Publicidade
Simmons

OPINIÃO: Para que você tem um Hotel?

O Dia e horário dessa postagem está no final, assim como nome do autor. O tempo estimado de leitura é de 4 minutos

Mário Cezar Nogales*

Uma pergunta simples que a grande maioria não sabe responder é essa mesma: para que você tem ou quer um hotel? É a partir deste momento que se sabe se este empreendimento vai dar certo ou será um grande sucesso, pois irá depender completamente da resposta de seu criador.

Veja bem, todo negócio é um sujeito e este sujeito tem como raiz básica aquilo para o que exatamente foi criado e de acordo com esta criação, ou seja, para que ele serve, é que serão direcionados todos os esforços físicos, mentais e psíquicos. Nos dias de hoje e através da física quântica já se tem a certeza de que tudo o que pensamos e imaginamos se torna realidade e as energias envolvidas neste tema são de fato mensuráveis e logo que você faz a afirmação de que o seu hotel é para… Esta afirmação se concretizará, portanto, ao criar um hotel você deve ter plena certeza do porque o está criando ou co-criando.

Para compreender melhor este quesito vamos às respostas erradas ao criar um hotel:

Você está criando este hotel para?

Resposta errada número um: Como investimento!

Vamos ser bastante racionais, em se tratando de investimento há várias formas de fazê-lo e investimento em que e para que? Se for para guardar dinheiro os melhores investimentos são: poupança, ouro e imóveis neste caso o empreendimento hoteleiro é um dos melhores já que se tratando de investimentos imobiliários as opções como galpões e garagens que são bastante rentáveis e de baixo custo de investimento tem um retorno mais rápido porém com curto espaço de vida, logo, criar um hotel como investimento irá proporcionar um tempo de vida maior já que o edifício estará sempre com cara de novo e poderá atingir futuras gerações (poupança para netos e bisnetos), mas se a sua opção for investimento para arrecadação de fundos rápidos, a bolsa de valores é muito mais prático.

Contudo você está gerando um negócio para investimento e não é sua praia administrar o hotel.

Resposta errada número dois: Como negócio!

Basicamente esta resposta não está de todo equivocada, já que de fato hotéis são negócios, contudo falha no seu âmago, hotéis como negócio não são os mais práticos e nem o de rápido retorno. Como você pode observar através da história, hotéis são de longa duração e quando corretamente criados chegam a ser bicentenários. A não ser que você adore trabalhar 24 horas por dia os 365 dias do ano (afinal de contas há gostos para tudo) o hotel de fato o irá consumir por todo este tempo e está fadado a ser um hotel medíocre como a maioria dos hotéis e não terá o brilho do sucesso.

Então qual a resposta certa para ter um hotel de sucesso já que não é nem investimento e nem negócio?

Vamos analisar os fundamentos de um hotel e buscando a palavra nos dicionários encontramos que um hotel é um estabelecimento que provê alojamento e, habitualmente, refeições, entretenimentos e outros serviços para o público, também previsto na legislação atual que todo meio de hospedagem dispõe de alojamento, para uso temporário do hóspede, em Unidades Habitacionais (UH) específicas a essa finalidade; também vemos que na história os hotéis foram criados para receberem os acompanhantes dos enfermos que eram tratados pela igreja católica, assim como receber estrangeiros que estavam de passagem.

Logo e fundamentalmente meios de hospedagem servem para atender a pessoas especificas que são nomeados como hóspedes e estes por definição são indivíduo que se acomodam por tempo provisório em casa alheia.

Logo a resposta mais assertiva para se criar um hotel é: Tenho um hotel para receber e alojar pessoas!

Agora você deve estar pensando, mas isto é o obvio, contudo esta obviedade não é tão clara assim na mente da maioria dos empresários do ramo de hospedagem já que não basta dizer da boca pra fora que tem o hotel para receber pessoas, seus atos com relação a isto dizem muito.

Percebam que o primeiro princípio de um hotel de sucesso está focado diretamente no hóspede que é o principal cliente e é o motivo real para qual o hotel foi criado. É com este foco que devemos trabalhar, negociar, vivenciar e estar focado no hóspede fará com que todos os esforços do hotel sejam dirigidos a ele, nada mais importa que a satisfação e o prazer em atender o hóspede e é com este espirito de empreendimento que todos os colaboradores do hotel devem estar engajados, o mínimo deslize quanto ao suprir as necessidades do hóspede fara com que o objetivo principal e foco do hotel seja quebrado, logo, ao criar, construir e administrar um hotel é criar, construir e administrar as necessidades dos hóspedes que o ocupará.

*Mario Cezar Nogales é Consultor em hotelaria e autor de cinco livros para o setor – Contato mario@snhotelaria.com.br

 

Publicidade
Anuncie conosco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image
CLICK AQUI PARA ESCOLHER O IDIOMA DA LEITURA
error: ARQUIVO NÃO AUTORIZADO PARA IMPRESSÃO E CÓPIA