HOME Matérias Opinião O desafio de elaborar um bom orçamento

O desafio de elaborar um bom orçamento

1433
0
SHARE

Este é o momento em que muitos gerentes de hotéis estão fazendo o orçamento para o ano de 2011, repensando as estratégias passadas e traçando as futuras. Porém realizar projeções que agradem tanto à operadora hoteleira quanto aos investidores é uma tarefa bastante difícil. Para auxiliar na realização destas estimativas, segue abaixo um guia sucinto de como os orçamentos devem ser elaborados, de forma que fiquem consistentes e coerentes com o mercado em que atua:

1º Passo: Projetar o Desempenho
Para projetar o desempenho (ocupação e diária média) é necessário primeiro entender o mercado onde o hotel está inserido. Entender as perspectivas econômicas da cidade bem como às expectativas dos principais geradores de demanda para a região. É fundamental na hora de projetar a demanda do mercado.
Nesse momento é importante saber se os eventos que geram grande demanda para o seu hotel irão ocorrer no próximo ano e em qual período, com o intuito de projetar a sazonalidade. Além disso, torna-se necessário conhecer os seus concorrentes e saber se existe nova oferta que possa entrar nesse mercado e, dessa forma, desviar parte da sua demanda.
Com base nessas informações e no histórico do hotel, o gerente formatará a estratégia tarifária para o próximo ano, projetando assim a diária média e consequentemente a ocupação mensal.

2º Passo: Projetar as Receitas
Ao se projetar às receitas de Hospedagem e de Alimentos & Bebidas é importante estudar separadamente a receita de eventos e traçar uma estratégia destinada a este setor. Isso porque muitas vezes a ocupação das salas de eventos alavanca a venda de Alimentos & Bebidas, bem como a receita de Hospedagem.
Sabendo o desempenho esperado (1º passo) e a estratégia adotada para a área de eventos é possível projetar facilmente as receitas de Hospedagem e de Alimentos & Bebidas.
Quanto às demais receitas, é importante ter em mente algumas tendências de mercado na hora de se fazer as projeções. Vemos, por exemplo, que é cada vez mais frequente os hotéis oferecerem internet cortesia aos seus hóspedes, fazendo com que esta receita tenha uma tendência de queda.

3º Passo: Projetar os Custos
Para realizar esta etapa é necessário primeiramente entender os custos fixos e variáveis, bem como sobre qual base eles variam. Saber a projeção de IGP-M e de dissídio para o próximo ano é importante na hora de projetar os custos com contratos de terceiros e com a sua folha de pagamentos respectivamente.
Nesta fase, o gerente irá estipular as ações para o próximo ano que irão reduzir custos (ex. cortes na folha de pagamentos) e aquelas que poderão gerar um aumento (ex. ações de marketing e propaganda). Entender a real necessidade de cada uma delas é fundamental na hora de apresentar e aprovar o orçamento junto aos investidores.
Vale destacar que as contas de manutenção tendem a aumentar ao longo dos anos, uma vez que a vida útil de certos equipamentos vai acabando ou os mesmos ficam obsoletos por conta da modernização. Sendo assim, é fundamental separar os gastos que fazem parte da operação hoteleira habitual e aqueles que devem ser lançados no Fundo de Reservas, e para isso, faz-se necessário um estudo à parte dos gastos bem como as projeções de arrecadações desse fundo.
Uma boa dica para quem vai realizar o orçamento é deixar a maior parte dele relacionado por meio de fórmulas, de forma que seja possível estudar diferentes cenários sem que seja necessário refazê-lo por completo. Um orçamento bem feito é aquele realista, o qual não irá desmotivar os funcionários pela facilidade ou dificuldade em atingí-lo; e coerente, não havendo espaço para questionamentos tanto dos investidores quanto da operadora hoteleira.

SHARE

1 COMENTÁRIO

  1. Olá,

    Permita apenas reforça que reduz custo é diferente de reduzir despesas, todos sabemos que há 3 tipos de gastos (investimentos, custos e despesas).

    A importância de ter isso separadamente ajudará na determinação do ponto de equilibrio e no dimensionamento do capital de giro.

    Tenho encontrado alguns alunos na Pos Graduação que têm preferência na área do MKT e publicidade em vez da parte financeira e de gestão, acredito que precisamos reforçar a buscar do conhecimento nessa área financeira, pois as finanças juntamente com a análise estatísticas dos históricos, irão ajudar ao nosso planejamento.

    Sucesso a todos,

    Julio Cézar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here


CAPTCHA Image
Reload Image