HOME Matérias Aconteceu Sebrae participa do Fórum de Compras da Revista Hotéis

Sebrae participa do Fórum de Compras da Revista Hotéis

A analista do Sebrae Nacional Analuiza Lopes dá dicas sobre como pequenas e grandes empresas podem garantir seu lugar no mercado

77
0
SHARE
Analuiza de Andrade Lopes, do Sebrae (Foto: Renato Hazan)

Analuiza de Andrade subiu ao palco do Fórum de Compras da Revista Hotéis, que continua a sua programação de painéis e palestras na tarde desta terça-feira, 25 de junho, no Club Homs, em São Paulo. Analuiza trabalha no Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – e, na sua palestra, dá o tom da estratégia de encadeamento produtivo, oportunidades para grandes e pequenas empresas nas cadeias produtivas, como por exemplo, a hotelaria.

A palestrante apresentou o encadeamento produtivo como uma estratégia que visa aumentar a competitividade, a cooperação, a competência tecnológica e de gestão das empresas. “A ideia é trabalhar na cadeia tanto a montante (fornecimento) quanto a jusante (distribuição, reciclagem, entre outros) da empresa âncora (grande empresa). O objetivo é promover a inserção de pequenos negócios em cadeias de valor de grandes empresas, por meio de relacionamentos cooperativos de longo prazo e mutuamente atraentes. As pequenas empresas devem focar em nichos específicos, não em grande escala.”, explicou Ana.

O encadeamento acontece quando há o compromisso da grande empresa sendo necessário mapear a demanda, segundo Analuiza. “Que tipo de requisito é preciso para se atender a um mercado? Em muitas grandes empresas, os requisitos são similares, possibilitando ao fornecedor atender a diferentes perfis. A diminuição do gap de competitividade diminui as assimetrias de mercado, melhorando o desempenho da cadeia”, pontuou. Ana explicou que a Inovação, a competitividade e a sustentabilidade são os três efeitos principais que o programa deseja produzir nas empresas. Além disso, falou das mudanças e do futuro e como a cadeia de valor precisa estar conectada “Há uma tendência de se conectar a grande empresa por meio da Internet das Coisas. Hoje a tecnologia está avançando, se barateando e sendo aplicada em todas as cadeias de valor. Temos de estar atentos a essas mudanças que serão impactantes no futuro”, observou.

O projeto visa fazer um mapeamento das demandas de bens e serviços e dos requisitos exigidos pelas grandes empresas. Em seguida, as pequenas empresas são diagnosticadas, o gap de competitividade é identificado, e recebem um plano de ação com as oportunidades de melhoria do seu negócio com cursos e consultorias.

O programa reposiciona os pequenos negócios, diminui gaps, gera negócios. Ana ensinou que os negócios de diferentes portes têm papéis complementares; que a parceria entre as empresas impulsiona a competitividade, a inovação e a sustentabilidade; com o encadeamento produtivo, toda a cadeia de valor aumenta seu desempenho – tudo para que a pequena empresa ofereça serviços e produtos de alto valor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image