AconteceuÚltimas Notícias

Cenário da Multipropriedade é apresentado no 12º ADIT Share

Estudo mostra que tem 200 empreendimentos de multipropriedade em todo Brasil com VGV de R$79,5 bilhões

Direto de Atibaia (SP) – Com o tema “O Cenário da Multipropriedade no Brasil 2024”, a segunda palestra da 12ª edição do ADIT Share teve a presença de Caio Calfat, Presidente do Conselho da ADIT Brasil e Diretor Geral da Caio Calfat Real Estate Consulting; e Fernanda Nogueira, Diretora de Projetos da Caio Calfat Real Estate Consulting.

Publicidade
Desbravador

Fernanda Nogueira inciou sua fala mostrando que há 200 empreendimentos de multipropriedade em todo Brasil, que foram se desenvolvendo ao longo de 15 anos, em vários estados. “O Nordeste é a segunda região com o maior número de empreendimentos. O segmento cresceu, se desenvolveu e está adensado em vários estados brasileiros”, salienta. A Diretora ainda afirmou que há produtos mais bem pensados e desenhados, e que hoje temos um mercado de multipropriedade mais centrado, pois é possível saber o que dá certo e o que dá errado, além de ter profissionais gabaritados em todos os sentidos.

Ela ainda lembrou que são 112 empreendimentos prontos, 72 em construção e 16 em lançamento. “O valor médio é de R$ 76 mil por fração. O mercado tem conseguido se posicionar e continua sendo um produto que as pessoas querem ter e tem se mantido como um bom produto em termos de preço”, confirma.

Publicidade
Tramontina

Durante a sua apresentação, ela ainda contou que o mercado de alto padrão tem muito lançamento, com o estoque muito alto e vai ser avaliado ao longo deste ano e também de 2025. ”O mercado adensou em todos os nichos, tem para todos os tipos de compradores e bolsos. Podemos ver um crescimento por região, Sul e Sudeste trazem muito volume de vendas, Nordeste tem bastante volume de VGV, Centro-Oeste começou como a principal região de multipropriedade, teve muitos lançamentos nos dez primeiros anos e hoje está mais segmentado. Já a região Norte tem um desenvolvimento mais estagnado e tranquilo, mas tem potenciais locais a serem desenvolvidos nela”, pontuou.

Publicidade
Clima ao Vivo

Caio Calfat lembrou que “passamos nesse período por duas grandes crises, recessão econômica de 2014 a 2018 e a pandemia. Nos 12 anos de multipropriedade no Brasil, passamos mais da metade em crise”. Fernanda terminou a palestra dizendo que “o mercado vai bem, tem seus desafios, ainda há muita coisa a ser feita, superou alguns percalços e segue forte no setor imobiliário, a prova disso é o ADIT Share, muitas pessoas tem interesse na multipropriedade”.

Multipropriedade atrai público com alto poder aquisitivo

Mercado bilionário crescente

E esse mercado da multipropriedade cresce em cifras bilionárias, ano após ano. De acordo com a edição 2024 do relatório Cenário do Desenvolvimento de Multipropriedades no Brasil o VGV – Valor Geral de Vendas aponta um faturamento total de R$79,5 bilhões frente aos R$59,9 bilhões de 2023. E uma das razões desse aumento vertiginoso é a venda no segmento de luxo. “Esse VGV recorde tem como principal razão o aumento no número de multipropriedades voltadas para um público mais qualificado, que tem condições de pagar mais caro no valor das frações. O valor médio da semana aponta um crescimento geral de 14,4% para a edição 2024, índice este que está diretamente ligado ao aumento do VGV. Observa-se que o mercado tem buscado novos nichos de clientes, do que era observado até então. Embora a maioria dos projetos ainda esteja no segmento de valor médio da semana até R$45 mil (média 2024 – R$39.006), nota-se o aumento do número de empreendimentos que trabalham com uma faixa de renda maior, como por exemplo os que trabalham com semanas vendidas com valores superiores a R$80 mil”, revela o Consultor Caio Calfat.

Publicidade
Carbono Free

Segundo ele, ainda no comparativo entre a edição atual e a edição passada, observou-se também que esse modelo de negócio chegou à oito novas cidades. O crescimento apurado no número de empreendimentos aumentou pouco mais que 11%, passando de 180 empreendimento em 2023 para 200 empreendimentos em 2024. Da mesma forma, o número total de frações apresentou crescimento de aproximadamente 19%, atingindo um volume de mais de 1 milhão de frações disponíveis ao mercado, dado que impacta diretamente no volume de frações em estoque. “Dessa forma, a atual edição aponta um pequeno aumento das frações em estoque, representando um total de 44%, o que era esperado perante o crescimento do número de frações. A pesquisa indica que a multipropriedade segue com uma tendência positiva de crescimento e entra em uma nova fase com produtos diferenciados e com uma gestão mais profissionalizada. Em pouco mais de dez anos, o mercado de multipropriedade chega a mais de 1 milhão de frações disponíveis, indicando que o modelo de negócio segue consolidado nos destinos onde está implantado e ainda tem conseguido espaço em novos destinos. A curvatura de vendas está em um patamar equilibrado e próxima dos patamares observados nos anos anteriores, indicando que o modelo de captação e vendas tem se qualificado”, concluiu Calfat.

Para acessar o estudo completo e fazer o download na ínregra, basta clicar aqui

Publicidade
Ameris

João Bernardes

João Bernardes é Repórter da Revista Hotéis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA