HOME Matérias Sondagem Empresarial aponta aumento do otimismo na hotelaria nacional

Sondagem Empresarial aponta aumento do otimismo na hotelaria nacional

719 empreendimentos consultados pelo MTur no 3º trimestre indicaram expectativa de aumento dos negócios, contratações e investimentos até março de 2019

201
0
SHARE
A pesquisa foi realizada com apoio das secretarias e órgãos estaduais de Turismo e entidades representativas do setor de hospedagem no país - Foto: Bill Anastas (Unsplash)

Um levantamento realizado pelo Ministério do Turismo com 719 empreendimentos de hospedagem verificou que o otimismo está em alta entre empresários do setor de acomodações de todo o Brasil. No terceiro trimestre, 44,8% projetaram crescimento do faturamento da própria empresa num horizonte de seis meses subsequentes à pesquisa, quatro pontos percentuais acima da expectativa do trimestre anterior.

A perspectiva é positiva também quando o assunto é investimento: 46,8% indicaram que provavelmente realizarão investimentos, enquanto outros 13% informaram que definitivamente investirão nos negócios até março de 2019.

A percepção sobre o aumento ou manutenção do número de empregados é outra variável que cresceu: passou de 17,7% para 22,1%. Já o otimismo em torno dos serviços ofertados saltou para 43,1% de julho a setembro, em comparação com os 37,6% apurados na pesquisa realizada entre abril e junho.

Além disso, os empresários consultados avaliaram o destino turístico onde a própria empresa está localizada. A iniciativa privada está mais confiante no aumento da rentabilidade do setor turístico (33,5% contra 28% no 2º trimestre), na alta da demanda pelo destino (40,2%, ante os 35% anteriores) e na percepção do turista no destino (35,3%, à frente dos 28,5% verificados de abril a junho).

Para o Ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, “os dados são uma resposta clara da iniciativa privada ao movimento de retomada da economia brasileira: o bom desempenho do destino e da empresa andam juntos. Para se ter uma ideia, os hotéis compram mais de 6 milhões de roupas de cama e banho, 120 mil televisões e 140 mil telefones por ano das indústrias têxtil e de eletrônicos no Brasil. Portanto a geração de empregos está no DNA da hotelaria, movimentando setores diversos da indústria, serviços, comércio e revelando a transversalidade econômica do mercado de Viagens”, analisa.

Esta é a terceira etapa da Sondagem Empresarial do Setor Hoteleiro no Brasil, realizada pela Diretoria de Estudos Econômicos e Pesquisas do Ministério do Turismo. São consultados empreendimentos de hospedagem de todos os portes, entre os quais hotéis, pousadas, resorts e acampamentos turísticos. O objetivo é apurar as perspectivas dos empresários quanto ao desempenho de seus estabelecimentos e dos destinos onde estão inseridos.

A pesquisa foi realizada com apoio das secretarias e órgãos estaduais de Turismo e entidades representativas do setor de hospedagem no país. Para ter acesso ao material, clique aqui