Publicidade
Equipotel

Câmara aprova regime de urgência na votação de PL 3968/1997

Esse projeto que  isenta o pagamento ao ECAD de direitos autorais pelo uso de obras musicais e litero-musicais, tramitava na Câmara desde 1997 e agora passa a ter urgência constitucional, travando a pauta de votação da Câmara dos Deputados

A pauta dessa sessão virtual, mas conduzida de forma presencial pelo Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, colocava 17 propostas para serem analisadas. Apenas três foram analisadas e uma delas foi o REQ 1971/2020 – Requer regime de urgência na apreciação do Projeto de Lei nº 3968/1997. Foi registrado a presença de 372 deputados e 350 se posicionaram a favor da urgência nessa votação, contra não de 19 e abstenção de três. O resultado aconteceu agora a pouco e é analiso pelo setor hoteleiro como uma grande vitória.

Publicidade
Totaline

Comments

Avatar
LUIS CARLOS MACIEL

Os deputadores que votaram a favor merecem um prêmio. Uma noite de amor com um Jegue!

Avatar
Leandro

Uau grande vitória. “O hotel é uma extensão do lar”.
Engraçado que nessa extensão do lar tudo o que é consumido e utilizado é cobrado. Porque seria diferente com o consumo da música, sendo essa o trabalho de outrem?
Se a música agrega valores aos hotéis, agrega rendimento e assim faturamento.
Se não querem pagar, não utilizem. É simples assim.
Como seriam para os hotéis se o hóspede utilizasse os serviços, mas não pagasse no final. Aceitariam? Óbvio que não.
Famoso ditado – “Pimenta no ** dos outros é refresco”.
A música é arte, mas também trabalho.
Ouse deixar qualquer ambiente sem música e veja o resultado.
Ridículo!!!

Avatar
Éolo

A rede de tv já paga os direitos autorais dos músicos no ato da transmissão.

Avatar
Hannon

Uma palhacada isso… A musica nao entrou sozinha pela janela do quarto de hotel, muitas pessoas trabalharam para aquela musica ser disponibilizada nos estabelecimentos, assim como o fornecimento de agua, luz, toda a estrutura. Entao por que nao querem pagar os devidos valores a quem trabalhou para agregar valor ao seu negocio? Pura esperteza, injustica e falta de consciencia.

Avatar
Margot

Estamos em 2020. A música é ouvida direto de um aplicativo que está no celular do próprio hóspede. Eu li alguns comentários aqui e me dá a impressão que são de pessoas que ainda vivem em 1980. O tempo passou, tudo evoluiu, os quartos de hotel nem tem mais música ambiente, porque ninguém usa, porque não é necessário. É uma injustiça os hotéis pagarem por algo que não se utiliza. Espaço comum é outra história, mas no quarto é um absurdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA