HOME Matérias Entrevista Daniel Ribeiro, Presidente do Grupo Tauá, detalha a expansão da companhia

Daniel Ribeiro, Presidente do Grupo Tauá, detalha a expansão da companhia

904
0
SHARE
Daniel Chequer Ribeiro, presidente do Grupo Tauá (Foto: Hugo Okada)

Presidindo o Grupo Tauá desde 1º de janeiro de 2019, Daniel Chequer Ribeiro, filho e sucessor de João Pinto Ribeiro, fundador da companhia, acompanha de perto a expansão da marca Tauá, que chega neste ano a Alexânia, município do interior de Goiás, construído às margens da BR-060, e que liga as cidades de Brasília, Goiânia e Anápolis. Além disso, o Grupo Tauá mudou a sua identidade visual, apresentada ao mercado com um Roadshow realizado em maio deste ano pelos destinos: Belo Horizonte, São Paulo, Brasília, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro e Campo Grande. Daniel Chequer recebeu a reportagem da Revista Hotéis para uma entrevista, na qual detalhou as novidades e próximos movimentos da companhia, além de compartilhar a sua visão sobre o mercado atual. Confira.

Revista Hotéis – Daniel, gostaria que começasse falando sobre o crescimento do Grupo Tauá e os investimentos feitos no Tauá Resort & Convention Atibaia.

Daniel Chequer – Fechamos o primeiro semestre com um crescimento muito bom, de 36% em comparação do ano passado. Em Caeté, o registro é de 25% também em comparação a 2018 e Araxá manteve os números, sem queda. Então o momento é muito bom e os planos de investimento estão sendo mantidos. As reformas na unidade de Atibaia tiveram investimento de R$ 6,5 milhões, e o parque aquático indoor, que será aberto em outubro, demandou um aporte de R$ 20 milhões. E agora vem por aí a unidade de Alexânia, em 31 de março de 2020. Queríamos inaugurá-lo para o Natal, mas para entregar o melhor aos nossos hóspedes, adiamos para o primeiro trimestre de 2020. Tudo está correndo bem e as obras estão sendo finalizadas.

RH – Quantos eventos o Grupo Tauá sediou neste ano até o momento?

DC – O número exato não sei precisar agora, mas sei que o setor de eventos cresceu em torno de 6% a 10%. O que cresceu mais em nosso Grupo foi o lazer, principalmente em Atibaia. Esse crescimento de 36% é quase todo oriundo do lazer.

RH – Quanto foi o montante investido na unidade de Alexânia?

DC – Lá foram investidos R$ 144 milhões. Abriremos com 206 apartamentos em março, mas o total da oferta será 412 apartamentos, divididos em dois edifícios. Devemos operar a oferta completa até o final de 2020. Ambos os edifícios estão praticamente de pé e as obras continuam após a inauguração, porém sem impacto na experiência do hóspede.

RH – E qual é o perfil deste novo empreendimento?

DC – Achamos que será uma unidade mais voltada para o lazer do que para eventos. Porque São Paulo, como cidade de business, fechou o ano passado com 65/35 – lazer e eventos. Neste ano a expectativa é de 60/40. Para Alexânia a expectativa é a mesma: 60/40. Atibaia, por sua vez, por causa do parque aquático indoor, deve chegar a 50/50. Deve ser um mix equilibrado em Atibaia no próximo ano.

RH – Como se deu a parceria com o Studio Gaia?

DC – Nós fomos contatados por eles na verdade, que estavam procurando projetos no Brasil. Na época eu achei até engraçado porque nunca imaginei fazer algo fora, quanto mais com um escritório desse porte. Mas eles são apaixonados por Oscar Niemeyer, e fizeram uma condição super boa para o Grupo Tauá. Nos demos super bem e só aumentamos as contratações, de vários espaços. São objetivos e rápidos, e são coisas disruptivas, inovadoras, desde o quarto até as áreas comuns. O SPA, que também terá em Alexânia é assinado pelo Studio Gaia também, aliás toda a unidade de Alexânia será assinada por eles.

RH – Como está a expectativa com o parque aquático?

DC – Muito grande. Estamos muito animados, visitamos muitos parques aquáticos indoor nos Estados Unidos. Conversamos com muitos proprietários e investidores que disseram que, depois de inaugurado, mudou muito a história daqueles empreendimentos. Temos um problema de férias em julho, com chuva e frio, que com a abertura do parque será totalmente sanado. Isso será um fator determinante na escolha do hóspede. Vai ser sensacional. Vamos inaugurar em pleno verão e mesmo assim estamos muito animados, porque ele funcionará para todas as estações do ano.

