TradeÚltimas Notícias

Hotelaria de Salvador tem aumento de 11,4% na receita em abril

Números representam um aumento em relação ao ano anterior; A diária média no mês foi de R$ 561,56

A rede hoteleira de Salvador registrou taxa de ocupação média de 54% em abril, valor semelhante ao do mesmo período de 2023, que foi de 54,06%. A diária média no mês foi de R$ 561,56, resultando em um RevPAR de R$ 303,23, que é o indicador que mede a geração de receita diária por quarto disponível. A receita média cresceu cerca de 11,4% em relação ao ano passado, mantendo a tendência de valorização das diárias, fato que vem ocorrendo ao longo dos últimos meses na rede hoteleira da cidade.

Publicidade
Desbravador

No mês de abril, em razão da dinamização do setor de eventos e congressos – fundamental para manter a atividade neste período de baixa temporada – a ocupação verificada nos dias de semana (54,14%) foi ligeiramente superior à dos finais de semana (53,62%). Pelo mesmo motivo, a ocupação média nos quatro Polos hoteleiros da cidade foi bastante semelhante: Barra Ondina (59,87%), Centro Histórico (49,85%), Pituba-Tancredo Neves (50,51%) e Itapuã- Stella Maris (57,52%).

O segundo trimestre do ano é o de menor demanda para o turismo na cidade, e historicamente abril, maio e junho têm as médias mais baixas de ocupação. Em 2024 abril teve ainda um calendário sem feriados prolongados, ao contrário do que ocorre normalmente no mês, trazendo maiores desafios para a atividade.

Comparando a ocupação hoteleira do primeiro quadrimestre deste ano (62,99%) com a do ano anterior (61,62%) é possível confirmar a tendência de gradual crescimento, muito embora esses resultados ainda não tenham atingido as médias observadas nos períodos pré-pandemia, a exemplo do primeiro quadrimestre de 2018 (68,40%) ou 2019 (66,56%).

Publicidade
Tramontina

Segundo Wilson Spagnol, Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Seção Bahia – ABIH-BA, “com o fim do verão e da alta estação, torna-se claro que a cidade depende do turismo corporativo e de uma agenda de grandes eventos e congressos capazes de trazer fluxo de viajantes, crucial para a manutenção da demanda na rede hoteleira ao longo dos próximos meses. A melhoria da malha aérea e ações de divulgação do destino se tornam, todavia mais estratégicos nestes meses de grandes desafios”, afirma.

Publicidade
Clima ao Vivo

João Bernardes

João Bernardes é Repórter da Revista Hotéis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA