Publicidade
Retomada do turismo

Fórmula do sucesso e liderança de equipes são debatidos na 7ª edição do Top Seller

Direto de Natal (RN) – Essa palestra terminou agora a pouco e faz parte da  programação da 7ª edição do Top Seller Event que é promovido pela RCI Brasil, até amanhã no centro de eventos do Wish Resort Natal by GJP. Esse painel teve a participação de Átila Gratão, Sócio da GAV Resorts; Rafael Albuquerque, Diretor de vacation ownership da GJP Hotels & Resorts; Rodolfo Rezende, CEO de vacation GR Group; Antônio Carlos Gomes, Diretor executivo da TC Brasil Consultoria. A moderação ficou por conta de Ana Laura Acevedo, Vice-presidente sênior de desenvolvimento de negócios e marketing da RCI América Latina.

Publicidade
Continuum

Rafael Albuquerque: “O líder não tem medo de correr risco, ele inspira as pessoas a seguirem suas ideias e colocar em prática a metodologia da empresa”

Ela começou questionando os participantes sobre a Fórmula do Sucesso = Liderança alinhada e ideal para criar equipes comprometidas. Rafael Albuquerque começou destacando que o líder tem de ser fonte de inspiração para fazer a coisa acontecer de forma correta e servir de exemplo. “O líder não tem medo de correr risco, ele inspira as pessoas a seguirem suas ideias e colocar em prática a metodologia da empresa”. Segundo ele, não há condição de se criar um líder se ele não conhece as rotinas de captação, envolvimento na sala de vendas, fechamento e elaboração de um contrato. E como existe muita carência de profissionais nesse setor, é natural que exista uma migração constante de lideranças.  Albuquerque revelou que quando algum profissional se desliga do Vacation da GJP Hotels & Resorts em busca de outras oportunidade no mercado e resolve voltar, eles avaliam o potencial desse profissional e pode conceder a segunda chance para ele avaliar melhor os valores da empresa que está retornando e os benefícios e comparar com a outra que estava. “A GJP oferece uma espécie de universidade no aprendizado e muitas plataformas de qualificação”, mencionou.

Publicidade
Expo Retomada

Antônio Carlos Gomes: “Devemos levar em consideração na hora de contratar um profissional, não a habilidade, mas sim o caráter para compartilhar nossos valores”

 Descentralizar as decisões

Já Antônio Carlos Gomes destacou que decisões estratégicas devem ser tomadas junto a equipe e não ficar centralizadas somente a direção da empresa, pois engajamento e comprometimento deve ser de todos. “Devemos levar em consideração na hora de contratar um profissional, não a habilidade, mas sim o caráter para compartilhar nossos valores. Índole a gente não ensina, a pessoa já nasce, o restante é treinamento e qualificação constante. Já vi muitos líderes que são natos, mas que vão para o caminho errado em relação algumas atitudes, pois tudo o que eles fazem impacta nos seus comandados”, destacou Gomes. A capacidade do profissional reaprender também foi destacada por ele, assim como a avaliação correta de uma proposta de uma empresa que oferece um melhor salário.

Publicidade
Harus

Rodolfo Rezende: “Não adianta o líder ser inspirador e ter muita empatia, mas não abre o coração para fazer as pessoas se envolverem no propósito da empresa”

Rodoldo Rezende disse que o GR Group não abre mão do lado humano no relacionamento com seus colaboradores, pois é um valor intrínseco e DNA da empresa e isso deve fazer parte da liderança. “Não adianta o líder ser inspirador e ter muita empatia, mas não abre o coração para fazer as pessoas se envolverem no propósito da empresa. Nós adotamos a gestão participativa na decisão para envolver nossos colabores, assim como deixamos aberto muitas perspectivas para que eles possam crescer e saberem onde podem chegar”.

Publicidade
RAP Engenharia

Segundo ele, entregar felicidade é questão primordial nos valores da empresa e que são passados constantemente em treinamentos a todos os colaboradores. “Oferecemos muitas oportunidades de crescimento aos nossos colaboradores, mas quando eles decidem se desligar em busca de outras oportunidades e se arrependem, não oferecemos a oportunidade de voltar, pois não podemos trabalhar com a condição de porto seguro”. Para ele, os bons profissionais devem ter propósitos e eles sabem avaliar que nem sempre sair de uma empresa para ir a uma outra somente por um melhor salário é a melhor solução.

Átila Gratão: “As pessoas devem se identificar com os valores da empresa, se sentir bem em trabalhar”

Motivação das equipes

Para Átila Gratão motivar as equipes faz a diferença, assim como compartilhar as decisões da empresa. Ele lembrou um episódio de quando entrou para trabalhar no Vacation do Rio Quente Resorts e que algumas pessoas não acreditavam em seu talento, mas ele superou, cresceu e hoje gerencia uma empresa que é muito atuante no mercado. “Antigamente se levava um bom tempo para se formar os lideres, hoje esse processo exige mais celeridade, mas devemos ter um cuidado para identificar os profissionais corretos. As pessoas devem se identificar com os valores da empresa, se sentir bem em trabalhar em detrimento a somente querer buscar novos desafios em outras empresas por simplesmente um melhor salário”, conclui os debates desse painel Gratão e  terminou dizendo: “Quando tiver um propósito, nunca duvide nem em 0,1%, pois isso é determinante”.

A reportagem da Revista Hotéis viaja a Natal (RN) e se hospeda no Wish Resort by GJP graças à parceria com a RCI Brasil de cobertura desse evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image