HOME Matérias Taxa de ocupação de Salvador (BA) em 2018 supera os últimos seis...

Taxa de ocupação de Salvador (BA) em 2018 supera os últimos seis anos

Setor hoteleiro da capital baiana manteve a tendência de crescimento em relação ao ano anterior

162
0
SHARE
Os números são fruto da Pesquisa Conjuntural de desempenho - Taxinfo, realizada em parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seções Bahia e Brasil - Foto: Gustavo Boulhosa (Pixabay)

A rede hoteleira de Salvador apresentou, de janeiro a dezembro de 2018, uma taxa de ocupação de 62,14%, representando um incremento de 10,29% em relação ao mesmo período do ano anterior, que foi de 56,34%. A diária média nesse período permaneceu praticamente estável (R$ 228,16 em 2018 e R$ 226,41 em 2017), enquanto o Revpar – Indicador Ponderado de Taxa de Ocupação e Diária Média – cresceu 11,14%, passando de R$ 127,56, em 2017, para R$141,78, em 2018. Esta ocupação de janeiro a dezembro superou todas as taxas dos últimos seis anos, reforçando o crescimento e a retomada do setor.

De acordo com Glicério Lemos, Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH-BA, “a hotelaria de Salvador fechou o ano em crescimento, tivemos as melhores taxas de ocupação dos últimos sete anos e um incremento de 11% no Revpar, entretanto, ainda temos que melhorar o crescimento da diária média. Será um dos grandes desafios em 2019”.

Em dezembro de 2018, a taxa de ocupação foi de 64,40% comparando-se com o mesmo período do ano anterior, que foi 59,09%, e teve um incremento de 8,99%. A diária média teve um crescimento de 8,02% (R$ 246,32 em 2018 e R$ 228,03 em 2017, enquanto o Revpar cresceu 17,73%, passando de R$ 134,74 em dezembro de 2017 para R$ 158,63 em dezembro de 2018.

Glicério Lemos, Presidente da ABIH-BA – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia

“Estes dados reforçam o trabalho intensivo da ABIH-BA, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo – Secult – de Salvador com o objetivo de promover o Destino Bahia nos principais polos emissores. Realizamos, em 2018, diversas ações promocionais, como o Road Show, FAM Show de Agentes de Viagem, FAM Show para operadores de viagem, Rodada de Negócios, Hospitality Experience (conhecido como Fórum Baiano da Hotelaria) e trouxemos para Salvador o Conotel 2020, que será realizado no novo Centro de Convenções, na Boca do Rio. Todo este trabalho é refletido no crescimento do setor hoteleiro no ano de 2018”, enfatiza Lemos.

A tendência é de que a taxa de ocupação e o fluxo de turistas aumente na capital baiana com o verão. “Tivemos um ótimo Réveillon com 100% na taxa de ocupação e o fluxo de turistas aumentou consideravelmente. Para este mês de janeiro, nossa expectativa é de 90 a 93% na taxa de ocupação”, acrescenta Glicério.

Segundo a entidade os resultados serão ainda mais expressivos em 2019. “Acreditamos que este ano teremos um desempenho muito melhor que no ano passado, com a construção e entrega do Centro de Convenções, na Boca do Rio iniciado pela Prefeitura Municipal, a revitalização do Centro Histórico e a chegada do Hotel Fasano Salvador e Fera Palace, além de obras de melhorias no Aeroporto Internacional de Salvador e ações promocionais do Destino Salvador, da ABIH-BA, em parceria com a Secult”, conclui Lemos.

Os números são fruto da Pesquisa Conjuntural de desempenho – Taxinfo, realizada em parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seções Bahia e Brasil. Os dados são fornecidos diariamente pelos próprios hotéis ao Portal Cesta Competitiva e a média resultante constitui indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem em nossa capital.