Publicidade
FOHB

Vinhos mineiros conquistam espaço no café da manhã

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

Artigo de Sílvia Gonzaga*

Minas é a terra do pão de queijo, do café, do doce de leite, queijos, cachaças e também quem diria do vinho! Quem poderia imaginar isso há uns anos atrás?!  O fato é que aconteceu, graças ao trabalho dedicado da EPAMIG – Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais que iniciou as pesquisas e testes com videiras europeias em meados de 2000. Um trabalho sério que tive o prazer de ver de perto e o melhor de experienciar logo no início! Quando visitei a Epamig em 2005, na época estava no tanque em maturação o Primeira Estrada Syrah, o primeiro vinho fino de Minas, provamos direto do tanque e me lembro da sensação como se fosse hoje, momento único e que tive certeza que o que estava sendo feito ali tinha futuro!

Publicidade
Clima ao Vivo

E este futuro vem sendo construído com passos firmes, de lá para cá Minas tem elaborado vinhos premiados e o número de cidades produtoras só aumenta: Cordislândia, Três Corações, Andradas, Três Pontas, Andrelândia, Santana dos Montes, Diamantina, entre outros.

Click na imagem abaixo e confira alguns vinhos mineiros premiados internacionalmente 

Publicidade
Revista Hotéis – Instagram

Mas não pense que foi fácil, isso tudo foi fruto de muito investimento em pesquisas e além da Epamig, o agrônomo Murilo de Albuquerque Regina que fez pós doutorado em enologia na França, trouxe a técnica da poda invertida e que chamamos de Colheita de Inverno. Esta técnica que possibilitou produzir vinhos de qualidade na terra das minas, e o vinho é a mais nova joia descoberta. A técnica consiste em fazer duas podas na videira ao invés de uma como é feito na região sul do Brasil, desta forma enganasse a videira de forma que os frutos estão prontos no inverno. Com isso a colheita é feita longe do período de chuvas e tem uma maturação mais completa. A uva Shiraz para vinhos tintos e Sauvignon Blanc no caso de vinhos brancos são as que melhor se adaptaram a estas terras.

Renomados hotéis de Belo Horizonte promoverão em breve o Breakfast Festival – Imagem – Divulgação

Publicidade
Tramontina

Minas são muitas! Terra do ouro, das pedras preciosas e de uma gastronomia de muitos quilates! Já pensou um café da manhã reunindo várias preciosidades mineiras: pão de queijo, queijos, doces, geléias, cafés, chás, águas minerais, azeites, biscoitos, bolos e broas, e porque não um espumante mineiro? Gostou da ideia? Fica a sugestão de um Café Mineiro, para celebrarmos a coisa mais charmosa do mundo que é a nossa mineiridade. Viva as novas experiências!!!

*Sílvia Gonzaga é Sommelière formada pela ABS Minas e também professora e diretora nesta instituição. Há 14 anos atua na comercialização de vinhos e desde 2014 produz o espumante Boutique Cave 18.

Publicidade
Soluções RH

Comments

Daxter Imbroisi

Sílvia, bacana seu texto.
Mas, “…desta forma, engana-se a videira…” fica mais bonito e é o correto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA