Publicidade
Simmons

Taxa de ocupação hoteleira em Belo Horizonte cresceu em maio

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 2 minutos

A taxa média de ocupação em Belo Horizonte ficou em 25,57% em maio, o que representa um aumento de 5,1% em relação ao mês de abril

Após um ano de muitos desafios e prejuízos com os reflexos da pandemia do coronavírus, o setor hoteleiro na capital mineira começa a apresentar sinais de recuperação. Isso é o que comprova o balanço mensal realizado pela ABIH/MG – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais. Ele demonstra que a taxa média de ocupação em Belo Horizonte ficou em 25,57% em maio, o que representa um aumento de 5,1% em relação ao mês de abril. Para o Presidente da ABIH-MG, Guilherme Sanson, o desempenho positivo é resultado da flexibilização das medidas sanitárias e a retomada das atividades comerciais na Grande Belo Horizonte. “Com os menores índices de Covid-19 no Estado e a ampliação da vacinação em todo País, a nossa expectativa é que toda cadeia produtiva do turismo retome logo seu ritmo de crescimento, mas sem abrir mão da segurança. No entanto, as previsões apontam que isso só ocorrerá em maior escala a partir do 2º trimestre de 2022”, explica.

Publicidade
Equipotel 2021

Nova diretoria da ABIH-MG assume com novas metas

Guilherme Sanson: “O aumento da imunização da população através da vacina será decisivo na retomada da hotelaria na capital mineira” (Foto: Divulgação)

Publicidade
SPCVB

Recuperação dos negócios

Apesar dessa melhora, o setor ainda segue acumulando algumas perdas. “Os nossos indicadores ainda estão muito longe do ideal. Ainda é preciso que o poder público adote mais medidas para proporcionar a possibilidade de recuperação para muitos negócios, principalmente, os hotéis pequenos e de gestão familiar”, ressalta Sanson. Segundo ele, os dados da entidade apontam que a média mensal de REVPar – Receita de Hospedagem por apartamentos disponíveis teve um déficit de 28,6% em relação ao mês anterior, fechando o mês em R$ 48,14. Já a diária média caiu para R$ 188,28, a pior já registrada em 2021. Para os próximos meses, Sanson afirma que a expectativa é de uma “continuidade na melhora gradual nas ocupações”, já que estamos próximos ao período de férias que atrai muitos turistas ao Estado.

Publicidade
Pikolin

Confira a seguir o raio x da hotelaria na capital mineira
  • Em maio, a média da taxa de ocupação em Belo Horizonte ficou em 25,57%;
  • Em comparação ao mês de maio de 2020, a taxa média de ocupação aumentou 54,2%;
  • Já em relação ao mês de abril de 2021, houve um crescimento de 5,1%;
  • A diária média no mês de maio ficou em R$ 188,28, a pior registrada em 2021 até agora;
  • A média de REVPar ficou em R$48,14.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA