Publicidade
Encontro da Hotelaria Mineira

Painel da ADIT Invest 2020 debateu o crescimento dos fundos imobiliários

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 3 minutos

Dando seguimento à 15ª edição do ADIT Invest, evento hibrido que vem sendo realizado no Hotel Pullman São Paulo Vila Olímpia, foi abordado na Sala 1 o tema “Os fundos imobiliários como alternativa de funding e liquidez para incorporadores”, e teve moderação de Sérgio Belleza Filho, Diretor da Fundo Imobiliário. O grande objetivo dessa edição é trazer os principais players do País que oferecem conteúdo rico e reflexões sobre o cenário econômico brasileiro.

Publicidade
Trofeu fornecedor

Para o início do bate-papo, o moderador introduziu o assunto dizendo que: “Hoje falando do fundo imobiliário vem crescendo muito, o financiamento imobiliário e trouxemos dois convidados que vão falar como esse mercado está crescendo”, aponta Sérgio Belleza Filho.

Painel da ADIT Invest debateu o crescimento dos fundos imobiliários

Rodrigo Possenti, Gestor de Fundos Imobiliários – Fator Verità

Mercado imobiliário

Rodrigo Possenti, Gestor de Fundos Imobiliários – Fator Verità iniciou sua apresentação falando sobre o tema. “Sobre mercado, o mercado cresceu bastante, apesar da COVID que atrapalhou bastante, mas ainda sim ainda temos um mercado reaquecendo rapidamente. Especificamente dos fundos de CRI, eles passaram a ser mais volumosos, ele está sendo bastante usado para financiamento do incorporador em qualquer das fases. Existe o CRI que consegue já financiar do início da obra, existe também fazendo no final da obra, existe comprando a carteira. Eu acho que o legal a se dizer, é que em pouco tempo esse mercado cresceu muito rápido.

Publicidade
Altenburg

Guilherme Antunes, Sócio da RBR Asset, também deu seu parecer sobre a temática. “Existem os fundos de tijolos, como o mercado chama. Existe um crescimento dos fundos de desenvolvimento, então quando a gente olha a indústria de fundo imobiliário, com 25 bi de estado e CRI, e o restante de 80 bi, seriam os fundos de tijolo, e nos próximos anos teremos uma diversificação grande de fundo imobiliários. Quando começamos, os investimentos eram famílias, depois institucionais, depois que passamos para varejo e corretoras que são nossos parceiros”, diz.

Painel da ADIT Invest debateu o crescimento dos fundos imobiliários

Sergio Belleza Filho, moderador do evento

Incorporadoras 

Sérgio Belleza Filho questionou Rodrigo Possenti sobre o trabalho das incorporadoras, que em seguida respondeu: “Entrando mais em detalhe e pensando em ter uma informação melhor para o incorporador, as vezes acontece de fazer uma venda com critério com menos elevado e aí aquela venda passa por um destrato ou alguma coisa, mas quando olhamos para o incorporador, fazendo uma boa carteira, o incorporador vai se sair melhor. Falando sobre as fases da obra, em alguns casos e incorporações, o empreendimento é bem localizado, o olhar via CRI, a gente entrando como sócio dando credito, então seremos sócios sênior, mas de qualquer forma é algo que a gente acredita”, afirma.

Painel da ADIT Invest debateu o crescimento dos fundos imobiliários

Guilherme Antunes, Sócio da RBR Asset

Guilherme Antunes, Sócio da RBR Asset, também fez suas observações sobre a questão. “Hoje temos diversas alternativas, e começamos observar uma possibilidade cada vez maior para o incorporador. O mais impressionante é que esse crescimento foi rápido desde 2021 para cá. Hoje temos um valor cinco vezes maior, e a tendência é que se tenha quatro vezes o valor de 25 bilhões que eu comentei. Então temos investimentos com as incorporadoras e a ideia é crescer isso mais”, explica.

Um bom público está participando do ADIT Invest 2020 seguindo protocolos de segurança

Bancos

Guilherme também comentou sobre a competição com os bancos e principalmente com o crescimento dos bancos digitais. “Temos a percepção que fica mais concreta. Esse tema de concentração bancária no Brasil é presente. Antes pensávamos com maiores números de banco, mas não necessariamente por ai. A nossa avalição é que o crédito sempre terá especialistas nos segmentos, e no imobiliário não é diferente. Os bancos gostam mais de pessoa física com mais 30 anos, vender seguro e cartão de crédito. Então em nossa avaliação, quem vai ocupar esse papel de grande financiador, serão os grandes gestores independentes. Hoje só de fundos de CRI temos 25 bilhões, e é bastante significativo. A dificuldade hoje são as taxas, o que fica mais barato para eles, mas com alternativas, com as flexibilidades, acabam ser mais satisfatórios para o investidor imobiliário”, diz.

Retomada

Rodrigo Possenti, Gestor de Fundos Imobiliários – Fator Verità, respondeu os questionamentos sobre a retomada do setor. “O segmento residencial como um todo está tendo uma retomada, acreditamos que vamos ter uma retomada mais forte. Vemos os imóveis ganhando preço em algumas regiões como em São Paulo. Ainda temos algum receio com operações de shoppings center, por exemplo. Gostamos da operação, mas temos dúvidas além da COVID. Vemos nos Estados Unidos alguns shoppings virando cidade fantasma”, finaliza.

Publicidade
Soluções RH

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA