Publicidade
Retomada do turismo

Paulo Octávio de Almeida comenta a Expo Retomada

Paulo Octávio de Almeida comenta pormenores da Expo Retomada e fala sobre o cenário do segmento de eventos no País

A Expo Retomada, primeiro evento modelo em segurança após o advento da pandemia do novo coronavírus, deu início a sua programação presencial nesta quarta-feira, dia 14 de outubro, no São Paulo Expo, na Zona Sul da capital.

Com foco na segurança e objetivando mostrar ao mercado que já existem ferramentas que possibilitam a volta dos eventos e convenções presenciais, a Expo Retomada tem inovações que vão desde a desinfecção e aferição de temperatura na entrada do evento, até o cuidado com os lugares do auditório, já organizados de forma que não configure a aglomeração de pessoas. Agentes de desinfecção circulam por todas as áreas do evento, munidos de álcool em gel para a higienização constante das mãos e a máscara é item obrigatório.

Publicidade
Unilever

Paulo Octávio de Almeida, da Live Marketing Consultoria e co-fundador do evento, explica: “A grande novidade que a Expo Retomada traz é a volta da realização de eventos presenciais. O evento em si já é a novidade. Ficamos sete meses sem nenhum tipo de acontecimento. Agora, oficialmente, depois que a cidade de São Paulo entrou na fase verde, na sexta-feira, dia 9 de outubro, entramos na era de flexibilização de protocolo, e este é o primeiro evento oficial com alvará e isso já nos enche de orgulho. Queríamos que os organizadores de eventos do País viessem para a Expo Retomada vivenciar o protocolo. Durante a pandemia, ouvimos falar do protocolo, lemos sobre, mas ninguém o vivenciou. Então vir para o São Paulo Expo, um lugar de 10 mil m² e ver o que é possível realizar, é diferente. Estamos trabalhando com dois turnos de três horas, com público diferente em cada turno. O nosso objetivo é reconquistar a confiança de quem organiza e de quem participa e prestigia eventos, que são uma ferramenta de Marketing poderosa para a indústria”.

A pandemia não acabou

De acordo com o executivo, a realização da Expo Retomada não pretende passar a ilusão de que a pandemia já é coisa do passado. “Obviamente que São Paulo hoje ainda tem restrições. É permitida a realização de eventos de até 600 pessoas. De 600 a duas mil você precisa de uma licença especial e acima disso, continua proibido. Aqui é o primeiro passo de uma luta, no bom sentido da palavra, de que o setor de eventos precisa retornar a normalidade. Acreditamos que os eventos gigantes, aqueles que trazem milhares de pessoas, esses vão acontecer após a vacinação, no segundo semestre de 2021”, observa Almeida.

Publicidade
Harus

Adesão dos fornecedores

Perguntado sobre como a ideia de um evento presencial em meio a um período de incertezas e medo repercutiu entre os players do segmento, Paulo Octávio não hesita ao afirmar: “O conceito é de que fosse um evento sem fins lucrativos. O momento agora é para mostrar a viabilidade do setor. Trabalhamos meses em contatos com nossos fornecedores e outros parceiros e conseguimos 100% de adesão. Foi uma troca de confiança. Este é outro mérito que esse evento tem. A pandemia nos ensinou a atuar juntos. Uma feira ajuda no desempenho de ocupação de um hotel, de um restaurante, de alguém que trabalha com transporte. Se olhássemos para um desses elos isoladamente, não funcionaria. Os eventos são indutores de negócios e o turismo de negócios é consequência disso, tudo está interligado”.

Publicidade
RAP Engenharia

Falha no julgamento

Para Paulo Octávio, uma das grandes falhas de julgamento cometidas desde o início da pandemia, foi colocar diferentes tipos e proporção de evento em um mesmo “balaio”. “De repente a palavra ‘evento’ genericamente, foi proibida. Achamos que o correto era ter uma categorização de eventos e talvez a situação da hotelaria e de outros segmentos que integram a cadeia produtiva, estaria melhor porque teríamos uma flexibilização acontecendo há mais tempo em diferentes destinos do Brasil”.

Paulo Octávio de Almeida: “O nosso objetivo é reconquistar a confiança de quem organiza e de quem prestigia eventos, que são uma ferramenta de Marketing poderosa para a indústria”

Modelo

Paulo Octávio explica que os protocolos de segurança e os conteúdos apresentados no evento foram pensados para inspirar e capacitar o empreendedor do setor de eventos no reaquecimento do setor. “O distanciamento motivou a ocupação do espaço de forma bem mais ampla do que o planejado. Acho que a principal dinâmica do protocolo foi o controle da audiência. O processo de cadastramento e entrada no evento é totalmente ‘touchless’, sem contato. Os dois blocos do evento (das 14h00 às 17h00 e das 17h00 às 20h00) foram um grande diferencial. Isso nos dá tranquilidade e segurança. Conversamos com epidemiologistas e tudo aqui foi concebido para garantir a segurança do nosso visitante. Isso tudo visa inspirar o nosso visitante e mostrar que sim, é possível continuar planejando e realizando eventos”, pontua.

Business points

Para concluir, o executivo explica a estrutura do evento: “Contamos com um total de 40 expositores, cada um com seu respectivo business point, que montamos e entregamos prontos para que eles usassem. Temos um total de 12 horas de conteúdo online e gratuito, com cinco painéis num dia e três no outro, com um total de cinquenta palestrantes. Nossa programação conversa sobre todos os aspectos do setor e o cuidado em transmiti-lo online proporciona uma maior democratização de acesso ao evento”, finalizou.

A Expo Retomada encerra a sua programação às 20h00 desta quinta-feira, dia 15 de outubro, no São Paulo Expo, localizado na Zona Sul da capital.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA