Fique AtualizadoÚltimas Notícias

Hotéis de regiões corporativas desempenharam bem em abril

A 22ª edição da pesquisa da série exclusiva realizada pela ABIH-SP traz o resumo do desempenho da Hotelaria Paulista no mês de abril de 2022. Abril é o segundo mês de melhor desempenho das MRTs (Macrorregiões Turísticas) onde predomina a atividade corporativa. E, também, é segundo mês de média/baixa para as MRTs predominantemente de lazer. Embora o movimento de lazer refira-se à baixa temporada, o calendário de feriados, que inclui a transferência dos desfiles de carnaval para o feriado de Tiradentes, contribuiu para um desempenho regular das MRTs de lazer.

Publicidade
Harus

 

O setor segue em compasso de recuperação das severas perdas causadas pela pandemia da COVID-19. No entanto, os números apontam para resultados positivos e sustentáveis. E bem diferentes dos períodos de pandemia, em que os resultados oscilavam mês a mês.

Hoje, o maior desafio da hotelaria paulistana é amortizar o passivo deixado pela pandemia e gerir as demandas de forma assertiva. O setor busca retomar e entregar a melhor qualidade de serviços, com valores justos.

Publicidade
Tramontina

Os indicadores iniciais da amostragem, com base nas respostas, apresentaram o seguinte comportamento:

Retorno dos Hotéis de 14 MRTs do Estado ou 87,50% do total de MITs. Representatividade em 568 municípios, equivalente a 88,06% do total. As 103.923 Uhs dos municípios que responderam à pesquisa representam 57,36% do total de Uhs do Estado. Total de respostas de 88 hotéis correspondem a 2,1% do total de hotéis do Estado. As 10.805 Unidades Habitacionais representam 10,39% do total respondido.

Os três principais indicadores do mês de abril/22 estão assim demonstrados:
1 – Taxa de ocupação acumulada do Estado: 56,15%.
2 – Diária média acumulada do Estado: R$ 290,31.
3 – RevPar acumulado do Estado: R$ 163,00.

Outros indicadores

A pesquisa apontou, em Abril/22, 98,86% de hotéis abertos – praticamente sem variação na comparação com Março/22. As Uhs declaradas fechadas, dos hotéis em operação, equivalem a 1,56% – variação positiva de 1,41 p.p. em relação a Março/22. A relação funcionários-Uhs ficou em 0,37%. Também foi constatada variação positiva de 15,6% em relação a Março/22 e negativa de -38,3% na comparação com o início da série.

A taxa de ocupação acumulada, no Estado de São Paulo, ficou em 56,18% no mês de Abril/22.A variação em relação a Março/22 foi de +0,18%. Já em relação a Abril/19, desempenho negativo de -14,38%. Por outro lado, a variação em relação a Abril/20 saltou +726,29%. E na comparação com Abril/21, avançou +174,71%. Cabe salientar que Abril/20 foi o primeiro mês da pandemia, quando a quase totalidade dos hotéis ficaram fechados.

Retomada e recuperação

Segundo Roberto Gracioso, conselheiro fiscal da ABIH-SP e desenvolvedor do projeto da pesquisa, “aos poucos, volta-se ao normal. Os impactos passados ainda vão perdurar por bom tempo, pois não se estoca nem se repõe perdas de produtos hoteleiros, que são, por natureza, produzidos e consumidos no mesmo momento”.

Publicidade
Fispal

O executivo acrescenta que “neste contexto, por meio desta pesquisa, a ABIH-SP espera colaborar com a tomada de decisões e unir forças em prol do fortalecimento do setor. E de toda cadeia produtiva hoteleira do Estado de São Paulo”.
O desenvolvimento do projeto da Pesquisa de Desempenho da Hotelaria no Estado de São Paulo, creditado a Roberto Gracioso, conta com Gláucia Sangiovanni na coleta, tratamento e administração de dados. ABIH-SP é presidida por Ricardo Andres Roman Jr. Relatório completo é ilustrado por tabelas e gráficos autoexplicativos. Disponível no site.

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA