HOME Matérias Entrevista Juan Ignácio Rodriguez, o timoneiro da RCI na América Latina

Juan Ignácio Rodriguez, o timoneiro da RCI na América Latina

63
0
SHARE
Juan Ignácio Rodriguez assumiu recentemente o cargo de CEO para a América Latina da RCI

Após 20 anos trabalhando na indústria turística, Juan Ignácio Rodriguez assumiu recentemente o cargo de CEO para a América Latina da RCI, uma das maiores intercambiadoras de tempo compartilhado do mundo, com forte presença no Brasil. Ele está liderando uma vasta região com cultura e costumes completamente diferentes, somado aos fatores sociais, políticos, econômicos e naturais que ocorrem constantemente ou esporadicamente. Seu desafio será manter o bom posicionamento da empresa no mercado, reforçando as alianças estratégicas, o fortalecimento de um produto competitivo e acompanhar a evolução do mercado.

Em 2018, a RCI América Latina afiliou 37 novos empreendimentos, sendo 12 no Brasil. Atualmente, no país, são 242 Empreendimentos Afiliados à RCI e com crescimento em vendas de quase 9%, o que representa 84.639 semanas vendidas. A América Latina fechou 2018 com um crescimento aproximado de 5% em vendas em comparação a 2017: foram 465.556 semanas vendidas e mais de 1.699 Empreendimentos Afiliados. Confira esses e mais dados nessa entrevista exclusiva.

Revista Hotéis – Você assumiu recentemente o cargo de CEO da RCI para a América Latina. Quais os desafios desse novo cargo? E quais as mudanças que pretende implementar?

Juan Ignácio Rodriguez – Para mim, é um grande prazer e, ao mesmo tempo, uma grande responsabilidade estar à frente de uma região como a América Latina onde, sem dúvida, contamos com uma grande equipe comprometida em sempre oferecer experiências insuperáveis aos nossos clientes, sócios e executivos. Isso sem falar, é claro, do nosso compromisso com o desenvolvimento do mercado. Como líder da América Latina e, como tenho feito ao longo de 20 anos trabalhando na indústria turística, estou consciente que enfrentamos desafios importantes em cada uma das regiões onde estamos presentes. Entre eles estão fatores sociais, políticos, econômicos e naturais que ocorrem constantemente ou esporadicamente.

No entanto, nossa indústria, na mesma medida em que sofre os impactos da crise, é um dos primeiros setores econômicos a se recuperar quando a crise ocorre. Isso porque, sem dúvida, nossa prioridade é sempre dar continuidade ao trabalho que estamos realizando na companhia de uma maneira estratégica, dinâmica, flexível e, sobretudo, focada nas necessidades dos nossos clientes, tanto empreendedores como aliados estratégicos, tanto para o fortalecimento de um produto competitivo como para nossos sócios, ante a evolução constante de nossos mercados.

Nossa indústria, na mesma medida em que sofre os impactos da crise, é um dos primeiros setores econômicos a se recuperar quando a crise ocorre

R.H – Em 2019 a RCI está completando 45 anos de atividades. O que isso representa para vocês?

J.I.R – É um marco muito importante e nos motiva, cada vez mais, a continuar atuando como companhia comprometida em impulsionar os mercados em que atuamos, com um foco produtivo e criativo, promovendo, a todo momento em nossa equipe de trabalho, a paixão, a comunicação e a inovação constantes com a finalidade, de um lado, de agregar valor aos nossos produtos e, de outro, contribuir com a criação de novos. Da mesma forma, continuaremos compartilhando informações estatísticas e experiências, reforçando de maneira direta o nosso apaixonante setor da Propriedade Compartilhada.

R.H – Quais são as expectativas de crescimento da RCI nos próximos anos na área sob seu comando?

J.I.R – Eu sempre falo que todos que trabalham há muito tempo no setor do turismo, certamente estão na indústria correta. Tanto o turismo em geral, como a Propriedade Compartilhada, apresentaram um crescimento constante nos últimos anos. É fato: estamos em uma indústria que aproveita as oportunidades geradas por todas as adversidades que se apresentam.

Estou convencido que a Propriedade Compartilhada continuará crescendo de maneira orgânica e isso eu reforço com o histórico estatístico ao mencionar que a média de crescimento anual na América Latina é de 4% nos últimos dez anos com relação ao volume de vendas (valores em dólares) e de 6% aproximadamente em semanas vendidas. Isso quer dizer que visualizamos a expectativa de crescimento nos próximos anos com a mesma tendência e, mesmo observado uma certa desaceleração econômica em alguns países, nossa expectativa de crescimento para os próximos anos está entre 5% a 7% na nossa Indústria.

R.H – O que representa a operação da RCI na América Latina e como enxerga esse mercado que atuam nos próximos anos?

