HOME Matérias Rio Quente Resorts adquire complexo Costa de Sauipe por R$ 140,5 milhões

Rio Quente Resorts adquire complexo Costa de Sauipe por R$ 140,5 milhões

Previsão mercadológica estima-se que a PREVI tenha investido cerca de R$ 1 bilhão neste projeto que amargou anos após anos prejuízos e no ano passado, as perdas chegaram a R$ 29,3 milhões

782
0
SHARE
Imagem aérea da Costa do Sauípe - Foto - Divulgação

Os rumores que haviam há vários meses no mercado se concretizaram nesta última sexta-feira, dia 24 de novembro. A Companhia Termas do Rio Quente, empresa com sede em Goiás e dona do Rio Quente Resorts adquiriu o Complexo Costa de Sauipe, localizado na Mata de São João, na Bahia pelo valor de R$140,5 milhões da PREVI – Fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil. Em fato relevante enviado à CVM — Comissão de Valores Mobiliários, a Sauípe SA informa que a Previ vendeu 100% das ações. A Rio Quente pagou R$ 3,80 cada ação ordinária (ON, com direito a voto) e preferencial (PN, sem direito a voto). São ao todo 12,3 milhões de ONs e 24,6 milhões de PNs. Neste comunicado a PREVI informa que a operação está de acordo com um dos objetivos estratégicos do fundo, de “Balanceamento da gestão de ativos e passivos visando ao equilíbrio do Plano 1”.

O Premium foi uma das novas categorias que Costa do Sauipe criou depois que passou a gerir o empreendimento

A conclusão da venda está sujeita a condições precedentes comuns neste tipo de operação, e ainda depende da aprovação do CADE — Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Neste comunicado, a PREVI ressalta aos clientes e parceiros da Costa de Sauípe que a entrega de serviços não será afetada. Durante o processo de tramitação não haverá nenhuma alteração na operação, estrutura e acordos já firmados, dando continuidade à excelência do resort em proporcionar a melhor experiência de hospedagem.

O Complexo foi inaugurado em 2000 possui cinco hotéis que juntos somam 1.427 apartamentos que eram geridos de forma independente por redes hoteleiras internacionais como AccorHotels, SuperClubs. Posadas, Marriott, assim como as 169 unidades das pousadas. Previsão mercadológica estima-se que a PREVI tenha investido cerca de R$ 1 bilhão neste projeto que amargou anos após anos prejuízos e no ano passado, as perdas chegaram a R$ 29,3 milhões. Por isto havia uma tentativa de vender o complexo há vários anos e somente agora foi concretizado, mas por um valor muito baixo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image