HOME Matérias Turismo & Hospedagem FOHB publica resultados da hotelaria no País em 2018

FOHB publica resultados da hotelaria no País em 2018

289
0
SHARE
A pesquisa aborda resultados estatísticos de agosto de 2018 em comparação com o mesmo período de 2017

O FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil – apresenta a 133ª Edição do InFOHB – informativo desenvolvido mensalmente pelo FOHB – que exibe e analisa os resultados estatísticos da hotelaria no país. Esta edição traz os dados e desempenho de agosto de 2018 em comparação ao mesmo período de 2017. A análise contou com amostra de 467 hotéis de redes associadas, responsáveis pela oferta de 73.047 unidades habitacionais (UHs).

No mês de agosto, os resultados consolidados registraram acréscimos nos três indicadores, sendo: 8,2% na taxa de ocupação; 1,5% na diária média; e 9,9% no RevPAR.

Na performance por região, a taxa de ocupação revelou leve queda no Nordeste (-0,2%), mas incrementos em todas as restantes: 7,4% no Sul; 9,4% no Sudeste; 9% no Centro-Oeste; e 16,3% no Norte. Na diária média, houve queda apenas no Sul (-2,7%), mas aumentos em todas as outras: 0,5% no Norte; 1,8% no Centro-Oeste; 2,1% no Sudeste; e 4,8% no Nordeste. Por fim, o RevPAR revelou resultados positivos em todas as regiões: 4,5% no Sul; 4,6% no Nordeste; 11% no Centro-Oeste; 11,7% no Sudeste; e 16,9% no Norte.

Na análise de desempenho por categoria hoteleira, resultados positivos em todas as categorias. Na taxa de ocupação, aumentos de 7,9% no Econômico, 8% no Midscale e 9,5% no Upscale. Na diária média, acréscimos de 0,8% no Econômico, 1% no Midscale e 2,7% no Upscale. No RevPAR, incrementos de 8,8% no Econômico, 9,1% no Midscale e 12,4% no Upscale.

Dados da Mesma Base

Principais Municípios

Taxa de ocupação (%) – agosto/18

Neste indicador, todos os treze municípios analisados apresentaram variações positivas. Os mais expressivos foram Campinas (16,9%), Belo Horizonte (17,7%), Goiânia (17,7%), Rio de Janeiro (18,1%), Vitória (19,6%) e Manaus (25,5%).

Diária Média (R$) agosto/18

Na diária média, Campinas (-2,2%), Curitiba (-2,6%), Rio de Janeiro (-4%) e Florianópolis (-13%) revelaram decréscimos. Já em relação às variações positivas, a mais significativa foi em Goiânia (14,4%).

RevPAR (R$) agosto/18

No RevPAR, o único município que registrou redução foi Florianópolis (-11,7%). Dentre aqueles que apresentaram incrementos, destaques para Belo Horizonte (24,9%), Vitória (27,4%), Manaus (31,6%) e Goiânia (34,7%).

Acumulo do Ano – janeiro de 2018

Para o acumulado de janeiro a agosto, o InFOHB considera para o estudo 422 hotéis das redes associadas, responsáveis por 66.534 unidades habitacionais (UHs). Nos resultados consolidados em comparação com 2017, incrementos nos três indicadores: 5,9% na taxa de ocupação; 1,6% na diária média; e 7,6% no RevPAR.

Quanto à análise por região, a taxa de ocupação registrou acréscimos em todas as regiões, variando entre 4% no Sul e 21,1% no Norte. Para a diária média, somente a região Norte expressou variação negativa, com queda de -2,7% em relação a 2017. As demais regiões oscilaram positivamente entre 0,4% no Sudeste e 4,8% no Nordeste. Já no RevPAR, variações positivas em todas as regiões: 4,4% no Sul; 7,5% no Sudeste; 9,2% no Centro-Oeste; 10,3% no Nordeste; e 17,8% no Norte.

Na análise de desempenho por categoria hoteleira, resultados positivos em todas as categorias. Na taxa de ocupação, aumentos de 4,5% no Econômico, 1,4% no Midscale e 6% no Upscale. Na diária média, acréscimos de 7,7% no Econômico, 0,8% no Midscale e 8,6% no Upscale. No RevPAR, incrementos de 5,3% no Econômico, 3,1% no Midscale e 8,6% no Upscale.

Principais Municípios

Taxa de ocupação (%) – janeiro a agosto/18

Dentre os treze municípios analisados, apenas Goiânia apresentou redução (-5,4%). Por outro lado, dentre as variações positivas, as mais expressivas foram 11,4% em Belo Horizonte, 11,9% em Salvador e 22,4% em Manaus.

Diária Média (R$) – janeiro a agosto/18

Para este indicador, Curitiba (-0,3%), Manaus (-2%), Rio de Janeiro (-5,5%) e Campinas (-7,4%) registraram quedas. Em contrapartida, dentre aqueles que tiveram aumentos, os mais significativos foram Brasília (5,5%) e São Paulo (6,1%).

RevPAR (R$) – janeiro a agosto/18

A performance do RevPAR registrou decréscimos somente em Goiânia (-3,3%). Dentre as variações positivas, destaques para Salvador (14,2%) e Manaus (20%).

SHARE