Publicidade
Retomada do turismo

Empresa Nossos Hotéis adere à utilização de canudo biodegradável

Recentemente, o Senado abriu uma votação online sobre proibição, em todo território brasileiro, de canudos e outros utensílios feito de polipropileno e poliestireno (plásticos), que podem ser substituídos por material biodegradável, como o papel.

“Isso porque a decomposição completa dos canudos de plásticos na natureza demora até 400 anos e, quando descartados incorretamente, podem chegar nos rios e mares, sendo, inclusive, engolidos por animais”, destaca o professor de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (USP), Cláudio Gonçalves Tiago.

Diante dessa polêmica, e preocupados com a preservação do meio ambiente, a Nossos Hotéis, empresa criada por meio de uma parceria comercial entre o Actuall e o BHB, aderiu à utilização de canudos biodegradáveis.

Segundo o Diretor do Actuall Convention Hotel, Jair Aguiar, por dia, cada hotel descarta de 20 a 40 canudos. “Aparentemente inofensivo, os canudinhos plásticos viraram uma grande preocupação ambiental, tanto que algumas cidades brasileiras já adotaram leis municipais que proíbem sua utilização, como é o caso do Rio de Janeiro. Sendo assim, nosso objetivo é trabalhar em prol de um consumo mais responsável, afinal, cuidar do meio ambiente é um dever de todos”, comenta.

Os canudos de plástico, que já foram proibidos em mais de dez países e em grandes cidades, como Vancouver, no Canadá, são o grande símbolo da poluição plástica que atinge os oceanos.  Eles representam 4% de todo o lixo plástico do planeta, por isso, entre alternativas para substituição, estão também os comestíveis ou os reutilizáveis feitos de vidro, aço ou silicone (laváveis).

Publicidade
Trofeu Fornececor
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA