HOME Matérias Aconteceu Novos modelos de captação de clientes são debatidos na 7ª edição do...

Novos modelos de captação de clientes são debatidos na 7ª edição do Top Seller Event

145
0
SHARE
A captação de vendas foi amplamente debatida nesse painel

Direto de Natal (RN) – Participaram desse painel que terminou agora a pouco Marco Vargas, Diretor da VCI; Raimundo Pimenta, Diretor da New Time Consultoria; Ricardo Assunção, sócio da VR4 Share; Thaiz Gomes, Gerente de marketing do diRoma Vacation Club e moderação de Murillo Godoy, Gerente de marketing do Exclusive Guest by GJP. Esse painel faz parte da programação da 7ª edição do Top Seller Event, evento promovido pela RCI Brasil, que se encerra hoje no Wish Resort Natal by GJP.  Novos modelos de captação e qual o mais eficiente sobre a temática debatida.

Murillo Godoy, Gerente de marketing do Exclusive Guest by GJP

O moderador Murillo Godoy começou perguntando aos painelistas qual a importância do exemplo para o departamento de marketing. Thaiz Gomes destaca que existe a realidade de muita gente pensar que um top é o que mente para vender os produtos. “Os líderes e os tops devem ter uma postura junto a equipe, ele é espelho aos outros e nunca mentir. Não é porque ele é top que pode tudo e se mentir, o rigor deve ser maior. Ele deve trazer a sala de vendas um casal adequado, pois e não isso terá um impacto negativo na venda. Temos experiências que o casal que visitou nossas salas de vendas, mas não fechou contrato, são bem mas sucessíveis para voltar e fechar contratos”, destacou Thaiz.

Thaiz Gomes: “Trazer o casal adequado asa salas de vendas é muito importante”

Vargas disse que captador é o patinho feio da história, pois fica debaixo de sol e chuva, tem um trabalho grande para levar os clientes as salas de vendas e muitas vezes o captador não tem seu trabalho reconhecido, mas não existe nenhum projeto hoteleiro sem antes pensar no captador. “O captador deve ter sinceridade, brilho no olho e nunca mentir aos clientes, pois pode macular a marca que representa. Num mundo cada vez mais competitivo captador não deve dar problema aos trazer os clientes as salas de venda. Os que não dão, devem ser valorizados, pois realmente eles são os verdadeiros tops. Mas é importante que os líderes trabalhem muito com valores e caráter para evitar mentiras nas vendas”, assegurou Vargas.

Ricardo Assunção: “A empresa deve ter uma política muito bem desenhada e escrita e a cartilha sendo seguida”

Ricardo Assunção disse que orienta muitos seus profissionais a trabalharem de forma assertiva para não mentir na captação dos casais e que os erros devem ser punidos, apesar de não ser o melhor caminho. “A empresa deve ter uma política muito bem desenhada e escrita e a cartilha sendo seguida, não tem erro para colocar um casal adequado nas salas de vendas. Vender é bom, mas conquistar um casal que passou por várias outras salas de vendas e não fechou contrato, é bem melhor”, assegura Assunção.

E ele revelou como lidar com os clientes considerados papas brindes e as estratégias que as empresas estão adotando. “Papas brindes é algo real, mas muitos que vão as salas de vendas para conseguir os brindes, acabam comprando. Estamos aprimorando nossas técnicas de captação para evitar levar casais as salas de vendas somente para pegar brindes”, disse Assunção.

Marco Vargas: “O captador deve ter sinceridade, brilho no olho e nunca mentir aos clientes, pois pode macular a marca que representa”

Vargas disse que hoje em dia o que ganha o cliente e leva ele a sala de vendas é o argumento e não os brindes. Raimundo Pimenta entende que casal bom é casal na sala de vendas, pois uma vez eles nesse espaço as chances de se efetuar a venda com técnicas e profissionais qualificados são bem grandes. “Coloque o casal numa sala de vendas para ver o que é emoção”.

Raimundo Pimenta: “Coloque o casal numa sala de vendas para ver o que é emoção”.

As diferentes formas de como os hotéis estão captando os clientes também foram abordadas. Thaiz disse que os clientes são buscados principalmente nas recepções dos hotéis ou nas áreas comuns do diRoma, mas que estão sendo reinventando procurando atrair novos clientes. Vargas disse que o formato de abordagem praticamente não mudou muito nos últimos 20 anos, mas seletiva, melhorando os processos e conhecendo as realidades locais para uma melhor eficácia.

A reportagem da Revista Hotéis viaja a Natal (RN) e se hospeda no Wish Resort by GJP graças à parceria com a RCI Brasil de cobertura desse evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image