RH – Daniel, com tantas novidades, como será a estratégia do Tauá para a divulgação?

DC – Nós temos uma divulgação boa, mas deve crescer. Não temos ainda alinhada uma estratégia, mas devemos fazer uma grande divulgação que será mantida. O Tauá Atibaia, por exemplo, nunca contou com muita propaganda, mas deu muito certo, cresceu em número de apartamentos e estrutura em dez anos de operação. Queremos que a marca seja cada vez mais conhecida.

RH – O Grupo Tauá possui bom posicionamento em vendas diretas. Existe um segredo para isso?

DC – De jeito nenhum. Temos uma grande parcela de vendas diretas, mas esse crescimento ao qual me referi também tem boa participação das OTA´s. Acho que não devemos nos fechar, acredito que faz parte do DNA do Tauá essa relação mais direta, as pessoas vão indicando umas as outras. Vemos as OTA´s como parceiras. Se estamos com uma ocupação de 80% e 20% são oriundas de OTA´s, tá ótimo.

RH – A unidade de Alexânia começa a ser vendida quando?

DC – Já estamos vendendo. Temos um evento fechado inclusive, acho que para maio de 2020 se não me engano. Temos uma pessoa fazendo visitas em empresas. Será um empreendimento inovador com uma piscina de 4 mil m². A ideia é sentir o desempenho do parque aquático indoor em Atibaia e leva-lo para Alexânia também. Em Atibaia planejamos uma nova academia, e a antiga dará lugar a um novo bar. Isso feito, poderemos expandir o número de quartos, com mais 200 unidades. Estamos preparando a estrutura de Atibaia para isso.

Cenário atual e timeshare

RH – Como você avalia o mercado hoteleiro atual?

DC – Acho que existem dois mercados, obviamente: o urbano e o de resorts. O hotel de cidade, pelo que sei, está melhorando, voltando a praticar boas diárias médias. Em Minas Gerais, o cenário ainda sente os efeitos da crise. O mercado de resorts, no segmento de lazer, não teve crises relevantes. Tivemos um impacto da crise sim, mas teve aumento grande do dólar, impulsionando o turismo interno. Para o mercado de lazer, desde 2014, só houve crescimento. Claro que para nós, que nunca passamos mais de seis meses sem uma novidade, isso é evidente, afinal os hóspedes gostam disso, de retornar ao Tauá e sentir o ambiente renovado. Isso ajuda.

RH – Daniel, pode nos detalhar a atuação no timeshare?

DC – Estamos com vendas bem expressivas. Principalmente Atibaia, São Paulo, Belo Horizonte e Caeté. Dentro dos hotéis, temos uma sala em Belo Horizonte e São Paulo. As vendas dentro das salas de hotéis desempenham melhor, cerca de 80%, pois o hóspede já está vivenciando a experiência. Vendemos cerca de R$ 30 milhões este ano, alguma coisa em torno disso. É um movimento positivo, porém não temos em planos entrar na multipropriedade. A multipropriedade na minha opinião, é um excelente negócio para o incorporador. Para quem vai operar, eu ainda tenho dúvidas. No timeshare, o hóspede não paga condomínio. Na multipropriedade sim, e se não pagar, se torna devedor. Já vi casos nos Estados Unidos, de revenda onde as pessoas repassam a multipropriedade a US$ 1!.

RH – Quais são os planos para o futuro?

DC – Quero fazer um restaurante japonês no Atibaia. Nosso chef lá é muito bom nessa culinária. Mesmo que o cliente tenha as refeições incluídas, eu ainda acho que ele pagará pela experiência no japonês, é um diferencial. E temos um espaço ótimo para isso. Acho que será um sucesso, estamos estudando. Podemos criar uma tarifa que inclua uma noite no japonês, quem sabe.

RH – Para finalizar, fale mais um pouco sobre a unidade de Alexânia.

DC – Bem, serão 412 apartamentos, já vai inaugurar com um restaurante à la carte, além das refeições inclusas dos outros restaurantes. Também terá um restaurante na piscina; Jota City, boliche, espaço kids, estrutura para bebês, SPA, ou seja, um resort completo. O que acho interessante lá, é que estaremos a 50 minutos do aeroporto. Os habitantes de Brasília passam muitos finais de semana em Caldas Novas. Queremos expandir a oferta para essa demanda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image