Mercado

Setor de TI busca por profissionais da hotelaria

Segundo a consultoria QI Profissional existe uma nova tendência no mercado hoteleiro, que é a busca das empresas de tecnologia, principalmente aquelas com clientes na área da hospitalidade, por profissionais com formação na indústria hoteleira. “Os hoteleiros são considerados valiosos por terem relacionamento e alma de hospitalidade”, diz Márcio Moraes, Gerente de planejamento de carreira da QI Profissional.

 

De acordo com Moraes, o mercado de tecnologia quer comunicação eficaz e ótimo conhecimento de como as empresas hoteleiras se comportam. “Tais atores contribuem para compatibilizar as ferramentas fornecidas pela empresa de tecnologia numa solução para as diversas questões das empresas hoteleiras. Somente um profissional altamente qualificado consegue atingir esses resultados”, frisa.

 

O interesse nessa migração também parte dos hoteleiros. Dados compilados pela QI Profissional mostram que, em 2008, somente 25% dos profissionais do segmento hoteleiro tinham interesse em mudar de área. Hoje, o número ultrapassa os 65%. Entre os principais motivos, segundo Moraes, destacam-se: ter finais de semana livres, fixar-se em cidades ou regiões próximas da família e/ou com maior qualidade de vida, necessidade de atender também a carreira do cônjuge, que não consegue mais acompanhar as mudanças de endereço exigido pelo segmento hoteleiro.

 

Para Tatiana Vanvelzor, agora Global senior trainer para uma empresa de soluções de tecnologia para áreas de turismo e viagens, orientada pela QI Profissional, os obstáculos durante a transição foram encarados com tranquilidade. “A principal barreira é aquela que as próprias pessoas se impõem. Depois de 12 anos na hotelaria era difícil imaginar-se trabalhando com algo diferente”, relata.

 

Outro exemplo de talento aproveitado pela área de tecnologia é o de Ari Giorgi, profissional com mais de 25 anos de atuação na hotelaria.  Mesmo com essa expertise, somada a sua passagem como fornecedor de soluções tecnológicas para hotéis, Giorgi enfrentou um período de adequação natural. “Entender como funciona o trabalho do gestor hoteleiro, assim como seus problemas e cotidianos das operações, é crucial para vender soluções na posição que ocupo”, diz Giorgi.

 

Segundo o consultor parte do trabalho da consultoria é orientar os profissionais nos processos de transição de carreira, que devem ser muito bem planejados. Moraes explica também que, num primeiro momento, o profissional experimentará um novo cenário, bem diferente daquele que estava acostumado, pois mesmo com as afinidades é um universo diferente.

 

A QI Profissional analisa de que forma esse universo poderá contribuir para o desenvolvimento da carreira. “É importante questionar quais serão as novas competências agregadas? Como será a equipe que participará? O líder dessa equipe é um referencial no mercado? Qual será o aprendizado com essa nova experiência?”, elucida Moraes.

 

Se você nos seguisse pelo www.twitter.com/revistahoteis ou nos curtisse pelo www.facebook.com/revistahoteis, teria recebido esta informação em tempo real 

———————————————————————————————————————————-

Publicidade
Tramontina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA