Publicidade
Encontro da Hotelaria Mineira

Painel da 8ª edição ADIT Share traz especialistas em Brownfield para debate

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 5 minutos

Direto de Gramado (RS) –  Seguindo a grade de programação da 8ª edição ADIT Share, evento realizado no Hotel Wish Serrano Resort & Convention, em Gramado (RS), que vai até o próximo sábado (28) e tem a Revista Hotéis como Media Partner, abordou o Brownfield: insights sobre conversão de projetos ao modelo fracionado. Os convidados foram Luiz Fernando Mathia, Diretor Executivo da MVC Férias, Danilo Samezima, Diretor de Estratégias e Novos Negócios  da WAM Group, Antônio Carlos Gomes, Diretor Geral e Sócio Proprietário – TC Brasil e George Daou, Gerente de Novos Negócios da Interval International.

Publicidade
Pikolin

Painel da 8ª edição ADIT Share traz especialistas em Brownfield para debate

George Daou, Gerente de Novos Negócios da Interval International

George Daou foi o moderador do painel e introduziu o assunto. Em seguida, abriu espaço para os outros painelistas comentarem sobre as etapas para as empresas representadas por eles estarem nesse modelo de negócio. Antônio Carlos Gomes foi questionado por George Daou sobre a presença de sua empresa em multipropriedade. “Os empreendimentos que estamos trabalhando são combos que podem ser convertidos para multipropriedade. Estamos fazendo trabalhos e estúdios para ver a viabilidade dessa conversão. Não tivemos nenhuma aquisição desse empreendimento que foi convertido para multiproriedade”, diz.

Publicidade
Trofeu fornecedor

Luiz Fernando Mathia, Diretor Executivo da MVC Férias, também opinou sobre o assunto. “No caso da MCV, cheguei em janeiro e já tinham convertido para timeshare, que não chegou a ser um Brownfield completo, mas para operar parte desses inventários como timeshare. Temos ainda em nossa base de estudo três empreendimentos de Brownfield”, comenta.

Danilo Samezima, Diretor de Estratégias e Novos Negócios da WAM Group, participou do evento de forma virtual. “Começamos desde 2017, estamos indo para o quinto. Temos 1500 com modelos de conversão, em São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo”, aponta.

Painel da 8ª edição ADIT Share traz especialistas em Brownfield para debate

Antônio Carlos Gomes, Diretor Geral e Sócio Proprietário da TC Brasil

Conversão

Luiz Fernando Mathia também explicou alguns pontos sobre a conversão. “A conversão de um empreendimento em multiproriedade tem de ser observado o tamanho dos apartamentos. Nós temos estudos de alguns empreendimentos que transformamos dois espaços UH em uma para se adequar a multipropriedade. Então não é uma transformação simples, sabemos que não podemos mexer muito com a estrutura física do hotel, precisamos de especialistas, experiência em construção, porque isso pode afetar muito o custo”.

Publicidade
Engie

Antônio Carlos Gomes foi de acordo com o que foi dito por Mathia. “Exatamente. Temos clientes que chegam com apartamentos de 25 m². Isso você vai vender para família, comportar nele é difícil, então realmente de 100 você tem que fazer 50 apartamentos, e tudo isso impacta, no final das contas para saber se é viável ou não”, alertou. Para completar, Danilo Samezima citou a hotelaria e fez uma ressalva. “É ter produto certo, a hotelaria eu costumo dizer que vai oxigenar essa área de Brownfield, e essa conta tem que ser muito clara. O risco que eu vejo muito forte nessas conversões são alguns empreendimentos incorporados como uma segunda residência, então transformamos isso em multipropriedade é um risco”.

Luiz Fernando Mathia deu como exemplo um possível encontro do morador no hotel e os hóspedes. “Quem está na hotelaria sabe que o empreendimento que tem combo hotel, morador, que seja misto, isso tem um conflito que precisa tomar cuidado, em coisas básicas. Por exemplo: o proprietário chega com o cachorrinho e encontra com o hóspede, e ele pediu para levar ele, mas não pode levar o pet, e outras questões que conflitam a experiência. Eu acredito que precisamos tomar cuidado”, aponta no painel.

Painel da 8ª edição ADIT Share traz especialistas em Brownfield para debate

Luiz Fernando Mathia, Diretor Executivo da MVC Férias

O futuro do brownfield

Danilo Samezima, Diretor de Estratégias e Novos Negócios da WAM Group, comentou sobre o modelo em crescimento. “Eu acredito demais nesse modelo de brownfield. Temos a primeira onda de brownfield em 2010, onde houve grandes lançamentos e empreendimento grandes em diversos lugares do Brasil como Gramado, e o nosso no nosso caso em Caldas Novas, ousamos lançar empreendimento de mil apartamentos. Agora eu vejo uma segunda onda para multipropriedade com modelo brownfield. Ela é uma saída financeira boa para essas empresas que estão entendendo esse modelo de negócio, como foi falado no primeiro painel. A fidelização do cliente precisa estar em linha com o que você vende, com a experiência que você oferece, essas operadoras hoteleiras estão entendendo a multipropriedade. A hotelaria é um mercado ilíquido. De novo: olhar com carinho projeto a projeto, não são todos empreendimentos que podem ser convertidos, mas o que podem, vão ser nos próximos anos”, finaliza.

Publicidade
Altenburg

Antônio Carlos Gomes também se posicionou falando dos espaços em multipropriedade em relação ao futuro. “Como foi apresentado aqui, você vê que a maior parte dos projetos é de 40 metros, cabe 6 pessoas. Essa média da multiproriedade. Quando você vai fazer a conversão de um hotel convencional, e ele tem apartamentos que não tem essa metragem, então precisa fazer adequações, porque o futuro do nosso negócio ele está relacionado diretamente ao que você vende, entrega, as famílias. Então, muitas vezes eu ouço de alguns projetos que 25 m² eu consigo vender por parcelas de R$ 400,00, eu falo ok, esse público consegue pagar, mas eles têm dois filhos, então como você vai entregar um produto que possa atendê-la? É o que eu faço… vender é fácil, difícil é mantê-lo satisfeito em sua carteira, surpreender esse cliente. Ai está o segredo de nossa indústria”, comenta o painel.

Danilo Samezima

Virtualmente em 2020, Danilo Samezima também participou do ADIT Share no ano passado presencialmente

Luiz Fernando Mathia opinou que: “O que eu gostaria de contribuir é que todo destino precisa se preocupar entre as relações, de logística, da oferta que está sendo dada a contrapartida da demanda. Existe o setor turístico do Brasil que há desiquilíbrio. Isso tem um time, e que não minha opinião se não for ajustado entre oferta e demanda, teremos sobras e isso não terão tratamentos adequados”, finaliza.

Publicidade
SPCVB

Brownfield de luxo

George Daou, Gerente de Novos Negócios da Interval International, foi questionado por um dos convidados do evento sobre os o luxo nos brownfield. “A Interval filiou de casa num valor de 3 a 5 milhões e condomínios e apartamentos de 120 m². Então vemos que o brownfield tem sido uma alternativa para esses estoques de casa e condomínios de luxo que querem entrar para o setor de multipropriedade”, esclarece no final do painel.

Publicidade
APP da Revista Hoteis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image

CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA