Publicidade
Simmons

Câmara dos Deputados aprovou programa de socorro ao setor de eventos

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 3 minutos

O setor de eventos teve uma grande conquista ontem com a aprovação pela Câmara dos Deputados do PERSE – Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos. De autoria do Deputado Felipe Carreras (PSB-PE), o projeto (PL 5638/20) prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de outras medidas para compensar a perda de receita em razão da pandemia de COVID-19.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Entre as mudanças incluídas pelos senadores no projeto está a criação de uma indenização para as empresas do setor que tiveram redução superior a 50% do faturamento entre 2019 e 2020, limitada ao valor global de R$ 2,5 bilhões. O valor a receber por empresa será definido em regulamento e calculado com base no pagamento da folha de salários entre 20 de março de 2020 e o fim da emergência decorrente da pandemia, a ser definido pelo Ministério da Saúde.

O substitutivo do Senado foi aprovado pela Câmara com o parecer favorável da relatora, deputada Renata Abreu (Pode-SP). Ela ressaltou que a proposta é um pilar do movimento em defesa do setor de eventos e do setor cultural para minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus. Para o autor da proposta, o texto dá esperança ao setor de eventos e vai ajudar trabalhadores como cenógrafos, iluminadores, bilheteiros e outros profissionais da cultura. “O setor de eventos é a principal engrenagem que move o maior patrimônio do nosso povo, que é a cultura”, disse Felipe Carreras.

Câmara dos Deputados aprovou programa de socorro ao setor de eventos

O Deputado Felipe Carreras (PSB-PE), é o autor do Projeto Lei 5638/20 – Crédito da foto – Pablo Valadares /Câmara dos Deputados

Publicidade
Tramontina

Alíquota zero

Segundo o texto, haverá alíquota zero do PIS/Pasep, da Cofins, do IRPJ e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por 60 meses contados a partir da publicação da futura lei. Para custear as despesas, os senadores propõem o uso de títulos da dívida pública emitidos pelo Tesouro Nacional como uma das fontes. Os benefícios do programa de ajuda abrangem as empresas de hotelaria em geral; cinemas; casas de eventos; casas noturnas; casas de espetáculos; parques temáticos; e empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais ou culturais. Também estão contempladas as entidades sem fins lucrativos. A novidade no texto do Senado é a inclusão dos buffets sociais e infantis e a previsão de que mesmo as atividades exercidas indiretamente serão beneficiadas.

Câmara dos Deputados aprovou programa de socorro ao setor de eventos

O substitutivo do Senado foi aprovado pela Câmara com o parecer favorável da relatora, Deputada Renata Abreu (Pode-SP). Crédito da foto – Pablo Valadares /Câmara dos Deputados

Transação tributária

O parcelamento previsto seguirá as regras da lei que criou a figura da transação de débitos junto ao Fisco federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), disciplinada pela Lei 13.988/20. A regra geral será de desconto de até 70% sobre o valor total da dívida e até 145 meses para pagar, exceto os débitos previdenciários, para os quais a Constituição limita o parcelamento em 60 meses.

A adesão a essa transação proposta pelo poder público poderá ocorrer em até quatro meses após regulamentação, mas o contribuinte poderá propor uma transação com requerimento individual ou mesmo por meio de associações do setor. Poderão ser parcelados os débitos com a Receita Federal e a PGFN, incluídos os do FGTS. Ao participar, o contribuinte deverá desistir de ações administrativas e na Justiça, renunciando a seus argumentos jurídicos e confessando a dívida incluída no parcelamento.

Câmara dos Deputados aprovou programa de socorro ao setor de eventos

Alexis Pagliarini: “Mais uma importante etapa vencida. Mas a mobilização continua para que o PL seja sancionado na íntegra e rapidamente” – Foto – Divulgação

Socorro ao setor de eventos

A AMPRO – Associação de Marketing Promocional / Live MarketiMPROng está entre as entidades que se mobilizaram para a criação e aprovação do projeto, que prevê medidas importantes em socorro do setor de eventos, um dos mais afetados pela pandemia. “Mais uma importante etapa vencida. Mas a mobilização continua para que o PL seja sancionado na íntegra e rapidamente. Depois vem a etapa de regulamentação, que também será fundamental para garantir que todas as empresas do grande ecossistema de eventos sejam contempladas. Importante ressaltar o trabalho das instituições, que, juntas, garantiram uma mobilização eficaz pela aprovação.”, afirma o Presidente executivo da AMPRO, Alexis Pagliarini.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Publicidade
Soluções RH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA