Publicidade
Hotelplus

Angra dos Reis integra projeto do MTur para desenvolver Destinos Inteligentes

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 3 minutos

A cidade de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, passa a ser agora uma das 10 cidades brasileiras que integram o projeto-piloto de implantação dos DTI – Destinos Turísticos Inteligentes no País. O projeto é pioneiro e busca estabelecer diretrizes e um formato nacional para transformar cidades turísticas brasileiras em destinos inovadores. E, desta forma, aumentar o desenvolvimento e a competividade nos destinos brasileiros, garantindo melhores experiências aos visitantes.

Publicidade
Harus

Com a inclusão de Angra dos Reis, o Ministério do Turismo conclui o processo de seleção dos municípios que vão integrar o projeto-piloto, que servirá de base para o desenvolvimento do modelo metodológico de DTI no Brasil.

Publicidade
Simmons

O Ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destacou o potencial de Angra dos Reis para o turismo. “O presidente Bolsonaro sempre diz que Angra é a Cancun brasileira. Eu vou mais além. Cancun deveria ser a Angra mexicana porque não temos furacão, não temos maremoto. Temos sim água quente, transparente, translúcida, uma fauna incrível e uma natureza exuberante. E, agora, Angra vai ser um Destino Turístico Inteligente, que permitirá que o turista tenha tudo na mão sobre a cidade”, ressaltou.

Publicidade
Escola de resultados

O Prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão, comemorou a inclusão da cidade no projeto-piloto. “Essa adesão que Angra fez, a despeito do convite que o governo federal, o presidente Bolsonaro e o ministro Gilson nos fizeram, nós já estamos trabalhando na cidade inteligente. Então, veio a calhar para que a gente possa avançar no turismo inteligente também na cidade de Angra dos Reis”, comentou.

Destinos do Nordeste se unem para impulsionar o Turismo Brasileiro e fomentar

O Ministro Gilson Machado Neto (Foto: Divulgação)

As outras nove cidades que vão participar do projeto para implantação de Destinos Turísticos Inteligentes no país são: Rio Branco (AC) e Palmas (TO) representando a Região Norte; Recife (PE) e Salvador (BA) que integram o Nordeste; Campo Grande (MS) e Brasília (DF), pertencentes ao Centro-Oeste; Florianópolis (SC) e Curitiba (PR), localizadas na Região Sul; e o Rio de Janeiro (RJ), na Região Sudeste.

Publicidade
Gazin

COMO FUNCIONA 

Por meio do projeto, as 10 cidades passarão por um diagnóstico da situação atual, que apontará uma estratégia de ação com vistas ao desenvolvimento do turismo local, de forma inovadora e interativa, além da capacitação dos gestores locais do setor de turismo.

O Ministério do Turismo também acompanhará a implementação das soluções relacionadas a eficiência na governança; correta utilização de recursos públicos; respeito às normas de acessibilidade e princípios de sustentabilidade, utilização da tecnologia a favor da valorização do destino e de seus patrimônios ao mesmo tempo em que atende às demandas dos seus visitantes, além de outras soluções em diferentes eixos.

Publicidade
Tramontina

“Os turistas estão cada vez mais exigentes e interativos. As ações do Ministério do Turismo objetivam potencializar o desenvolvimento tecnológico e apresentar destinos mais competitivos, atraentes e inovadores, tanto para os visitantes como para os residentes. Os ganhos serão muitos e resultarão na melhora do posicionamento turístico dos nossos destinos”, destacou o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Ministério do Turismo, William França.

DESTINOS TURÍSTICOS INTELIGENTES 

Um Destino Turístico Inteligente é inovador e interativo – conceito que tem despontado como tendência mundial. É caracterizado por ofertar a seus visitantes produtos e experiências inovadoras e de qualidade tendo como base a estruturação e a convergência de cinco pilares: governança; inovação; tecnologia; sustentabilidade; e acessibilidade.

No Brasil, a metodologia original está sendo adaptada para a realidade do país que, em muitos aspectos, é diferente da realidade espanhola, País pioneiro no mundo no tema. Assim, novos pilares devem ser incluídos.

A preparação da política pública de desenvolvimento de Destinos Turísticos Inteligentes no país para a transformação de Destinos em DTIs contará com o apoio do instituto argentino Ciudades Del Futuro (ICF) e da Sociedade Mercantil Estatal para a Gestão da Inovação e as Tecnologias Turísticas (SEGITTUR), da Espanha, instituições pioneiras e consideradas referência no segmento.

Em janeiro deste ano, o Ministério do Turismo firmou parceria com as duas instituições para o desenvolvimento de uma metodologia adaptada à realidade brasileira. A ideia é implementá-la, inicialmente, em 10 destinos do país, representando as cinco regiões brasileiras, em um projeto-piloto. Com isso, será possível analisar os procedimentos atuais e a implementação das estratégias, considerando as especificidades regionais. E, posteriormente, abranger mais municípios.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA