HOME Matérias Setor aéreo favorece crescimento de 15,7% nas vendas das TMCs Abracorp

Setor aéreo favorece crescimento de 15,7% nas vendas das TMCs Abracorp

75
0
SHARE
Enquanto o aéreo nacional faturou R$ 3.476.516.831 em 2017, saltou para R$ 4.012.786.715 em 2018 – 15,4% de crescimento

A pesquisa de vendas realizada por meio do BI – Business Intelligence – Abracorp, no período acumulado de janeiro a dezembro de 2018, compara os resultados do ano anterior e totaliza as transações feitas pelas associadas da entidade. Entre os indicadores analisados, evidenciou-se o peso e a capacidade de recuperação do setor aéreo – nacional e internacional. Isso aponta para a perspectiva de fortalecimento e prosperidade da indústria de viagens corporativas.

Seguem dados comparativos da movimentação aérea nacional e internacional, no âmbito das 28 agências de viagens corporativas associadas Abracorp. Enquanto o aéreo nacional faturou R$ 3.476.516.831 em 2017, saltou para R$ 4.012.786.715 em 2018 – 15,4% de crescimento. Em números absolutos, a liderança da Gol Linhas Aéreas se materializa na venda de bilhetes (1.784.299 em 2017 contra 1.987.472 em 2018 ou up de 11,4%). E também no volume de vendas – oscilou de R$ 1.099.288.882 para R$ 1.322.376.616 no período, numa arrancada de 20,29%.

A Azul cresceu 7,4% na venda de bilhetes – de 1.451.565 para 1.558.933 e 22,6% no resultado financeiro – de R$ 1.016.636.804 para 1.246.070.035. Já a LATAM, a despeito de vender menos bilhetes no comparativo (-2,7%), recuando de 1.655.121 para 1.609.714 unidades, cresceu 5,5% nas vendas do aéreo nacional – foi de R$ 989.683.918 para R$ 1.044.097.219.

Para fechar o painel das quatro maiores, a Avianca sofreu retração na venda de bilhetes (de 725.015 para 706.295 unidades ou -2,6%)). Mas, no faturamento, subiu 9,4% – foi de R$ 344.557.888 para 376.846.034.

Aéreo Internacional

Os números gerais mostram crescimento de 8,7% na venda de bilhetes e de 6,6% no resultado financeiro. Liderança da LATAM deveu-se ao aumento de 27,1% na venda de bilhetes (de 141.897 para 180.353) e de 5,5% no faturamento (de R$ 488.023.280 para R$ 515.049.198). A American Airlines recuou -0,2% em bilhetes vendidos (de 88.686 para 88.552), mas cresceu 5,0% no resultado financeiro (de R$ 356.950.538 para R$ 374.685.321).

A Air France/KLM vem em 3º lugar – evoluiu 2,2% na venda de bilhetes (de 53.153 para 54.332) e 6,0% no faturamento (de R$ 258.109.193 para R$ 273.706.340). Segue a United, com +6,3% em bilhetes vendidos – de 39.893 para 42.406. E salto de 15,9% no resultado das transações (de R$ 220.885.412 para R$ 256. 072.690). A consulta às tabelas da movimentação aérea nacional e internacional completa o painel com as demais cias.

Market Share e Tarifa Média

No aéreo nacional, em bilhetes vendidos, liderança da Gol (33,7%); seguida pela LATAM (27,3%); Azul (26,4%) e Avianca (11,9%). Nas vendas, a Gol também lidera, com 32,9% do total. A Azul vem em 2º lugar, com 31%; seguida pela LATAM (26,2%) e Avianca (9,3%).

No internacional, a LATAM lidera o market share das vendas, com 17,70%. Seguem a American Airlines (12,9%); a Air France/KLM (9,4%) e a United (8,8%). Considerando os 7,7% da Lufthansa/Suiss, as cinco cias perfazem quase 60% do total.

A Azul registrou a tarifa média mais elevada – R$ 799, no aéreo nacional. Seguem MAP – R$ 706; Gol – R$ 665; Passaredo – R$ 660; LATAM – R$ 648; e Avianca – R$ 533. A tarifa média Abracorp ficou em R$ 680, contra R$ 602 de 2017.

Neste link estão disponíveis mais dados consolidados de 2018, incluindo a movimentação e os rankings para hotelaria, locação, transfer e serviços dedicados ao mercado de viagens corporativas.