J.I.R – Para a RCI Global, a região da América Latina é muito importante, sendo a segunda região com maior volume de vendas e crescimento a nível mundial – possui dois dos cinco principais países do mundo com maiores números em vendas na Propriedade Compartilhada. Todos nós que trabalhamos nessas regiões somos conscientes de que contamos com países ricos em recursos naturais, gastronômicos, culturais e, sobretudo, o calor humano refletido no desenvolvimento de importantes produtos e serviços turísticos. Cada vez mais, os turistas do mundo inteiro vêm à América Latina como primeira opção. E isso é muito bom. E, por isso, vamos continuar gerando valor agregado aos nossos Empreendimentos Afiliados para fortalecer seus produtos, como também oferecer mais opções de empreendimentos na região para os nossos sócios.

R.H – O que representa a operação da RCI no Brasil e como analisa o mercado?

J.I.R – Para a RCI, o Brasil representa um país com grandes oportunidades de crescimento. O Brasil conta com uma presença extremamente importante na região e a sua liderança está refletida na quantidade de vendas, semanas vendidas e Empreendimentos Afiliados. Nos últimos anos, o País demonstrou uma posição estável e um genuíno compromisso com a indústria e com a região. Estamos certos de que, nos próximos anos, esse crescimento orgânico continuará no Brasil e na América Latina, em geral.

Um produto ou um serviço de qualquer indústria, que esteja regulamentada dentro dos parâmetros da lei, provoca mais confiança e credibilidade para o consumidor final

R.H – A Multipropriedade acaba de ser regulamentada no Brasil. Isso poderá consolidar ainda mais esse segmento assim como o timeshare já conquistou espaço? Como vocês analisam esse mercado?

J.I.R – Sem sombra de dúvida, um produto ou um serviço de qualquer indústria que esteja regulamentada dentro dos parâmetros da lei provoca mais confiança e credibilidade para o consumidor final. Este é o caso da nova legislação da Multipropriedade que, assim como o Timeshare, graças a sua regulamentação, incentiva a melhorar as práticas comerciais dentro da Indústria, o que representa grandes oportunidades e maior compromisso de todos e para cada um dos players que representam o setor. O produto da Multipropiedade é um grande complemento para o mercado turístico, particularmente para o consumidor que está buscando ter uma segunda residência em algum destino turístico, pagando exclusivamente pelo tempo que irá utilizar a Propriedade – e com a vantagem de contar com uma administração profissional.
Por tudo isso, estamos vendo com o crescente número de projetos e destinos que já estão oferecendo essa modalidade com muito êxito. A Multipropriedade é, sem dúvida, uma inovação para o mercado imobiliário.

R.H – Qual foi o resultado da operação da RCI da América Latina em 2018? E no Brasil? Quantos afiliados fizeram e a previsão para esse ano?

J.I.R – Sem dúvida, para nossa companhia e para a indústria, os resultados da América Latina assim como os do Brasil são extraordinários. Em 2018, a RCI América Latina afiliou 37 novos empreendimentos, sendo 12 no Brasil. Atualmente, no Brasil, são 242 empreendimentos Afiliados à RCI e com crescimento em vendas de quase 9%, o que representa 84.639 semanas vendidas. A América Latina fechou 2018 com um crescimento aproximado de 5% em vendas em comparação a 2017: foram 465.556 semanas vendidas e mais de 1.699 Empreendimentos Afiliados.

R.H – O que difere a RCI dos demais concorrentes que atuam no Brasil?

J.I.R – Na RCI assumimos o compromisso com nossos aliados estratégicos em acompanhá-los em cada uma das etapas do negócio dos nossos Empreendimentos Afiliados. Oferecemos soluções integrais – desde a consultoria para a análise e definição do melhor produto de acordo com seu público, geração de novos clientes, serviços de marketing, ferramentas para fechamento de vendas, sistemas especializados para Pós-Vendas e serviço terceirizado.
Trabalhamos todos os dias para melhorar a experiência de nossos sócios e aliados estratégicos, gerando soluções integrais através de nossos produtos e serviços, sempre de acordo com as necessidades de cada um. Nosso objetivo principal é que nossos Empreendimentos Afiliados cresçam e sejam exitosos, o que nos fortalece como empresa ao mesmo tempo em que fortalece a indústria turística em cada um dos lugares que estamos presentes.

R.H – E qual mensagem você deixa para os parceiros da RCI Brasil?

J.I.R – Eu gostaria de agradecer a confiança dos nossos Empreendimentos Afiliados e de convidar Empreendedores Imobiliários e Hoteleiros a conhecer as grandes oportunidades que podem ser geradas em seu negócio a partir da adoção de modelos que incluam este segmento porque, além de aumentar a ocupação e ingressos, ajuda a fortalecer o posicionamento da marca.
Também agradeço a oportunidade de, a partir deste importante veículo de comunicação, ajudar a difundir as mensagens fundamentais para que nossa indústria continue crescendo. Vamos continuar trabalhando, como fazemos hoje em dia, com o setor privado, setor público, com os meios de comunicação e acadêmicos para fazer que da nossa região Latino-americana e do Brasil, grandes referências mundiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image