Publicidade
SPCVB

Palácio Rio Branco em Salvador (BA) será transformado em luxuoso hotel

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 1 minuto

Foi publicado nessa semana no Diário Oficial da Bahia, a concessão onerosa de 35 anos de uso do edifício-sede do Palácio Rio Branco para instalação e administração de empreendimento hoteleiro, de categoria superior. Houve apenas um único lance no valor de R$ 135 milhões da empresa BM Varejo Empreendimentos que é proprietária da rede hoteleira francesa BMF e também da marca Rosewood. Mas o grupo português Vila Galé havia sido o primeiro a manifestar interesse e inclusive chegou a elaborar, em parceria com o governo, em 2019, um estudo de viabilidade técnica para implantação de um hotel no local.

Publicidade
Clima ao Vivo

A imponente edificação em estilo neoclássico começou a ser construída pelo primeiro governador-geral do Brasil, Tomé de Sousa, em meados do século XVI, para ser o centro da administração portuguesa. Mas nada lembra o que é hoje, pois foi feita em taipa de pilão, recebendo posteriormente pequenas ampliações. Com o decorrer dos anos, a edificação recebeu várias funções, como quartel e prisão e inclusive chegou a abrigar Dom Pedro II, quando este veio em visita a Bahia em 1859. E já no fim do século XIX, ainda ostentava a velha fachada colonial portuguesa. Foi necessário então uma ampla reforma que ficou pronta em 1900, na gestão do governador da Bahia, Luís Viana, passando a ser a sede do governo baiano.

Publicidade
Encontro da Hotelaria

A edificação que é tombada pelo IPHAN -Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional fica na Praça Tomé de Sousa, onde também se encontram a Prefeitura da cidade, a Câmara Municipal e o Elevador Lacerda. Com isso, a reforma para se transformar em um luxuoso hotel deve seguir critérios muito técnicos e de preservação. São previstos 75 quartos, sendo 39 dentro do palácio e 36 serão numa área anexa. O contrato tem o prazo de 60 dias após o resultado da concessão para ser assinado, 30 dias para apresentação do projeto básico e prazo máximo de 240 dias para que as obras sejam iniciadas e o custo total é de cerca de R$ 135,5 milhões.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA