Publicidade
Equipotel

Tradicional barco Belle Amazon volta operar em Dezembro após modernização

Após importante reforma num estaleiro em Alter do Chão – distrito situado a 37 quilômetros de Santarém, no Pará – e testes no rio Tapajós, o charmoso barco turístico Belle Amazon está pronto para navegar pelos rios amazônicos. Com amplo atendimento e espaço, a exclusiva embarcação tem capacidade para transportar 18 passageiros. O barco integra o grupo da Cap Amazon Tropical Marketing, agência de marketing e comunicação, e é operado pela agência de viagens Turismo Consciente.

Publicidade
Harus

O Capitão Oliveira, como é conhecido pelos navegantes, estreou no início da década de 1990 no rio Negro, em Manaus. Ele necessita de manutenção a cada cinco anos por ser construído 100% de madeira. Pensando na segurança e conforto, os motores e tanques de combustível foram revisados e a pintura renovada. Em relação à madeira do casco, que é dupla para dar mais segurança, boa parte foi trocada. A espécie utilizada, itaúba (Mezilaurus itauba), é bastante resistente e natural da região amazônica. A decoração utiliza artesanato original das comunidades amazônicas.

Publicidade
RAP Engenharia

E como segurança nunca é demais, foi instalado um telefone via satélite para ligações de emergência. Item que faz toda a diferença, pois a rede de celular nem sempre funciona – sobretudo nas áreas mais isoladas.

Publicidade
Expo Retomada

Jean-Philippe Pérol o administrador da Cap Amazon, explicou que as mudanças são importantes mas sempre respeitando a tradição do Belle Amazon: “A reforma visa a segurança da embarcação e o conforto dos passageiros e da tripulação, respeitando sempre o design e a história do barco”, disse. “Meios flutuantes de madeira são mais gostosos e autênticos e refletem a região amazônica bem mais que os de alumínio”, completa.

Belle Amazon é um dos barcos mais raros do turismo na região. As cabines possuem cabines com camas e ar condicionado, além de banheiros de uso exclusivo. “Zelamos pelo bem-estar de todos, um elemento essencial para chegar à qualidade de serviço e de relacionamento que queremos oferecer”, reforça Pérol.

O capitão, Alan Gilberto Barros Maia, o “Gil”, de 44 anos de idade, está há 25 anos no comando de navios na Amazônia.

Um dos importantes fatores para tanta tradição é o respeito no intercâmbio com a floresta, os rios e as populações: “Sempre nas nossas atividades, o turista vê a realidade autêntica e sob múltiplos ângulos e não como uma fakelândia”, diz Pérol.

A responsável pela gastronomia é a experiente cozinheira Lilian Lobato, a “Leila”, de 50 anos. Nascida em Alter do Chão, ela trabalha há cerca de 20 anos nos barcos amazônicos: “Procuro fazer a comida típica do Pará, que muitos passageiros não conhecem como, por exemplo, o pato no tucupi, o tacacá e o arroz paraense (cozido no tucupi, com camarão, jambu e castanha do Pará) ”, conta.

A próxima saída do Belle Amazon está marcada para os dias 19 à 22 de dezembro de 2019, iniciando pelo Alter do Chão, e com destino aos rios Tapajós e Arapiuns. Entre outras atividades, sempre com objetivo dos turistas poderem vivenciar a floresta, há visitas a comunidades indígenas e ribeirinhas e banhos de rio.

Fotos: Daniel Gutierrez

Publicidade
APP – cabeçalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA