e as que fazem e esse hiato se chama atitude. Isso é o que motiva as pessoas a atingir metas e resultados. Quem vive no Mundo Vuca tem de sair da zona de conforto e deixar do jeito que está, é bom, é pura zona de conforto. Profissional de performance não pode ter acomodação”, salientou Lopes.

Evolução dos modelos de gestão apontados Cristiano Lopes em sua palestras

Saindo da zona de conforto

Mudança segundo ele, é escolha e nunca se pode estar na zona de conforto. “Não devemos ser mais um igual entre os iguais. Se faz necessário um diferencial. Não podemos ser medianos, pois atendimento surpreendente cabe em todos os segmentos. Quando somos médios dizemos ‘tá bom, vamos deixar como está’. Só que o mundo precisa de pessoas que busquem se superar, que tenham notoriedade naquilo que fazem”, avaliou Lopes.

Para ele, quem trabalha no mundo do timeshare tem de ter propósito e assim consegue mudar e avançar. “Mas existem duas palavras que atrapalham as mudanças. As pessoas não sabem onde estão e não sabem onde vão, isso é típico do modelo de acomodação. Você é um vendedor do passado ou do futuro”, questionou Lopes.

Ele apresentou o posicionamento de uma empresa do passado que tem uma palavra de ordem: poder. Ele é representado por cargo e crachá. O chefe é temido, sua função é mandar e quem tem juízo obedece. E o que o funcionário mais gosta numa empresa do passado é salário, férias e feriado. E o relógio de ponto é seu grande amigo e sua maior virtude é reclamar. No Mundo Vuca essas atitudes não existem e quem não se adaptar a essas mudanças, está fora”, assegurou Lopes.

O auditório ficou repleto para assisti a palestra de Cristiano Lopes

Para ele, o chefe no presente é chamado de líder ou gestor, mas o correto é ser chamado de inspirador, pois suas ações refletem o comportamento do colaborador que deve ser multifuncional e Lopes apontou algumas características do profissional do futuro. “Ele tem de ser empreendedor, pensar e fazer, ter visão holística, saber trabalhar em equipe e cumprir bem seu papel de colaborador. A empresa do futuro não é um lugar onde as pessoas vão para se divertir, mas sim um lugar onde as pessoas devem estar dando o máximo de si, empregando soluções tecnológicas para maximizar os resultados”, assegurou.

Cristiano Lopes destacou que estamos vivendo uma mudança de era e quem deseja ser competitivo deve estar preparado

Fazendo as coisas acontecerem

Segundo ele, o mercado do futuro é pautado em quem faz as coisas acontecerem. “No mundo da hospitalidade, as pessoas necessitam ser empreendedoras, tenham um posicionamento estratégico, estejam atentas as inovações tecnológicas e dediquem cada vez mais atenção especial ao atendimento ao cliente. Mas para isso é necessário acordar, ficar esperto para o novo mundo que está acontecendo. Dar cor e vida para os nossos clientes”, analisa Lopes.

Sérgio Falquer da empresa MVC ajudou Cristiano Lopes a fazer uma mágica

E apresentando um truque de mágica, com a ajuda de Sérgio Falquer da empresa MVC, Lopes atraiu e envolveu a atenção da plateia para explicar a mágica que existe por trás do Cirque du Soleil. “Essa é uma das mais inovadoras empresas do mundo, mas que em seu início de atividades, quase faliu por trabalhar em razão de preço. Uma equipe de colaboradores reinventou o negócio utilizando a matriz chamada EREC que são as iniciais de eliminar, reduzir, elevar e criar. Com esse novo direcionamento, o espetáculo passou a encantar as pessoas do mundo inteiro com sonhos, arrepios e magia. Reinventar o negócio é a palavra de ordem no mundo dos negócios. Se você quer altitude, você precisa ter atitude”, enfatizou Lopes, lembrando a figura de Walt Disney que deixou a semente e o ideal do mundo mágico e serve de inspiração para quem deseja empreender. “Quando a gente tem foco e determinação na vida, ninguém nos segura”, concluiu Cristiano Lopes sua palestra sob aplausos entusiastas dos quase 600 participantes.

Cristiano Lopes e equipe da RCI Brasil que fez o Top Seller Event 2018 acontecer

A reportagem da Revista Hotéis viaja a Florianópolis e se hospeda no Costão do Santinho a convite da RCI Brasil para cobrir esse evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image